quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Quem muito inventa arrisca-se a perder.


O pior dos cenários aconteceu mesmo. 
O Sporting depois de ter deixado água na boca perdeu em Varsóvia por, 1-0 e está fora das competições europeias.
O empate era o suficiente para continuarmos na Europa mas nem isso conseguimos num jogo em que dominámos e tivemos muita posse de bola mas mais uma vez não serviu de nada. A derrota frente ao Légia é mais uma vitória moral de quem está farto de ser melhor mas não chega para ganhar.
Jorge Jesus mexeu, voltou a apostar num 3-4-3 com Paulo Oliveira e ainda por cima voltou a apostar num Markovic irreconhecível e deu-se mal....para variar. 
Onde é que já se viu este filme? 
Foi mau demais mas é uma verdade que volta a acontecer.
O Sporting volta a ficar fora das competições europeias depois de....como disse JJ....ter deixado água na boca!!!!!!!
Parece incrível mas cada vez que JJ se gaba a equipa perde!! Alguém explica isto?
Jogávamos em Varsóvia uma cartada decisiva e um empate servia as nossas pretensões. O Légia é uma equipa que estava mais que ao nosso alcance e a forma como se colocou em campo demonstrou isso mesmo. Decidiu encolher-se e jogar nos nossos erros e isso chegou...aliás filme já muito visto esta época. Foi com o Rio Ave, com o Guimarães, com o Real Madrid(x2), com o Dortmund(x2) e agora com o Légia. 
Enquanto isso, JJ terá sobrevalorizado demais o seu adversário e mudou a nossa equipa quando só precisava de colocar um defesa direito na vez do castigado João Pereira. Pelos vistos o Ricardo Esgaio é mesmo a ultima das opções de JJ!! Depois arrependeu-se............
Equipa do SCP: Rui Patrício, Paulo Oliveira, Coates, Rúben Semedo, Adrien, William, Gelson, Marvim, Markovic, Bruno César e Bas Dost.
As duvidas eram se o Légia tentaria impedir a nossa saída de bola ou se esperaria mais atrás mas isso ficou bem patente logo nos 1ºs minutos de jogo. Os polacos decidiram deixar o Sporting construir jogo e apostar nos nossos erros e isso foi concretizado! Adrien e William iam construindo jogo mas em termos ofensivos o Sporting era quase nulo e não criava ocasiões claras de golo. 
Ao invés, em termos defensivos não existia agressividade e dávamos espaços graças a uma táctica nova em jogo decisivo! E foi assim que não sofremos o 1º golo porque o polaco estava mesmo fora de jogo mas sofremos depois em mais um erro nosso. Rúben Semedo tem uma má abordagem ao lance deixando o avançado rodar e depois Paulo Oliveira deixou-se antecipar e foi pouco agressivo.
Era um balde água fria mas o Légia já vinha avisando com o equilibrar da partida.
Ora o 3-4-3 com Bruno César que tanto andava pela direita como pela esquerda abria facilmente e a equipa depois do golo não se conseguiu reencontrar. Na frente Markovic continuava a jogar sozinho e só mesmo com JJ pode jogar nesta equipa. Não há pachorra para ter um jogador assim mas a culpa é de quem o coloca em campo!!
Ao intervalo já estávamos eliminados mas ainda faltavam 45 minutos.
Na 2ª parte viemos agressivos e decididos a não deixar o Légia sair do seu meio campo e isso foi concretizado depois de JJ ter feito 2 substituições e regressado ao nosso sistema habitual. Saíram Markovic(nem deveria ter jogado) e Paulo Oliveira e entraram Esgaio e Bryan Ruiz. 
Ora, Esgaio ocupou a lateral direita e Bryan jogou em apoio a Bas Dost e a equipa estabilizou e remeteu os polacos para a sua defesa. 
As jogadas passaram a ser mais constantes com preferência para Gelson que criava muito perigo mas na hora do cruzamento...era para ninguém. As situações de perigo iam-se acumulando e Adrien e William dominavam a zona central. O Légia era uma nulidade em termos atacantes!
JJ ainda tiraria Marvim e colocaria a carne toda no assador(André) mas não logramos marcar. André até poderia ter marcado mas para quem "faz lembrar Liedson" falhar um golo de baliza aberta não condiz á descrição. 
No final da partida e já em desespero William leva dois cartões amarelos em poucos minutos e deixa a equipa a jogar com 10 unidades. Como se não bastasse o Sporting escancarava a sua defesa e foi Rui Patrício que nos salvou, literalmente, de trazermos uma derrota pesada de Varsóvia.
No fim fica mais uma vitória moral para o Sporting que não se farta de desperdiçar oportunidades de ser feliz. 
Claro que o resultado foi o pior que nos podia ter acontecido mas sabemos que não jogámos mal. Não serve de desculpa nem interessa dizer que agora temos mais tempo para nos dedicarmos ao Campeonato pois este 2º objectivo não foi concretizado!! 
Esta semana é importante mas no jogo em que não poderíamos ter falhado...perdemos. Não há desculpas para termos falhado a não ser termos errado e os erros pagam-se caro!
Agora é levantar a cabeça para os próximos embates!
Para mim, os melhores em campo foram Adrien Silva que carregou a equipa literalmente ás costas e Rui Patrício que defendeu o impossível.
O futebol é mesmo cruel: uns não jogam uma treta de jeito, perdem mas apuram-se. Já outros jogam muito mas perdem e num jogo despedem-se de duas competições. Incrível não é?
Para terminar só dizer que depois de Vila do Conde, da 1ª parte contra o Dortmund em Alvalade e agora em Varsóvia atribuo a derrota do Sporting ao seu treinador por ter tido abordagens erradas ao jogo. 
Quem muito inventa arrisca-se a perder e foi o que aconteceu nestes 3 jogos!!

3 comentários :

  1. Diz o povo: "gaba-te, cesto, que amanhã vais à vindima" e também se diz "tanto falas que mordes a língua".

    Quando aterrar em Lisboa, espero que o JJ traga a língua toda mordida e ande calado durante uns tempos.

    ResponderEliminar
  2. O Jorge Jesus não merece o ordenado que lhe pagam.

    ResponderEliminar
  3. É verdade que a equipa tinha que empatar, no mínimo e por isso não tem desculpa. Mas, a capa de hoje do pasquim oficioso do Slb é no mínimo controversa. Em vez de enaltecer os 5 a 0 do Porto chama, a quase toda a 1ª página, o desaire do Sporting. Bem sei que é necessário fazer esquecer as duas derrotas seguidas do Slb, mas não era preciso chegar a tanto. Não compro este pasquim há anos. Felizmente. SL

    ResponderEliminar

Comente em AmorSporting: