quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Estratégia quase perfeita só ruiu com auto-golo

O Sporting perdeu, 0-1 com o Barcelona na 2ª jornada do grupo D da Liga dos Campeões mas deixou uma imagem fantástica. Sabíamos que não iríamos ter muita bola e que enfrentaríamos um dos melhores ataques do Mundo e a nossa estratégia só ruiu com um auto-golo de Coates.... ás 3 tabelas. A equipa deu tudo o que tinha para dar e quando assim é levou um banho de confiança no final. Mathieu um ex-catalão fez um jogão. 
Eu tinha previsto que o Sporting apresentaria a mesma estratégia que apresentou na Grécia mas estava na duvida se JJ recuaria muito as nossas linhas. Não o fez e estivemos muito bem, excepto algumas situações mas também jogámos contra o Barcelona que tem uma excelente equipa. Não recuámos em excesso e até chegámos a pressionar alto. Tal como eu dizia o Bruno Fernandes produz muito mais a 10 e Battaglia é essencial no nosso meio campo e quem faz uma exibição destas contra um adversário de respeito joga em qualquer jogo. Na defesa tudo foi igual, no meio campo jogou Battaglia perto de William, nas alas Acuna regressou á esquerda e Gelson continuou na direita e na frente a substituição de Dost por Doumbia com Bruno Fernandes.
Equipa do SCP: Rui Patrício; Piccini, Coates, Mathieu e Fábio Coentrão; William, Battaglia,  Gelson e Acuña; Bruno Fernandes e Doumbia.
A estratégia penso que foi a mais acertada pois sabíamos que não iríamos conseguir tanta bola como é habitual e recuamos um pouco as nossas linhas tentando fechar o espaço interior do Barça e impedindo que Messi e o meio campo de luxo do Barça pudesse criar. Penso que aqui quase sempre o conseguimos. 
Mesmo assim o Barça com menos espaço rodava a bola com mestria de um lado para o outro e por várias vezes obrigou os nossos extremos a terem de descer até á nossa defesa pois os nossos laterais fechavam por dentro e deixavam aquele espaço livre. Esta foi da forma que o Barcelona nos criou mais perigo e na 1ª parte não sofremos golo pois Rui Patrício e alguns cortes providenciais impediram-o.
Quanto a nós, tentámos criar jogo a partir de trás mas só o conseguimos poucas vezes. Battaglia e William tiveram muita dificuldade em construir jogo e portanto jogávamos mais no jogo directo onde não tínhamos o Bas Dost. Quando tínhamos bola tentávamos jogar rápido mas jogar contra o Barcelona tínhamos que ser perfeitos que quase o fomos.
O Barça teve mais bola mas o SCP não se amedrontou. Também não saímos em contra-golpe tantas vezes quando desejaríamos e ao intervalo o empate aceitava-se pois o SCP também teve ocasiões de marcar. Porém as nossas contas mudariam porque Doumbia lesionou-se á beira do intervalo e deu o seu lugar a Bas Dost. A nossa estratégia mudou porque Doumbia dava mais profundidade ao nosso ataque. 
Diga-se que só não fomos mais atrevidos pois a arbitragem, em termos de disciplina, foi muito tendenciosa e ao carregar o SCP com muitos cartões condicionou-nos. Havia necessidade de dar cartão amarelo em quase todos os lances em que fazíamos falta? E qual o critério do romeno para não fazer o mesmo ao contrário? Foi portanto um exagero ter mostrado quase cartões a todos os nossos jogadores, isto para não falar de uma penalidade não assinalada na 2ª parte sobre Bas Dost.
Na 2ª parte mais do mesmo mas enquanto eu pensava para mim que seria essencial começar bem a 2ª parte para podermos sonhar em vencer, o Barça marcou num golo ás três tabelas com o ultimo a tocar a ser Coates que desta forma fez um auto-golo que ditaria o resultado final. Que sorte do Barcelona!!
A nossa estratégia voltou então a mudar. Tivemos que ser mais ofensivos, mais pressionantes mas sem perder a defesa e abrir muitos espaços. Não foi fácil e em certa medida conseguimos pois não sofremos mais nenhum golo mas era um risco que teríamos que correr. 
A verem-se na frente do marcador os espanhóis ficaram obviamente mais tranquilos e mantiveram a sua toada de posse de bola e tentativa de abrir espaços nas costas dos nossos laterais.
Cabia então ao Sporting cair em cima do jogo e do adversário mas jogar assim dessa forma contra o Barça não é nada fácil. Muitas vezes pressionámos alto e criamos perigo mas nada se alteraria e nem Jonathan e Bruno César que entraram para refrescar a nossa ala esquerda foram felizes. Eles irem á linha até iam mas encontrar o Bas Dost foi uma raridade. 
O jogo chegaria ao fim com a vitória do Barcelona por, 0-1 e como o golo da vitória ser apontado por Coates. Que grande galo de jogo!! Perder assim não foi justo mas o futebol é assim.
Para mim o melhor em campo foi sem duvida o francês Matthieu que fez cortou tudo o que havia para cortar, recuperou e muitas vezes ainda foi á frente ajudar a pressionar. Foi um poço de força. Quem também foi um poço de força foi Battaglia que também terminou a pressionar e a recuperar imensas bolas para a nossa equipa. Para mim estes foram dois dos três melhores jogadores do SCP em campo porque o outro é Rui Patrício que evitou dois ou três golos frente a Suárez e Messi. Muito bom!!
A estratégia quase resultava e essa teria sido uma prenda mais do que merecida aos mais de 48.000 espectadores que fizeram de Alvalade um Vulcão. Festa fantástica!
O Sporting perde mas deixou uma imagem fantástica de entrega, de grande espírito, de grande sacrifício dentro de campo e de planeamento sobre o adversário. As nossas hipóteses estão intactas e estou certo que agora lutaremos com a Juventus pela passagem á próxima fase. 
Gostei muito da nossa equipa. Faltou-nos um pouco mais de atrevimento mas também fomos condicionados com cartões desde os 5 minutos de jogo e ainda nos roubaram uma penalidade nos últimos minutos de jogo por falta de Rakitic sobre Bas Dost.

Se ainda não seguem AmorSporting podem começar desde já. Obrigado. 
AmorSporting no Facebook(link
AmorSporting no Twitter(link)

2 comentários :

  1. Foi um grande espectáculo de futebol que não merecia aquela equipa de arbitragem.A incompetência dos árbitros está a transformar-se numa autêntica praga

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem duvida. Cada vez mais me convenço de que os mais poderosos ou até os mais influentes conseguem o que os demais não conseguem. Em Portugal é o mesmo e o profissionalismo, a competência, a imparcialidade é coisa rara por estes dias....pelo menos na arbitragem.

      Eliminar

Comente em AmorSporting: