quarta-feira, 19 de julho de 2017

Conclusão fim de estágio

Depois do jogo de hoje, frente aos marselheses, o Sporting contabiliza 23 dias de trabalho físico e estratégico que culminou num estágio de 8 dias de pré-época na Suiça. Ao todo realizámos 5 jogos de preparação(Belenenses, 1-1; Fenerbahce, 2-1; Valência, 3-0; Basileia, 2-3 e Marselha, 2-1) tendo marcado 6 golos e sofridos 10 golos mas mais importante do que vitórias e derrotas foi ver a resposta de jogadores jovens, novos no Clube e estreitar laços de amizade e de espírito de corpo. Quanto á estratégia e apesar do testado 3-5-2 ou 3-4-3 é tempo de dar minutos e ritmo ao 4-4-2 e colocar-lhe pulmão e agressividade em cima. Os pontos mais e menos deste estágio.
O Sporting terminou o estágio de pré-época com um saldo negativo de vitórias mas eu não diria que nesta altura as vitórias sejam o mais essencial. É claro que gostaríamos vencer sempre mas quando se fazem experiências e se fazem jogar jogadores ainda longe na nossa realidade e á procura do seu espaço quer no clube quer no plantel são derrotas que podemos encontrar. 
Sim, e estas derrotas fazem-nos lembrar a época passada onde também não contámos com Rui Patrício, Adrien, William e Gélson e todos os outros jogadores que só chegaram no fim do mercado de Verão mas eu diria que é diferente. Á excepção dos que referi estiveram quase todos em estágio e a preparação para além de 3 derrotas consecutivas(Valência, Basileia e Marselha) também têm pontos positivos.
Não concordamos em tudo.
Por exemplo JJ diz que preferiu jogar com equipas com outro andamento mas eu teria preferido fazê-lo de outra forma. É que contratámos 9 jogadores (Piccini, A. Pinto, Mathieu, F. Coentrão, Battaglia, Mattheus Oliveira, Bruno Fernandes, Acuña e Doumbia) e a defrontar equipas mais fortes esta integração é mais difícil. A dificuldade dos jogos poderia ter sido feito de forma progressiva e mais uma vez as queixas de JJ sobre a organização não calham bem pois quem não quer não vai. 
Portanto este estágio com jogos mais difíceis ou não era necessário e cumpriu-se deixando quer notas positivas quer negativas ao qual é normal. Já JJ confirma: "No que achávamos que era importante, saímos daqui com objectivo conquistado"; "Foram quatro jogos em 10 dias, que nos obrigou a jogar carregados, com as pernas a pesar muito. Foram quatro jogos com boas equipas, não quisemos jogar com equipas de menor dimensão, do campeonato suíço. Jogámos com o Basileia que, normalmente, é campeão. Foram equipas que nos obrigaram a correr mais".

Positivo:

Para mim existem muitos pontos positivos.
O físico que foi bem trabalhado e que neste jogo com o Marselha já se viu bons resultados em alguns jogadores. Tal como JJ referiu a carga física foi muita e os adversários com outra qualidade obrigaram-nos a correr mais.
Testar as estratégias (4-4-2; 3-5-2; 3-4-3) é sempre bom pois certos jogos podem ter que ter outra estratégia da nossa parte e os jogadores também se cultivam tacticamente mas o 4-4-2 é mais do que óbvio de que é o nosso sistema. O jogo com o Marselha dissipou todas as duvidas!
A ambientação dos novos jogadores e dos jovens penso que foi boa e há sempre alguém que aproveita estas alturas para sobressair. Refiro-me claramente a Pedro Silva, Matheus Pereira, Bruno Fernandes e Podence se bem que sobre este ultimo já soubéssemos do seu valor. Mas também gostei de ver outros jogadores: Petrovic, Battaglia, Tobias Figueiredo, Jonathan Silva, Doumbia, Bas Dost, Mattheus Oliveira e Iuri Medeiros mas outros ainda não convenceram: André Pinto, Mathieu, Fábio Coentrão, Piccini, Ryan Gauld, Francisco Geraldes, Leo Ruiz e Alan Ruiz. 
Os processos estão a ser assimilados mas ainda é cedo para estarem todos na ponta da língua. No entanto eu diria que a aprendizagem tem sido positiva á excepção dos processos defensivos. 
Gostei também de ver tanto adepto leonino que soube receber bem a equipa e trazer ao local a festa portuguesa. 

Negativo:

As derrotas são o mais negativo a tirar sendo que estes golos sofridos foram quase sempre obtidos por erros da nossa defensiva. É claro que não é só a defesa que tem culpas no cartório mas os processos defensivos têm que ser melhor trabalhados para que tudo comece a sair de outra forma e para que soframos menos golos.
Alguns jogadores saem fragilizados deste período: Jug para mim não faz sentido estar no SCP quando temos bons guarda-redes no clube como Pedro Silva e também em Portugal; André Geraldes não mostrou nada do que já não se saiba(não é jogador para o SCP); André Pinto sinceramente não é melhor do que Paulo Oliveira nem que Tobias; Alan Ruiz foi quase um nulidade; Fábio Coentrão está a ser gerido com pinças; a pouca rodagem dada a Stojkovic, Ryan Gauld, Francisco Geraldes, Dala e Leonardo Ruiz mas nem todos podem jogar.
Negativo para mim também são os nossos adversário que á semelhança da temporada passada foram de boa qualidade quando teria sido preferível irmos em crescendo em relação ao grau de dificuldade. Quanto a isto só acrescentar que participar num torneio de futebol em terras helvéticas já se sabia que acarretava andar de um lado parta o outro mas no fim as desculpas não caem bem até porque são os nossos responsáveis juntamente dom a equipa técnica que planeiam tudo isto. 

Em género de conclusão, o Sporting tem razões para tirar ilações deste estágio de pré-temporada. Já gostei mais do que vi contra o Marselha apesar de termos perdido. É lógico que não chega e que precisamos assim de fazer mais mas estamos em fase de crescimento e esta altura é a certa para experiências e melhorar o físico.
Agora de volta a Portugal será tempo de emagrecimento e dos retoques no plantel mas sobre isso falarei depois.
O próximo jogo será o de apresentação aos associados e adeptos do nosso plantel, no dia 22 em Alvalade e frente ao Mónaco que esperamos já ver em acção Acuña.

Se ainda não seguem AmorSporting podem começar desde já. Obrigado. 
AmorSporting no Facebook(link
AmorSporting no Twitter(link)

Sem comentários :

Enviar um comentário

Comente em AmorSporting: