domingo, 19 de fevereiro de 2017

Os 400 jogos de Patrício e a exibição do SCP


O Sporting recebeu e venceu o Rio Ave por, 1-0 com golo de Alan Ruiz em jogo da 22ª Jornada da Liga NOS. 
Em sentido inverso de outros jogos, o resultado foi melhor que a exibição numa partida marcada pela homenagem, mais que justa, a Rui Patrício, que efectuou o seu jogo 400 com o Leão ao peito. 
O jogo valeu mesmo pelo golo, pela exibição do nosso ´símbolo` e pela aproximação ao 1º classificado(á condição) mas quem viu o jogo terá ficado, com certeza, em estado de choque.
A equipa realizou mesmo um péssimo jogo.
Rui Patrício realizou o seu jogo 400 pelo Sporting e que jogo realizou!!
Foi mesmo um São Patrício neste mau jogo da nossa equipa, quiçá dos piores da época. Mas como em muitos outros em que jogámos bem e não vencemos este serve para exemplificar como cruel é o futebol. O Sporting venceu a jogar como inacreditavelmente se viu! Que exibição paupérrima destes jogadores.
No fim, contam os 3 pontos e como diz JJ, porque é verdade, as grandes equipas também vencem desta forma. Não que de momento esta seja uma grande equipa mas nem sempre vence quem mais merece. Valeu então por SIR Rui Patrício mas também pelo golo de Alan Ruiz.


Quanto ao jogo, JJ voltou a mudar a equipa, como sempre e admito, já não há muita pachorra para isto. Arrisco mesmo a dizer que não há treinador no Mundo que tenha tido uma equipa diferente nestes trinta e poucos jogos desta época! Como é que é possível?
Mas....pensem o que quiserem.
Equipa: Rui Patrício; Schelotto, Coates, Paulo Oliveira e Jefferson; Gelson, William Carvalho, Adrien Silva e Bruno César; Bas Dost e Alan Ruiz.
Suplentes: Beto, Rúben Semedo, Bryan Ruiz, Castaignos, Ricardo Esgaio, Podence e Palhinha.
Em relação ao nosso ultimo jogo mudou o seguinte: Paulo Oliveira regressou á titularidade e jogou do lado direito da nossa defesa(Coates trocou de lado na defesa pela 1ª vez esta temporada e só há 22ª jornada); Jefferson também regressou ao onze inicial(mas este eu também mudava) e Bruno César avançou para ala esquerdo tendo Bryan sentado-se no banco.
Bem me apetece dizer que esta defesa deveria ter sido a titular deste o inicio da Liga mas sei que houve condicionalismos(lesões) que não deixaram isso acontecer. Espero então que daqui para a frente assim o seja mas com Schelotto a jogar desta forma vai ser complicado. Que péssimo jogo do italiano! No entanto não foi o único.
O jogo começou como de costume: com o SCP a não conseguir enquadrar-se na táctica adversária e a ver-se em apuros desde muito cedo. Foi aqui que surgiu São Patrício que nos salvou de outro resultado. Que defesas fantásticas do Rui!!
A equipa tinha dificuldades em ter bola, falhava muitos passes, ninguém assumia o jogo(nem mesmo Adrien), os nossos laterais estavam colados ao relvado, não havia agressividade e a pressão era mal efectuada...enfim...por sorte e mestria de Rui Patrício não entrámos logo a perder na partida.
A nossa salvação foi mesmo o golo de Alan Ruiz que surgiu aos 20´por intermédio de Alan Ruiz. William recuperou a bola a um adversário, dá para Gelson que descaído na direita da grande área do Rio Ave remata á figura de Cássio mas Alan Ruiz não falhou a recarga.
E foi quase tudo o que esta equipa conseguiu produzir ofensivamente. Portanto, muito pouco para uma equipa que se diz candidata ao titulo.
O Rio Ave tinha um cerco bem montado mas isso nunca pode servir de desculpa. A pressão na frente e na nossa 1ª fase de construção até nem era muito mas a tremideira dos nossos jogadores davam confiança aos vila condenses.
O jogo foi quase todo do Rio Ave que digamos a verdade, bem merecia outro resultado. Os nórdicos jogavam de pé para pé(a lembrar o SCP do ano passado) com boa saída de bola e com fluidez de jogo. Rúben Ribeiro foi mesmo um jogador com muita bola e que deu água pela barba a Schelotto mas que se perdeu um pouco quando mudou de flanco.
Na 2ª parte as coisas mudaram um pouco mas....foi mesmo um pouco.
Continuamos sem conseguir construir jogo mas ainda conseguimos ter uma ou duas jogadas em que deram em canto ou em cruzamentos mal medidos. Nos cantos que tivemos também foi uma nulidade pois não são marcados normalmente e dos inventos normalmente não sai nada, zero, bola!
Outro pormenor: nos cantos a nossa favor colocámos sempre a nossa equipa dentro da área mas nem sempre marcámos bem pois o Rio Ave continuava a criar perigo. Já agora, como é que com 11 jogadores dentro da área realizamos uma transição rápida? Ou abdicámos de as fazer?
Não foi um jogo com muita intensidade e daí deu para mantermos um controle relativo pois também depois dos primeiros minutos o Rio Ave não teve mais oportunidades excepto no golo bem invalidado a terminar o jogo.
Esta época creio mesmo que este terá sido o pior ou um dos piores jogos realizados por resta equipa. Mas porquê?
Cansaço não é pois não há mais competições mas parece que a confiança destes homens estará quase no zero e isto nunca pode acontecer num candidato ao titulo. Por isso com psicólogo ou sem ele isto não pode acontecer. Mas porque acontece?
Pensem no que quiserem mas para mim é do imenso barulho que existe á volta da equipa. Vejam os outros candidatos ao titulo: com ajudas ou sem elas não há barulho á volta das equipas e assim os jogadores só estão concentrados em jogar futebol. Sabemos que esse barulho vem muito dos ataques que nos fazem mas temos que ter o nosso balneário bem calafetado para que esse imenso barulho não entre. Outra coisa: de dentro também temos que ser mais ponderados pois como vemos esse barulho influencia.
E meus amigos ou é isto (e não queria dizer isto mas há coisas estranhas que não percebo) ou os jogadores já não estão com JJ! Não sei se é ou não é mas é uma das possibilidades e é somente isso que foco!
Não queria mesmo nada que isto se passasse mas uma equipa jogar como jogou é difícil de explicar porquê. Porque Schelotto que até é dos mais fortes teve aquela tremideira toda? E William, e Adrien que pareciam que não estavam lá? E Jefferson que quase não efectuou nenhum cruzamento? Até o Gelson que costuma mexer com o jogo colocando velocidade estava amorfo.
Gostei muito de ver que apesar deste marasmo exibicional, Coates, Bas Dost, Paulo Oliveira e Rui Patrício se mostraram ao seu nível e conotando-se como dos melhores.
No entanto quero destacar que apesar do mau jogo que realizaram lutaram e conseguiram não sofrer golos o que esta época é uma raridade.
Para mim muitas mudanças significam poucas rotinas e quando se tem uma equipa pior do que se julgava.... ainda pior. O SCP não tem equipa que julgava ter e em Janeiro modificou-a. Colocou mais jovens no plantel que ainda por serem jovens têm muito que aprender.
O Francisco Geraldes não tem que ser obrigatoriamente convocado e Podence precisa de entrar aos poucos ou se se mostrar bom aprendiz porque não jogar e dar mais velocidade a esta equipa presa e lenta.
A jogar desta forma não vai ser difícil chegar ao final da temporada mas pode ser que duas vitórias consecutivas nos dêem um pouco mais de alento mas.....que há coisas difíceis de explicar....há!!
Esta vitória deixou-nos á condição mais perto do líder que se perder hoje, também  poderia servir-nos de incentivo para lutar mais mas ter FC Porto e Benfica na frente dificulta tudo.
Alguém consegue explicar esta exibição da equipa e o que se passa?

Siga AmorSporting nas redes sociais. Obrigado.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Comente em AmorSporting: