terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Especial Eleições SCP: programa eleitoral de BdC


Tal como prometido eis mais uma etapa que AmorSporting cumpre com vista ás eleições no SCP que são já no dia 4 de Março de 2017. 
Depois de escalpelizar o mandato actual de BdC agora é a vez de analisar o que promete a Lista B. 
São portanto ´111 medidas para manter o Sporting no Rumo Certo` por Bruno de Carvalho.

Já foram por mim disponibilizados os links do sites de cada candidatura pois nunca é demais ter acesso a toda a informação. Porém, hoje, só o de BdC: (link) e programa: (link)
Outro pormenor: decidi só analisar os programas de cada candidatura e não envolver caras. Seria mais moroso e sinceramente há outros locais onde isso pode ser visto/analisado. Deixo portanto ao critério de cada um consultar nos respectivos sites de apoio quem está e quem não está nas listas de cada candidato. 

Como eu disse no começo deste Especial Eleições SCP a avaliação do mandato que agora termina é essencial para ajustar contas com a actual Direcção do Clube. Depois de se fazer o que se fez(avaliação ao mandato anterior-link) esta Direcção deseja continuar o Rumo que afirma ser o mais Certo.
A recuperação do Clube, quer desportivamente, quer financeiramente e anímica é notável mas esta Direcção diz ter a consciência de que ainda há muito para fazer, mais e melhor, e não votar neles é voltar atrás no tempo. Há mesmo a "necessidade imperiosa de consolidar o trabalho efectuado."
As medidas são muitas mas no geral, esta Direcção, deseja continuar a realizar o excelente trabalho que tem realizado. No entanto há medidas novas!





CONSELHO LEONINO

Para o Concelho Directivo esta Lista B deseja que seja diferente, ou seja, que passe a ser em formato de Conselho de Estado. Para isso não podia deixar de ser ter que levar á AG do Clube a proposta que já tem sido debatida no próprio Conselho. 
Este é um órgão meramente consultivo do nosso Clube e a Lista B refere que o novo formato permitirá uma maior eficiência e utilidade do Conselho e assim valorizar ainda mais o seu contributo ao SCP.



SÓCIOS

A Lista B continuará a dar mais relevo aos sócios e simpatizantes do SCP pois estes são o nosso maior património. A sua contribuição e participação são uma prioridade.
Portanto é essencial continuar a servi-los e a potenciar o papel do sócio e que estes tenham efectivamente benefícios únicos por pertencerem a esta família.
O Clube em sua homenagem retirou a camisola 12 de uso por isso somos o 1º Clube a reconhecer  a importância e a homenagear os seus Sócios e Adeptos. Daí as 11 medidas se explicarem da seguinte forma: 11+1(111 medidas) = 12.º Jogador. 

1. A voz aos Sócios(manter e reforçar a política de dinamização e interacção com os Sócios reforçando as plataformas e canais de contacto)
2. Serviço ao Sócio (melhorar a qualidade, a eficácia e eficiência em todos os canais de atendimento,)
3. Tratamento igualitário entre Sócios(manter a equidade de tratamento, incluindo os grupos organizados) 
4. Reforço dos privilégios de ser Sócio
5.Desenvolvimento do CRM implementado para melhoria da interacção com os Sócios, acompanhamento e satisfação das suas necessidades.
6. Call Center
7. Centro de Atendimento(instalar um novo Centro no Pavilhão Rocha)
8. Match-Day Sócios(melhoria de convite, acompanhamento e acesso ao Estádio, bem como na experiência de jogo, avaliação subsequente introdução de melhorias)
9. Sistemas de Pagamentos(melhoria dos sistemas de pagamento)
10. Recuperação de Sócios antigos e captação de novos Sócios(manter e reforçar a aposta sobretudo nos Sócios jovens. É imperioso seduzir os indiferentes e fazer deles Simpatizantes, é indispensável saber transformar os Simpatizantes em Adeptos, é fundamental conseguir converter os Adeptos em Sócios)
11. Clube Jubas
12. Responsabilidade Social(o Sporting Clube de Portugal é uma instituição social responsável que promove de forma transversal a inclusão e os valores do desporto, do humanismo e da solidariedade. A Fundação Sporting é a sua parte mais visível)
13. Rumos a seguir(Realização de uma Assembleia Geral a meio de cada mandato)



FUTEBOL E ACADEMIA

Esta Direcção pretende dar continuidade ao ADN do Clube: ecletismo e formação!
Depois de obras na Academia e reforço das respectivas equipas(não só jogadores) a aposta no futebol feminino também foi uma certeza.  Neste momento todas estas equipas estão na luta pelo titulo.
Quanto ao futebol sénior, os resultados estão aquém do pretendido mas o SCP tem-se apurado regularmente para a liga dos Campeões, conquistou uma Supertaça e Taça de Portugal e quase fomos campeões na época passada.
Eis as medidas preconizadas:

14. Manutenção do aproveitamento e Reforço do Gabinete de Scouting.
15. Manutenção do modelo de prospecção nacional e internacional envolvendo as academias Sporting, Núcleos, Delegações e Filiais.
16. Continuar o estabelecimento de protocolos com clubes nacionais e internacionais que permitam a captação de jovens talentos.
17. Reforçar a política de atracção de novos parceiros e patrocinadores.
18. O Presidente do SCP terá a liderança directa do Futebol e da Academia.
19. Implementação das políticas estratégicas do futebol entre Direcção, treinador principal e com apoio do Departamento de  Scouting.
20. Aposta clara na formação. 
21. A Administração indicará sempre um elemento a integrar a equipa como treinador adjunto.
22. Desenvolver o Gabinete de Alto Rendimento e Treino Específico, por ser determinante para o desempenho regular da equipa, sendo a mesma definida pelo departamento específico e com acompanhamento do treinador da equipa principal.
23. Departamento médico definido pela Administração.
24. Manter a aposta na Equipa B durante o mandato com os objectivos claros de formação do atleta . 
25. Estabelecer parceria estratégica duradora com um clube na zona norte do país de modo a reforçar a presença em tão importante área geográfica.
26. Continuar a fomentar parcerias com clubes da I e II Liga para empréstimos que visem a valorização dos nossos jogadores.
27. Manutenção da aposta no futebol feminino.
28. Nos escalões de formação da Academia Sporting terão de continuar a existir, se possível reforçar, referências futebolísticas do Universo Sportinguista.
29. Manutenção do Gabinete de Apoio aos Atletas e suas famílias.
30. Reforço do Gabinete de Psicologia e Apoio escolar, através de uma maior ligação à comunidade educativa, abrangendo de forma transversal todos os escalões e aprofundando a sua capacidade de intervenção.



MODALIDADES

As modalidades no Clube é um ponto assente.
Ecletismo é a palavra mais certa e o regresso de algumas modalidades(Hóquei em Patins e Ciclismo) atestam o que estas equipa são para esta direcção e na aposta no nosso ADN-Ecletismo. Somos mesmo dos Clube mais eclécticos do Mundo.
O SCP forma muitos atletas em várias modalidades contribuindo significativamente para o desenvolvimento do Desporto em Portugal e hoje temos mais de 50 modalidades praticadas no Clube.
Medidas:

31. Sustentabilidade, reforçar o apoio financeiro às modalidades, através da angariação de novos sponsors mas, sobretudo, pelo acréscimo do número de associados.
32. Promoção das modalidades, reforçar a visibilidade das actividades desportivas do Clube, com uma preocupação muito especial nas actividades formativas. Continuaremos a dedicar ao ecletismo, característica inata do Sporting Clube de Portugal, a atenção que merece.
33. Sinergias entre as modalidades.
34. Centro de Atletismo de Alto Rendimento Professor Moniz Pereira, criar um centro de alto rendimento, em parceria com uma instituição de referência, visando proporcionar as condições necessárias aos nossos atletas de alta competição.
35. Gabinete Sporting Olympics, encontrando-se plenamente em funcionamento, importa agora, consolidar e desenvolver este projecto, cuja dimensão e funções, não tem paralelo no panorama de Clubes a nível nacional.
36. Parcerias que permitam a criação de pólos descentralizados para o desenvolvimento de modalidades paralímpicas.
37. Gabinete Sporting Paralympics, consolidar e desenvolver os apoios que permitam uma adequada preparação com vista aos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.
38. Gabinete de Apoio Médico para as modalidades, esta unidade recentemente criada e devidamente adaptada às exigências dos atletas do Clube, será reforçada com novas valências de apoio e apetrechada de acordo com as necessidades que se forem definindo.
39. Patrocínios e Receitas das Modalidades gerar novas receitas, através do desenvolvimento de novos produtos e serviços, alavancados nas potencialidades e valências proporcionadas pelo novo Pavilhão João Rocha e suas envolventes.
40. Férias Desportivas, desenvolvimento de iniciativas que promovam a cultura Sportinguista aliada à prática desportiva nas mais diversas modalidades.
41. Casa das Modalidades, o Pavilhão João Rocha será, finalmente, a nossa casa das modalidades colectivas e individuais.
42. Competitividade, os valores do nosso Clube têm que estar sempre presentes na mente dos nossos atletas. Só com Esforço, Dedicação e Devoção será possível alcançarmos Glória.
43. Acompanhar e avaliar permanentemente as modalidades existentes, continuando a estabelecer objectivos periódicos mensuráveis.
44. Novas modalidades, análise e avaliação da viabilidade de novos projetos desportivos, como por exemplo o voleibol.
45. Fomento da Formação Desportiva em todas as modalidades do Clube.
46. Incentivar a presença de público nas modalidades, nomeadamente através das condições que o novo Pavilhão João Rocha proporciona.
47. Sportinguíadas, alargar esta iniciativa a outras modalidades, com interacção entre as exibições e a experiência desportiva para o público estudando a possibilidade de serem realizadas em várias regiões do país.
48. Open days, promover e reforçar estas iniciativas de forma mais abrangente alargando-as a outras modalidades.
49. Protocolos, alargar o número de protocolos existentes com o Sistema Universitário, Escolar e a rede de Autarquias.
50. Núcleos e Delegações do Clube, manter e motivar estas estruturas capilares do nosso Clube para continuarem a dar apoio às diferentes modalidades do Sporting Clube de Portugal, especialmente quando as equipas do Clube competem nas suas áreas geográficas.
51. Órgãos Sociais, incentivar a presença dos diferentes membros dos Órgãos Sociais do Clube nos eventos, sejam eles quais forem, em que participam atletas nossos.
52. Fundação Sporting, reforçar a política de cooperação entre as modalidades e as iniciativas da Fundação, aproximando cada vez mais as populações-alvo da Fundação aos atletas.



COMUNICAÇÃO

Esta Direcção deseja continuar a desenvolver o modelo de organização assente nas varias plataformas e até reforçar e expandi-las. Esta área é muito importante e chegar a todos os sportinguistas através das redes sociais quer pelo Site renovado do Clube é um instrumento de que não se pode descurar.
medidas:

53. Manutenção do modelo de comunicação Sporting Clube de Portugal “a uma só voz”, manter o modelo de gestão da comunicação assente num modelo centralizado de forma a permitir a definição das mensagens do Sporting Clube de Portugal.
54. Gestão e relacionamento ajustado a cada público-alvo, Sócios, Núcleos, Investidores, Patrocinadores, Órgãos de Comunicação Social e todos os Parceiros. Gerir a reputação do Sporting Clube de Portugal de forma ajustada e de acordo com os seus princípios e valores.
55. Comunicação das modalidades, fortalecer a comunicação das modalidades, continuando a desenvolvê-la de forma coordenada e constante, informando das várias vertentes das suas actividades e exaltando os seus feitos.
56. Sporting multimédia, gerir as plataformas de comunicação e o desenvolvimento de conteúdos, enquanto área estratégica fundamental, num conceito global multimédia.
57. Jornal “Sporting”, reforço da vertente digital, ao nível do site e de novas aplicações.
58. Sporting TV, consolidar o nosso canal de televisão.
59. Sporting Rádio, dar continuidade aos estudos iniciados para criação de uma rádio oficial do Clube que possa gerar sinergias com as plataformas existentes e que à semelhança da Sporting TV apresente um modelo de sucesso e sustentável.
60. Redes Sociais, dinamizar estas importantes plataformas que permitem comunicar à escala global, com audiências cada vez maiores que suplantam mesmo os media tradicionais, continuando a seguir as melhores práticas de referência e tendências de evolução.
61. Site Sporting, desenvolvimento de novas funcionalidades, nomeadamente na área de Sócios e versões em outros idiomas. Dinamização da Loja On-line e desenvolvimento dos módulos Escolas Academia Sporting e Núcleos.



MARKETING & COMERCIAL

Esta área é essencial para satisfazer os sócios. 
Chegar com os nossos produtos a todo o lado é um necessidade que precisa de estar bem organizada. A marca Sporting já é considerada Superbrand desde 2013 e o desejado é a continuação, se possível reforçar, esta politica.
Medidas:

62. Marca Sporting Clube de Portugal, tem que continuar a ser gerida como um dos maiores ativos do Clube. Manter a política de expansão da marca, consolidando e desenvolvendo os seus territórios naturais, nacional e internacionalmente, que lhe tem permitido conquistar, desde 2013, consecutivamente o estatuto de Superbrand. 
63. Licenciamento, reforço da área de licenciamento ao nível de produtos e serviços, explorando todo o potencial da marca mas também da sua defesa, através do controlo, vigilância e luta contra a contrafacção, desenvolvendo também acções de sensibilização para este flagelo que afecta gravemente as receitas do nosso Clube.
64. Reforço das áreas Corporate, fortalecendo as ligações com os parceiros a par da dinamização da componente de activação de marcas, plataformas de comunicação e explorando e aprofundando o CRM como ferramenta fundamental neste domínio.
65. Orgulho Sportinguista, dinamização de acções que reforcem o sentido de pertença e o orgulho Sportinguista, com iniciativas específicas, nomeadamente ao nível de eventos e de novas aplicações
66. Reforço da oferta comercial de forma integrada e multiplataformas, a par do desenvolvimento de novos suportes comerciais, nomeadamente ao nível da publicidade.
67. Reajustamento da política de comercialização do Estádio José de Alvalade e Pavilhão João Rocha, nomeadamente patrocínios, camarotes, entre outros.
68. Estádio Inteligente, explorar soluções suportadas por este tipo de estruturas quer do ponto de vista relacional quer transaccional, modernizando simultaneamente os nossos espaços e as novas funcionalidades oferecidas pelos videoscreens, platibandas digitais e rede de wi-fi.
69. Potenciação do valor da marca Sporting Clube de Portugal, através da gestão rigorosa da sua imagem e reputação e exploração de todo o seu potencial de expansão, nomeadamente internacionalmente, com especial atenção nos países da Lusofonia e da nossa diáspora.
70. Merchandising, manter a política expansionista ao nível da oferta da gama de produtos e da rede de distribuição, nomeadamente com o alargamento dos pontos de venda, através de rede própria e de terceiros, tanto em canais off como on-line. Explorar e dinamizar as novas Lojas Verdes, tanto a do novo Pavilhão João Rocha, como em outras localizações geográficas, nomeadamente no centro de Lisboa.
71. Gameboxes, manter as Gameboxes com um dos principais produtos de bilhética estudando formas contínuas de renovação, privilegiando sempre os Sócios.
72. Dinamização da área de eventos, próprios e para terceiros, potenciando e explorando os diversos espaço disponíveis, a que acresce, com novas valências, o Pavilhão João Rocha.
73. Tour Sporting possibilidade de conhecer num pack integrado Estádio + Museu + Pavilhão João Rocha + Academia, com promoção especial junto dos operadores turísticos.
74. Concertos e grandes eventos em Alvalade, com possibilidade de oferta integrada de Estádio José Alvalade e Pavilhão João Rocha
75. Naming do Estádio José de Alvalade, Multidesportivo, Academia e Pavilhão João Rocha. Venda dos direitos de naming a longo prazo do Estádio, Pavilhão, Academia e do novo Multidesportivo, cobertura do Estádio José Alvalade, salvaguardando as consultas necessárias aos Sócios. A venda dos direitos do naming só será apresentada aos Sócios em Assembleia Geral, acompanhada de dados concretos e salvaguardando o nome das suas referências.
76. Jogos Santa Casa, estudar viabilidade de venda de jogos da Santa Casa, através da instalação de terminais na Loja Verde e Núcleos.



NÚCLEOS

A política de aproximidade aos sócios e simpatizantes é primordial para esta direcção. Neste mandato implementaram-se Núcleos em todos do Distritos do Continente, nas Ilhas foram reforçados e pelo resto do Mundo preparou-se o caminho para a expansão da marca SCP.
Neste momento o processo de uniformização dos Logotipos e dos Estatutos dos Núcleos iniciado em Novembro de 2013 continua em curso e esta direcção espera terminá-lo em  Junho de 2017.
A proximidade aos Núcleos é bem real mas ainda há muito por fazer.
Medidas:

77. Presença em Eventos, garantir sempre que possível a presença nos eventos dos Núcleos e nos aniversários mais significativos.
78. Reconversão de Sócios, continuar a promover junto dos Núcleos e de forma gradual, o processo de reconversão dos Sócios dos Núcleos em Sócios do Sporting.
79. Vertente Comercial, apostar decisivamente na vertente comercial cujos primeiros passos já foram dados. Pretendemos aprofundar as parcerias com os nossos parceiros e promover junto destes as melhores condições comerciais para os Núcleos e seus associados.
80. Expansão de Núcleos, independentemente do processo de implantação e consolidação territorial no Continente e Ilhas, priorizar a expansão dos Núcleos para as principais cidades europeias onde se encontram grandes comunidades portuguesas e Sportinguistas e onde a Marca Sporting tem uma grande divulgação.
81. Criar uma ferramenta de comunicação, uma newsletter semanal, com informação actualizada e relevante para que os responsáveis dos Núcleos tenham acesso em primeira mão à informação do Clube, a possam difundir pelos seus associados a nível local, de forma a que sejam estes o primeiro bastião da expansão e defesa do Sporting Clube de Portugal.
82. Promoção na Sporting TV, com um novo programa dedicado aos Núcleos cuja temática seja a agenda dos mesmos e as iniciativas futuras para conhecimento atempado do universo Sportinguista, mantendo os que já estão em grelha. Programas dedicados aos Núcleos cujo objectivo seja a divulgação das realidades locais, como a cultura, património, gastronomia e as suas gentes.
83. Bilhética, criar condições para instalar uma máquina de impressão de bilhética para facilitar as deslocações a Alvalade, se possível uma em cada distrito.
84. “Comboio Verde”, promover por esta via, sempre que possível, deslocações a Alvalade.
85. Promover “workshops” sobre diversos temas do universo Sportinguista. 
86. Promover um torneio de e-Sports no sentido de fomentar a presença de novos associados nos Núcleos, cuja fase final será a disputar no Pavilhão João Rocha.
87. Promover um torneio bi-anual de futsal de carácter nacional com uma fase final a ser disputada no Pavilhão João Rocha.
88. Congresso dos Núcleos, a realizar a cada dois anos.
89. Delegações, pretendemos promover uma alteração aos Estatutos do Sporting Clube de Portugal para ajustar o conceito de Delegação, conforme é desejo destas estruturas, tornando-as num instrumento operacional de divulgação, promoção e crescimento da Marca Sporting.
90. Filiais do Sporting, manutenção das políticas de proximidade com as Filiais do Sporting, em Portugal e no Mundo, e parcerias em função da vontade e disponibilidade destas.
91. Núcleo do Ano manter a distinção anual dos Núcleos que mais se evidenciaram na promoção dos nossos ideais, através dos Prémios Honoris Sporting e atribuídos na Gala de homenagem que se realiza todos os anos.



EXPANSÃO

A expansão do nosso Clube é uma prioridade. 
Neste 1º mandato já se deram muitos passos para que esta politica seja uma realidade mas muito esta direcção tem por fazer. Já estamos presentes nos 5 continentes espalhando o nosso Know-How na formação e marcando com a nossa presença através das EAS e estas são na verdade, verdadeiros baluartes da marca Sporting e uma forma de descobrir mais talentos.
Medidas:

92. Alargar a rede Escolas Academias Sporting, privilegiando a expansão internacional.
93. Reforçar a presença do Sporting através do projeto Escolas Academia Sporting e realização regular de “training camps” nos Estados Unidos da América; levar o projeto EAS à América Central e do Sul; reforçar as EAS nos PALOP e China.
94. Parcerias no Futebol de Formação, celebrar protocolos de parceria, ao nível do desenvolvimento do futebol de formação, com clubes de referência da América do Sul e de África.
95. The Future of Football, continuar com esta iniciativa de referência internacional que vai já para a sua terceira edição e realizar este congresso internacional também fora de Portugal.
96. EAS Modalidades, criar a primeira Escola Academia Sporting das Modalidades fora de Portugal.



FINANCEIRA E ADMINISTRATIVA

O caminho inverteu-se desde que esta direcção entrou no Clube. Dantes era insustentável mas hoje, é sustentável! 
Realizou-se uma muito importante reestruturação financeira e hoje vivemos em equilíbrio financeiro tendo mesmo conseguido cumprir com o fair-play financeiro quando muitos não acreditavam nisso.
O caminho do SCP só pode ser cumprir e continuar o seu bom caminho.
Medidas:

97. Manutenção do investimento nas diversas modalidades. Atingido o equilíbrio financeiro no Clube, importa manter a captação de Sócios e consequentemente aumentar as receitas de quotização, que permita um maior investimento nas modalidades com o objectivo de aumentar os títulos nacionais e internacionais, e com isso maximizar também a captação de parceiros e sponsors, aumentando as assistências nas competições em que participamos, principalmente no novo Pavilhão João Rocha.
98. Concretizar os aumentos de capitais próprios definidos no plano de reestruturação, conduzindo consequentemente à programada redução do passivo global.
99. Potenciar, durante este mandato, as operações que permitam a capacidade de exercício das opções de compra de VMOCs até meados do mandato seguinte, que conduzirão à manutenção do controlo da maioria do capital da Sporting SAD. Temos como objectivo o aumento consistente dos saldos das contas reserva que permitirão a aquisição futura das VMOCs necessárias à manutenção desse controlo, sendo fundamental que essas mesmas reservas se encontrem na posse do Clube.
100. Cumprimento geral das recomendações da CMVM e do Instituto Português de Corporate Governance para o governo das sociedades. De forma a continuar a garantir a transparência e as melhores práticas de gestão e Governance, procuraremos manter o elevado índice
de cumprimento de todas as exigências e recomendações dos órgãos reguladores e de supervisão.
101. Manutenção do rigor e transparência financeira, com a contínua apresentação e divulgação das contas consolidadas do Universo Sporting, tal como previsto na Lei, para além dos reportes trimestrais das contas da Sporting SAD e da divulgação das transacções de jogadores no Jornal Sporting e na CMVM em cada janela de mercado, e com o rigor e nível de detalhe como feito até aqui.
102. Participação em grupos de trabalho criados no seio das Federações, Ligas ou Associações. Com esta participação buscaremos a criação de condições gerais de equilíbrio financeiro e a promoção do aumento das receitas globais dos Clubes, com vista à maior atractividade das competições e consequente aumento das receitas directas e indirectas. 
103. Jogo online. Intervenções com vista à revisão do modelo entretanto implementado e que se tem mostrado não ter o impacto financeiro desejado e justo para os Clubes que participam nas diversas competições. Análise em conjunto com a Liga de Clubes de Futebol Profissional e com as entidades respectivas no que concerne a outras modalidades. 
104. Elaboração e publicação periódica de relatório de sustentabilidade do Sporting Clube de Portugal. 
105. Reforço do plano de aumento do património do Clube e rentabilização do mesmo, a nível nacional e internacional (incluindo Núcleos e Filiais), através de apresentação de planos de desenvolvimento desportivo, social e educativo que conduzam à cedência (definitiva ou temporária) de equipamentos de diversa ordem ao Sporting Clube de Portugal.
106. Reforço do plano de valorização global dos funcionários do Sporting com vista à maximização das suas potencialidades.
107. Implementação de plano de valorização de colaboradores dos maiores fornecedores e stakeholders do Sporting para formação e integração dos mesmos, tendo como objectivo uma maior harmonização da relação e maximização do espírito de equipa. Designadamente ao nível dos serviços de segurança, limpeza, higiene urbana, manutenção, etc..
108. Reforço da estrutura que permita o desenvolvimento integrado de projectos de mecenato social e educativo, associados ao desporto e tendo em consideração a qualificação do Sporting Clube de Portugal como instituição de utilidade pública.
109. Início da entrada em funcionamento do sistema integrado de gestão financeira e de capital humano.
110. Continuação da redução da estrutura empresarial do Grupo Sporting. Redução do número de entidades empresariais, designadamente das empresas sem actividade relevante, por via de liquidações ou fusões com outras do Grupo Sporting.
111. Auditoria de Gestão. Manutenção do modelo de avaliação da gestão operacional e financeira, a efectuar no final do corrente mandato, respeitante às épocas 2013/14 a 2016/17, instituindo este procedimento como boa prática a perpetuar no final de cada mandato. 



Conclusões:
O desejo desta direcção é dar continuidade ao excelente trabalho realizado neste mandato. Acontece que podendo não parecer há ainda muito para fazer pois os anos de atraso são muitos. 
Há medidas novas como por exemplo a Rádio SCP, o Centro de Alto rendimento Moniz Pereira, há todo um Pavilhão João Rocha para potenciar, há também muito trabalho para fazer com os Núcleos, para expandir a marca Sporting, enfim.....não continuar este trabalho seria andar para trás. 
Mas mais do que nunca é preciso continuar a exigir respeito pelo Sporting mas também manter e reforçar a cultura de exigência no Sporting apostando no que temos de melhor-a nossa formação. 
Claro que não concordo com tudo como por exemplo, o regresso dos espectáculos a Alvalade; da nossa comunicação muito centrada no Presidente, no Director de Comunicação e a responder a quem não merece atenção e respeito; na manutenção do Conselho Directivo seja em formato de Conselho de Estado ou em outro formato qualquer e em várias questões em redor da equipa Sénior do Clube. 
A comunicação e o reforço da estrutura é mesmo essencial.
No entanto destacaria algumas medidas:

-Continuar a dar relevo aos sócios e simpatizantes do SCP pois estes são o maior património do Clube; 
-Dar continuidade ao ADN do Clube - ecletismo e formação; 
-Match-Day Sócios;
-Clube Jubas;
-Regresso de algumas modalidades e reforçar o apoio financeiro às modalidades através da angariação de novos sponsors mas, sobretudo, pelo acréscimo do número de associados; 
-Centro de Atletismo de Alto Rendimento Professor Moniz Pereira; 
-Casa das Modalidades - Pavilhão João Rocha; 
-Sporting Rádio; 
-A marca Sporting Clube de Portugal, tem que continuar a ser gerida como um dos maiores ativos do Clube; 
-Estádio Inteligente; 
-Tour Sporting; 
-Naming do Estádio José de Alvalade, Multidesportivo, Academia e Pavilhão João Rocha; 
-Reconversão de sócios dos núcleos em Sócios do Sporting; 
-Congresso dos Núcleos; 
-Alargar a rede Escolas Academias Sporting, privilegiando a expansão internacional; 
-Manutenção do investimento nas diversas modalidades; 
-Potenciar as operações que permitam a capacidade de exercício das opções de compra de VMOCs até meados do mandato seguinte; 
-Elaboração e publicação periódica de relatório de sustentabilidade do Sporting Clube de Portugal;
-Auditoria de Gestão no final de cada mandato; 
-Realização de uma Assembleia Geral a meio de cada mandato;

Assim depois de uma retrospectiva ao mandato actual e de uma análise ao programa de continuidade desta direcção, brevemente, irei debruçar-me sobre o programa eleitoral da Lista A.

Siga AmorSporting nas redes sociais. Clique na imagem seguinte e apoie quem apoia o SCP. Obrigado.

18 comentários :

  1. Um programa extenso, muito detalhado, muito profissional. Esperemos que 95% dos pontos que nele constam se concretizem. Se assim fôr, seremos um clube ainda maior, melhor e mais forte.

    Entretanto: o senhor candidato PMR (pseudo-candidato, já que sabemos qual o seu unico objectivo) continua a atirar o seu veneno contra BdC, e uma vez mais envolvendo terceiros (JJ, neste caso). Uma vergonha, uma palhaçada, e assim continuará. Vender-se por vender (quem lhe paga a este senhor - e às suas multiplas personalidades, como admitiu - para fazer tudo isto para desestabilizar o Sporting?), por certo haverá meninas da noite com mais honra do que este pseudo-sportinguista.

    Insisto: o Polvo Vermelho (também a atacar agora, mais e mais, o FCP) tem há décadas encomendada a destruição do Sporting por dentro. Tem aliados poderosos (Grupo Cofina, TVI, elementos da Direcção da SIC, diversos outros grupos financeiros) e uma Com. Social que os protege. Isto é típico de um estado ditatorial, de um regime tipo o de Saddam Hussein, ou de Franco ou de Fidel Castro.

    É tempo do toque a reunir em torno de quem vive o Sporting a sério.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não são tempos fáceis mas a força do Sporting espero que seja muito forte e capaz de travar os ataques que se passam.
      Num post ha tempos eu falava que o PMR só podia ser um testa de ferro pois os cabecilhas nao se mostram. No entanto o que dizem é do mais nojento que já vi. Hoje o que interessa nao é acusar com provas....é cocar a opinião pública a duvidar ou a não gostar de uma pessoa. O que o Chronus diz é verdade. Ainda agora se vou o que a imprensa ligou aos lesionados do Dortmund....qd a nós fizeram parecer que iamos jogar com os suplentes.

      Eliminar
    2. Só pelo programa INTERNACIONAL o BdC merecia e devia de ganhar, a *explosão* que isto teve e quase igual o aumento do número de sócios... Não me lembro de ter visto igual em clube nenhum em Portugal...

      E o futuro passa por aqui, ganhar um campeonato da treta quando os outros deixam ou estão em baixo de forma não me interessa nada... o que me interessa é garantir dimensão e estruturas para ganha-los todos os anos se fôr possível...

      ... e graças à expansão internacional pode-se dizer com propriedade que o Sporting actualmente já é MAIOR que o Merdica (estes têm assim um inimigo público No 1 que querem destruir a qualquer custo... a principal 'mantra' da sua propaganda está destruida... e ainda acham estranho um juiz chamar-lhes ineptos!.. )

      Eliminar
  2. É verdade. Por isso é que eu disse que esta situação é similar aos tempos de controlo ditatorial sobre a imprensa em países como a Roménia, Cuba, Espanha. É uma situação absurda, surreal como se diz hoje em dia.

    Penso que isto é um problema de fundo, é um problema de mentalidade de um povo. Os EUA, com todos os seus problemas, regenera-se activamente hoje em dia (estive lá durante algum tempo), há debates intensos sobre a independencia da Com. Social e finalmente chegou-se ao consenso de que tem de haver uma limpeza de processos e jornalistas (até para evitar o extremo de ter um presidente a apontar para um meio de com. social e classificá-lo "você é fake news, convosco não falo").

    Em Portugal, nada disto se passa. Não há debate. Há apenas aceitação tácita do status quo. Na política, protegem-se certas personalidades e forças políticas; no desporto, protege-se de forma infame o slb e ataca-se os outros, e isso é aceitável...Pasme-se!

    Mas atenção: o slb (Polvo Vermelho) é apenas parte do problema. A outra parte está na própria Com. Social e nos Grupos financeiros por trás dela. Exemplo: em certos blogues (inclusivie em blogues declarados como "sportinguistas"), quando alguém produz posts/comentários que visam de forma critica a Media Capital, ControlInveste ou o Grupo Cofina, logo os autores dos blogues (que, de forma estranha e oportunista se declaram como "sportinguistas") se insurgem e tentam isolar ou calar os autores dos posts que apontam o dedo a esses Grupos.

    Para mim (e muitos outros) isto é claro. Há uma monopolização de tudo o que sejam noticias por forma a favorecer o alvo dos interesses estratégicos e financeiros destes Grupos (isto é, o slb), e atacar os adversários sejam eles portugueses ou não (principalmente, o Sporting e o FCP).

    Tem sido movida uma perseguição ao Sporting. Resultado, o Sporting resvalou e desmotivou-se, deixou de acreditar e está fora da luta pelo título. Próximo alvo: o FCP. E, meus caros, lá estão as noticias sobre o NES, o Soares e nos ultimos dias sobre o presidente portista Pinto da Costa.

    Só um cego não vê. Isto não é futebol. Isto é uma guerra de interesses pro-slb, uma guerra com players de peso como Cofina, SIC, TVI, Jorge Mendes e...LFV (o ex-condenado que devia, até há meses, 600 milhões de Euros à banca).

    Termino dizendo que receio, receamos todos, que esta corrupção, a força do Polvo Vermelho e dos seus amigos, seja um reflexo do verdadeiro país que temos.

    Lá fora...continua o futebol. Hoje temos RM a receber o Napoles. Cristiano Ronaldo a dar caça aos golos de Messi na CL deste ano. E isso sim, vale a pena ver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo em absoluto csg mas de qq forma temos que arranjar maneira de combater isto. Se nos EUA estão mais á frente e se regeneram nós tb podemos copiar um bom sistema de defesa. Por isso disse uma vez que ou fazemos igual mas os nossos comentadores nao são quem nos queremos ,ou deixamo-os a falar sozinhos(desprezo)ou alguem sair mal desta situaçao. O pior é que este sistema não vai parar pq lhes é benefico.

      Eliminar
    2. E isso tudo relativo à CS desportiva é ainda mais caricato, pois o Sporting Clube de Portugal tem a mais antiga publicação desportiva em Portugal (e uma das mais antigas da Europa) e que não era só dirigida aos sócios... chamava-se "Boletim Desportivo", e começou a ser distribuído no início dos anos 1930 se não estou em erro... portanto o Sporting foi 'O PIONEIRO' de publicações desportivas em Portugal (aposto que a maioria dos sócios não sabem... )

      Eliminar
    3. Mas tudo vai mudar, porque o foco agora tem de ser forçosamente INTERNACIONAL, e em formatos digitais de preferência...

      Eliminar
    4. Eu por exemplo não sabia Mário. Agora penso que o Jornal SCP tem qualidade mas se leremos no programa vem referência a uma possível newsletter que pode ser encaminhada para todos os núcleos e acho que é uma excelente ideia. SE bem que muito há a fazer em relação aos núcleos.

      Eliminar
    5. Newsletters não chega Rui... Estaria mais a pensar nos núcleos maiores e com condições, onde já se juntam muitos para ver os jogos, numa settop box (estilo gamebox mas não direccionada a jogos) para ter ligação interactiva com os painéis de vídeo do estádio (TV via Internet tens o Netflix e outras centenas, não existe impedimento tecnológico nenhum nisto) ... e isto pelo mundo fora(o estar perto estando longe)..

      E mais SportingTV e mais Jornal, em formato electrónico, e em várias línguas -> pois muito mais sócios e estrangeiros vão ser precisos (quem edita uma newdletter também sabe editar um jornal, é só mais gente com muito mais assuntos)...

      Vai levar tempo... mais que um mandato ou dois... pois não esquecer que à 4 anos o Sporting estava falido.

      Eliminar
    6. Claro Mário. São todas boas ideias. E não esquecer da rádio Sporting pois seria magnifico se tivéssemos uma emissão diária só e com mais informações das nossas equipas que combatesse esta CS malandra. Os sportinguistas saberiam em 1ª mão o que era mentira e o que era verdade pois a chegaríamos a todo o lado e na hora.

      Eliminar
  3. O programa do Bruno de Carvalho não é para ser levado a sério. Digo isto, tendo-o apoiado em 2013. Pensei que seria um corte com o passado, mas agora vejo o Ricciardi no seu CL e na festa de aniversário. Há malta com a "espinha feita num 8" para justificar esta aliança. Nem comentam. Um exemplo de que o programa não é para ser levado a sério? Um plantel de 20 jogadores. Esta é fácil de cumprir, é só ser coerente. Mas não. BdC entregou a gestão do futebol a Jorge Jesus, que fez o que bem lhe apeteceu. Aliás, Jesus disse implicitamente que Bruno não sabe organizar um departamento de futebol ao referir que se queria ir embora passado um mês. É o problema dos egos. Para se enaltecerem, os outros são desvalorizados. Como esta dupla JJ/BdC está em declínio e BdC não tem outra solução que não manter Bruno, não é com estes que vamos chegar ao sucesso no futebol certamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério? Estes são os melhores argumentos que arranja? Plantel de 20 jogadores e o Ricciardi? O Ricciardi acordou e sabe quem tem obra feita e todos os sportinguistas são bem vindos. Só os cegos de ódio é que não enxergam o que se fez em 3 anos mas que se poderia ter feito em 30. O city lion ,testa de ferro dos godinhos e ldas nao se enxergam e fazem de tudo para voltarem ao poder. Uma coisa é certa: O SCP É dos socios e não de uma linhgem de famílias que se acham de bem e senhores do clube. Elitismo? Não, o SCP é um clube do povo e se deus quiser tao cedo não voltam a dirigir este clube e viver as custas dele. Mas isto até é facil: Olhem a obra!

      Eliminar
    2. Confesso que não percebi se me estava a responder. Eu falei em elitismo ou linhagem? Como disse, apoiei Bruno em 2013 (em 2011 preferia Dias Ferreira, mas preferia a Bruno a Godinho). Mas Bruno é uma desilusão. Não sabe contratar, então a equipa B, que devia ser um espaço de crescimento para jovens, está cheia de contratações miseráveis, com os resultados que se conhecem e no futebol o principal título conquistado foi graças a um treinador que tinha uma "agenda" contra o Sporting e cujo presidente boicotou o trabalho. Mais uma vez aí, mal nas aquisições. Depois, entregou "as chaves" do departamento de futebol a Jorge Jesus para este contratar para a estrutura quem bem entendesse. Repito, Jorge Jesus, ao dizer que queria ir embora mal começou, estava a criticar Bruno implicitamente. Quando diz a obra refere-se ao pavilhão? O Sporting não é uma empresa de construção civil. Uma empresa farmacêutica mede o seu sucesso pelos medicamentos que lança no mercado, uma empresa de construção civil pelas obras que faz e um clube pelo seu sucesso desportivo. É isto que todos queremos. Estamos a caminho do sucesso desportivo? Não, estamos em declínio. Começamos bem com cada treinador e depois tudo deteriora. E como o Bruno não tem soluções alternativas, e mantém Jesus, só podemos esperar mais do mesmo.
      Quanto a Ricciardi, isso é um argumento muito romântico. Com isso, justifica qualquer "troca tintas". Amanhã se Godinho apoiar o Bruno, diz o mesmo. É "ao gosto do freguês". Tudo depende de quem está do lado da barricada do Bruno. Ricciardi, frequentador das festas de aniversário do Bruno, o tal que manda em tudo no Sporting, é tudo menos do povo. Quanto à PMR ser abutre e benfiquista, já se sabia que quem quer que se canditasse teria essas características. Você, Rui, caso se candidata-se, também seria abutre e benfiquista. De qualquer forma, respeito a sua opinião e estou convicto que mais do que ganhar candidato A ou B, o que você quer é o Sporting no caminho das vitórias. Vejo pela forma independente como critica também esta direcção. Somos todos do grande Sporting! Saudações leoninas

      Eliminar
    3. Claro que sim amigo o que quero é o Sporting mas obra para mim não é só pavilhão. Obra é tudo o que se fez. Saneou,organizou,devolveu-nos o orgulho,exige respeito ao clube e se ser campeão é a sua medida então com PMR ainda é pior. Já vou que quem ataca o BDC ve mal em tudo e com você diz até e arranjaram uma forma espectacular de arrolar o jj só porque apoia o BDC. Se não o tivesse feito ainda era o seu treinador. LOL Como as coisas mudam de uma hora para a outra.

      Eliminar
    4. Não sejas idiota oh! protector!... diz-me um clube na Europa que jogue Champions e todas as provas internas e que só tenha 20 jogadores no plantel?? (diz só um)

      O que além de ser ridículo faz suspeitar muita coisa... ao menos és sócio que possa votar?

      Eliminar
  4. Esqueci-me de acrescentar que o próprio Bruno disse e bem que a medida do seu sucesso era ser campeão. Lá está, um clube mede-se pelos êxitos desportivos.
    Sobre a medida dos 20 jogadores, só referi essa, porque é quantificável e nem essa ele cumpriu. Ou todos os anos as 2/3 contratações cirurgicas prometidas e contratarem-se 10 jogadores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo só gostaria que lesse este post: http://www.amorsporting.com/2017/01/especial-eleicoes-analise-ao-mandato.html
      Isto é que é obra!
      Nunca ninguém vai ser perfeito no que faz se bem que devemos trabalhar para o ser. BdC tem defeitos e virtudes como todos mas que ele fez obra é verdade e isso já deveria ter sido feito há 30 anos.
      Agora, precisamos é de todos a lutar para que nos respeitem e de uma vez por todas sejamos vistos como um Grande Clube e tratados igualmente.
      Passasse muita coisa no futebol português vergonhosa e isto tem que ter um fim mas enquanto andarmos com outdoors e panfletos e ataques como vemos todos os dias só pq não gostam do homem é mau demais para um Clube como nós.
      Quem quer ser melhor que o prove mas não tentando deitar a casa do outro a baixo. Provem que sabem construir uma casa melhor!!
      Outro candidato na sua vez também não teria vencido nada e já muito as nossas equipas melhoraram. Claro que contratámos muita porcaria e que foi dito que seriamos campeões mas também queria que se dissesse o quê? Se dissesse que não éramos candidatos teriam criticado na mesma, não era?
      Amigo, o SCP melhorou em tudo mas ainda falta muita obra para erigir. Sinceramente já dei a minha opinião sobre JJ mas acredito neste presidente, no que faz, no que tem para fazer, no que gosta do Clube e do bem que lhe quer. Não podemos é voltar a ser os patinhos que fomos outrora!!
      O PMR não sabe mostrar que é digno de ser presidente do SCP pois quem foi durante este tempo todo critico de JJ e BDC(city Lion) não pode vir agora dizer que jj é(entretanto era) o seu treinador e que BdC até fez um bom trabalho!!
      Só por aqui se vê quem não merece credibilidade!
      Para terminar, fazer referência aos chavões de benfiquistas é triste:
      -Marco Silva é que é bom (já ganhou alguma coisa a não sr no SCP?)
      -SLB vence porque BdC é presidente(e com os outros era diferente?)
      -Chama sócios de carneiros, ratos e abutres(e a que se chama a pessoas que andam atrás das derrotas do sue CLube para fazerem criticas, colocarem outdoors e panfletos na rua, fazerem acusações infames no facebook e na imprensa? De porreiros?) Se isto não é querer o mal e desestabilizar o que será?
      -Processos a sócios(e porque não, se denegriam a imagem de uma pessoa? Você não faria o mm?)
      Enfim....estava aqui o dia todo a escrever mas espero que consiga ver o que lhe disse e muito mais.
      O homem é perfeito? Não , não é mas o que fez pelo SCP e só em 3 anos justifica plenamente o meu voto e espero que uma larga maioria dos sócios de que tenho muito orgulho em pertencer!!
      SL



      Eliminar
    2. Como é que queres ser campeão à força com a corrupção, o jogo rasteirante e parcialidade que existe no futebol em Portugal??

      Normalmente teria, deveria e mais que merecia ter sido campeão o ano passado... Não fosse os colinhos e favorecimentos que ao mesmo tempo que empurra uns condiciona outos...

      Tenho 53 anos e pensava eu o ano passado NUNCA tinha visto um campeonato de vouchers e suspensão de Jogadores por 8 meses (Slimani) sem ter sido dado qualquer castigo... isto até ter visto esta época -> Nem o Real Madrid conseguia ser campeão em Portugal com estas condições (ou se calhar só um Real Madrid com todas as estrelas nas melhores das formas e contra tudo e contra todos)...

      Eliminar

Comente em AmorSporting: