quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Sporting volta a perder com o Dortmund mas ainda sonha


O Borussia Dortmund voltou a vencer o Sporting naquela que se esperava ser a nossa ultima cartada na Liga dos Campeões. Estrategicamente surpreendemos com um novo sistema táctico mas o golo de A. ramos aos 12´ resolveu a partida. Faltou-nos eficácia mas ainda estamos na luta muito graças ao empate surpreendente do Légia, 3-3 com o Real Madrid.
Missão impossível? Não! Mas tremendamente difícil!!
Quem viu o Sporting há uma semana não diria que foi o mesmo de Dortmund. Estamos de volta?
As vitórias morais não interessam para nada!! 
O Sporting já tinha perdido em Lisboa muito por culpa de uma deficiente abordarem ao jogo(1ª parte). Agora estrategicamente tudo foi diferente mas não o suficiente para mudar o rumo do resultado final. O Dortmund venceu-nos por 1-0  como um golo logo aos 12´ de A, ramos num bom cabeceamento e carimbou a passagem á próxima fase da Champions.
Se espaço para construir era o pior que se podia dar aos alemães então aprendemos bem a lição de Lisboa. O Sporting estava avisado e JJ mudou tacticamente a equipa. Decidiu apresentar a equipa num 5-4-1 com 3 defesas centrais , 2 laterais muito ofensivos, um miolo reforçado e compacto e com Castaignos na frente na vez de Dost.
E essa estratégia funcionou até mesmo depois do golo madrugador do nosso adversário. Mais na 2ª parte do que na 1ª, é verdade, mas o Sporting voltou ás boas exibições ficando só a faltar eficácia. Voltámos a falhar ocasiões de golo que não se devem falhar. Já se sabe que os erros pagam-se caro em alta competição e foi isso que aconteceu.
Na maior parte do tempo controlámos o jogo alemão condicionando-o e obrigando o adversário a jogar mal. 
Surpreendeu então JJ colocando Paulo Oliveira junto de Coates e Rúben no eixo defensivo com Schelotto e Marvim que foram mais médios/extremos e que deram muita profundidade á equipa e com Castaignos na frente. No meio William foi o nosso construtor de jogo mas esteva mais apoiado por Bruno César, Bryan e Gélson. 
Mas só isso não chegava. A real questão era saber como jogaríamos, ou seja, que dinâmica apresentaríamos dentro de campo mas cedo a nossa equipa mostrou que estava de volta aos bons jogos. 
Pressionamos alto e bem não deixando os defesas centrais pegar no jogo obrigando-os a jogar mal mas sobretudo impedimos que Weigl não construísse jogo. Obrigámos então o nosso adversário a recorrer ao jogo directo o que nos fez conquistar muitas bolas e 2ªas bolas. No entanto não tivémos mais tempo de bola mas fomos rápidos e trocámos bem a bola. 
Os nossos laterais e sobretudo Gelson estiveram muito bem. Aliás nunca vi o Marvim jogar tão bem o que só prova que quanto mais longe estiver da defesa melhor.
No entanto até foi o Dortmund a causar os melhores lances de perigo que Gelson depois equilibrou falhando duas boas oportunidades de golo. Também não forma marcadas duas grandes penalidades(uma para cada).
Foi curiosos ver que esta táctica foi quase eficaz(não fosse o golo sofrido) pois os médios e atacantes alemães foram anulados com o mesmo numero de jogadores e pela exibição destes, nas zonas onde actuavam. 
A titularidade de Castaignos até nem foi difícil de perceber pois cedo se viu que pressionava melhor que Dost e isso pode-lhe valer mais minutos na nossa equipa.
Foi portanto uma excelente atitude e com uma determinação boa que construímos um bom jogo em Dortmund. Que diferença para o jogo com o Tondela e com o Nacional!
Na 2ª parte e estando a perder por 1-0 JJ mudou Castaignos por Dost pois também estava amarelado mas estrategicamente nunca mudamos. 
Voltamos com muita vontade e tentámos assumimos o controlo do jogo mas os alemães estivera sempre a controlar o jogo como se o congelassem. Adrien entrou depois aos 60´ e reforçou a nossa vontade de marcar em Dortmund. 
Tuchel que já tinha colocado Shurle ao intervalo sentiu necessidade de mexer na equipa pois o Sporting estava perigoso mas não conseguimos tirar proveito disso. A partida estava dividida mas nós tínhamos profundidade no jogo mas lá na frente faltava qualquer coisa. Sim, era a eficácia mas há sempre mais um toque para dar e isso dá tempo a que cortem os nossos lances. 
Bryan Ruiz teve na cabeça a grande oportunidade de empatar o jogo mas o costa-riquenho parece não gostar de marcar golos fáceis. Markovic entraria para o seu lugar mas também não conseguiu inverter o resultado.
Para a história do jogo e da competição fica mais um mau resultado do Sporting. Do que nos vale um jogo onde voltámos a jogar bem mas não vencemos? Nada, zero, bola!!
O que interessam são as vitórias e essas tardam em chegar. No entanto não podemos ver tudo pela negativa.
Não ficámos eliminados da Champions porque os polacos empataram 3-3 com o Real Madrid  e a equipa mostrou que sabe tratar bem a bola e que só está a faltar o golo. Alguém vai ter que pagar isto!!
Individualmente: 
Rui Patrício foi seguro, muito atento e não teve chances de defesa no golo de ramos;
Schelotto fez um bom jogo e foi mais médio/extremo do que lateral. Terminou exausto e também tocado;
Paulo Oliveira só falhou no lance do golo mas no resto esteve impecável e só provou o que digo há 3 semanas,. Devia ser titular;
Coates foi mais uma vez o esteio da nossa defesa;
Rúben Semedo é para mim o pior destes 3 defesas centrais e há semanas que o digo. Chega tarde aos lances, não está bem posicionado e os nossos adversário sentem isso e é a ele que mais pressionam. No entanto vê-se o seu potencial e não complicou;
Marvim foi para mim um dos melhores em campo. Como é possível um jogador ir do pior ao melhor? Será melhor médio ou extremo do que defesa? Fez um grande jogo e é dar-lhe espaço para correr. Muito bom.
William é o claro construtor de jogo e estratega da equipa. Ontem voltou a estar bem mas não ao seu melhor. Manda muito no nosso meio campo e precisamos dele na melhor das formas;
Bruno César é o único que ainda remata á baliza sem Adrien em campo. Não esteve tão bem mas soube sempre jogar bem a bola;
Gelson foi o melhor do Sporting. Apesar dos golos falhados fez outra grande exibição. Parece o diabo á solta do seu lado. Dribla e deixa os adversários com os rins partidos, sabe ter a bola no pé, esperar pelo colega, tabelar com a equipa, progredir no terreno com a bola controlada, enfim.....fez de tudo um pouco. O pior são mesmo os seus cruzamentos que deveriam ser aprimorados;
Bryan já esteve melhor mas como o próprio diz, falta confiança. Porquê Bryan? Logo ele que é dos mais experientes. Sabe fazer muito melhor e também peca na finalização;
Castaignos esteve para surpresa na equipa inicial mas não foi consequente. Pressionou bem e esforçou-se mas não chega. O jogo não era fácil e os defesas eram de qualidade mas aguentar bem a bola e saber pressionar não chega. A dar mais oportunidades;
Bas Dost esteve metade do jogo em campo e não foi o que precisávamos no ataque;
Markovic esteve muito pouco tempo em jogo.
Nas contas finais fica então como única hipótese de passar á próxima fase da competição vencer o Real Madrid e o Légia e esperar que os campeões europeus não vençam o Dortmund em Madrid.
Quem te viu e quem te vê Sporting.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Comente em AmorSporting: