segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Sporting fez anti-jogo no Bessa! Problema?


Isto do futebol tem muito que se lhe diga. 
Há adeptos que concordam, outros não, outros acusam, enxovalham treinadores e jogadores, a forma da equipa jogar, as substituições, o anti-jogo, as oportunidades falhadas, etc, etc., mas tudo isto é futebol, senhores! Tudo isto, é futebol e no português vale de tudo!!
O Sporting fez anti-jogo no Bessa! E depois, só o Sporting é que não o pode fazer? Reduzidos a 10 jogadores e sabendo que tinham deixado fugir vitórias por não o termos feito e que todos os outros o fazem não o poderíamos ter feito?
A equipa está finalmente a acordar para o nosso futebol-o português!
Há dias tinha escrito que o futebol é um jogo sujo, frio, calculista, malandro, cruel, etc, etc e a cada dia que passa mais se torna verdade. No fim o que interessa é o resultado, ponto!
Não existe nenhuma equipa que não seja malandra dentro de campo e nenhum jogador que não tenha uma manha qualquer para ludibriar um árbitro. Nenhum!! Mas isto é futebol e gosta quem quer!!
Agora, o tema do anti-jogo anda muito nas bocas um pouco por toda a parte e diga-se de verdade que o Sporting não aprova/não gosta que as equipas que jogam contra ele o façam. Acontece que este fim-de-semana também o fez e na minha opinião muito bem.
Foi hipócrita? Sim, foi mas teve/tem que ser porque se mais ninguém nos houve e as equipas estão a marimbar-se para mudar certos aspectos na nossa cultura futebolística então porque não nos juntarmos a eles? Ganhamos alguma coisa em sermos uns santinhos?
Como anteriormente disse, nós não podemos ser uma equipa que só sabe jogar bem futebol porque só isso não chega. Não podemos uma equipa de bons rapazes dentro de campo pois não chegaremos a lado nenhum e perdoem-me a palavra, temos que ser cabrões como os outros!
Se fizemos anti-jogo a poucos minutos do final e ainda por cima reduzidos a 10 jogadores? Fizemos e fizemos muito bem e revela que a equipa está a acordar para uma realidade que é um futebol porco, sujo, malandro, corrupto e onde vale de tudo dentro de campo.
Não foi só no Bessa que se viu anti-jogo, simulações e cartões que não saíram do bolso e outros que deveriam ser amarelos e que foram vermelhos e ainda outros que deveriam ter sido vermelhos mas foram amarelos. O futebol sujo e porco é uma constante e a nossa equipa tem que se preparar para isso! Fizemos anti-jogo e deveríamos fazer como muitas equipas o fazem quando jogam contra nós. Até o B. Dortmund o fez revelando que está dentro da realidade do futebol actual.
Valerá a pena sermos uma equipa de santos que não faz faltas para levar amarelos, que dá logo a bola aos adversários, que evita o contacto físico, que pára o jogo para um jogador ser assistido, etc, etc? Se estivéssemos em Espanha responderia claramente que deveríamos ser uma equipa que não fizesse anti-jogo e tudo o resto mas estando em Portugal onde tudo é permitido.....a minha resposta é não!!
Portanto dizerem que o Sporting fez anti-jogo para mim não é problema pois é como certos adeptos que só sabem dizer....o que interessa é vencer e estão-se a marimbar para o resto! 
É o que temos.
Por isso comecei este post dizendo que gosta quem quer e tudo isto é futebol! Tudo isto é futebol porque vale de tudo! Em Portugal vale de tudo!
Tudo é permitido no futebol português e enquanto formos uns santos dentro e fora do relvado não vamos ganhar nada! O caminho está traçado e vemos quem anda por aí de apito na boca e de quem manda e coordena certos aspectos e entidades do desporto nacional mas não nos podemos estar sempre a queixar. Aqui, e perdoem-me outra vez o palavrão, temos que também ser cabrões pois no fim o que interessa é o resultado. 
E temos tantos exemplo do que digo.
Quantos anos não vimos as equipas excelentes do FC Porto a fazerem anti-jogo quando estavam a vencer? Vi tantas vezes isso que ainda hoje me lembro de tudo. Era uma prática habitual e sobretudo em jogos grandes e difíceis. Um simples simular de uma lesão serve para cortar o ímpeto ao adversário quando ele está a avançar muito, demorar de marcar o pontapé de baliza nos últimos minutos também era normal, as constantes faltas que os árbitros não dão cartão amarelo, o não dar logo a bola ao adversário, etc, etc.
Mas atenção tudo isto ainda hoje é permitido e não existem leis contra o anti-jogo no futebol. É como se ele não existisse!
E no ano passado frente ao Benfica como foi? Não foi também como digo? Faltas e mais faltinhas que até o Renato Sanches só viu cartão amarelo(que devia ter sido vermelho) aos 83 minutos de jogo, anti-jogo e jogar á defesa quase o tempo todo? No fim como ficou? Perdemos e muita conversa que tínhamos sido superiores, etc, etc, etc.....sem efeitos práticos.
Com o Dortmund em Alvalade não foi o mesmo? Como Sporting na mó de cima e o que faziam os alemães? Simulavam lesões!! No fim como ficou? Perdemos e falámos outra vez do anti-jogo....sem efeitos práticos!
Pois é meus amigos, o que digo é que cá em Portugal a realidade é outra e só agora parece que a equipa está a acordar para ela. As manhas e estes truques são todos permitidos e só têm que ser bem feitos!
Quantos penalties o Jonas não cavou á pala da sua manha? E o Jardel não fazia o mesmo?
O estranho no anti-jogo em Portugal é que muitas das equipas que jogam com o Sporting tentam fazer esse anti-jogo e tudo e mais alguma coisa para nos tentarem vencer mas quando jogam com o nosso Clube rival parecem uns cordeirinhos. 
Ainda ontem com o Moreirense foi mau demais ver uma equipa sem vontade de fazer algo positivo.  Nem transições faziam, não faziam faltas, ....nada, de nada. Parecia um jogo da Liga espanhola!
Com o Marítimo foi o mesmo. Nem correr quiseram o que é muito estranho.
Onde está o pau que dão quando vão a Alvalade, onde está a vontade de realizar transições rápidas como fazem em Alvalade, onde está a aquela força e união de equipa que demonstram quando nos visitam, onde estão aquelas equipas que se fecham atrás do meio campo e que quase não deixam passar ninguém? Corro o risco de dizer que só as vejo em Alvalade mas não fico muito longe da verdade!
É que o anti-jogo tanto dá para fazer quando queremos mas o pior é que também dá para fazer SÓ com quem queremos...mas também contra nós próprios. O que não deixa de ser estranho é que as equipas pequenas precisam de pontos como de água para viver mas não se esforçam e são inteligentes o suficiente em todos os jogos. Que o diga PODENCE(link)
Quanto a nós, temos que saber utilizar as mesmas armas que todos utilizam, ponto!! 
Gostem ou não!

5 comentários :

  1. Não creio que tudo o que o Sporting fez caia no antijogo. Quanto muito a simulação de cambrias por parte do Rui. A grande maior parte do tempo foi gasta no canto, mas isso é reter a bola. se tivermos nós a bola o adversário não a tem. é só ser inteligente. não faz sentido continuar a atacar quando se está a ganhar num campo dificíl a 5 minutos do fim e em inferioridade numérica.

    antijogo é simular lesões ou cair com o vento dos adversário, e há equipas que o fazem desde o primeiro minuto de jogo.

    acho que a FIFA vai acabar por rever a posição sobre este tema. acredito que o antijogo venha a ser duramente penalizado.

    António

    ResponderEliminar
  2. Então não critiques mais os adversários que o fazem em Alvalade...

    ResponderEliminar
  3. Sim, também não creio que tudo tenha sido anti-jogo mas tudo o que seja reter, atrasar , bloquear, prender a bola para mim não está inserido no objectivo de um jogo. Esse é o de marcar golos mas como disse temos mesmo que ser cabrões como os outros, quer se goste ou não.
    Quanto a criticar os outros ....estamos sempre a aprender e como disse se não os vences sê como eles. Não em tudo como é óbvio mas nestas traquinices do futebol!

    ResponderEliminar
  4. Penso que muito facilmente se conseguiria moralizar a situação, houvesse vontade para tal.

    Deixo aqui as minhas sugestões:
    1) Substituições sem parar o jogo. Está lá o 4º árbitro, certo ?

    2) Jogo corrido de 70 mins em 2 partes de 35mins. Acho que ainda se jogava mais do que agora com 90mins com paragens. Se se optasse por esta sugestão, as restantes só fariam sentido se se tentassem manobras para cortar o ritmo de jogo.

    3) Assistência médica só seria permitida fora de campo e o jogador teria que sair pelos seu próprios meios, com excepção de situações em que fosse óbvia a impossibilidade de o fazer, incluindo aqui situações de perca de sentidos.

    4) Substituições ilimitadas entre guarda-redes, permitindo que o suplente entre sempre que o titular necessite assistência médica. Tinha ainda a vantagem de poder dar tempo de jogo aos guarda-redes suplentes que passam épocas inteiras sem jogar. Acho que em função da última moda dos guarda-redes que estão a ganhar estarem constantemente a ter que ser assistidos, esta regra faria todo o sentido.

    5) Reposição de bola em jogo. Sempre que se tentasse fazer perder tempo atrasando a reposição da bola em jogo, seja em lançamentos laterais, pontapés de canto ou de baliza, a bola passaria para a equipa adversária. Seria fácil estabelecer um padrão para o que é aceitável e o não é.

    6) Se um jogador tentar atrasar a marcação de uma falta contra a sua equipa ou a reposição da bola em jogo, mantendo a bola na sua posse ou atirando-a para uma zona do campo de jogo onde ninguém esteja para a recolher, a falta ou o lançamento seria executados 5 ou 10 metros mais à frente. No Andebol, os jogadores são obrigados a largar a bola no momento em que é marcada a falta e no local da mesma, e se transgredirem a regra são castigados por 2 minutos.

    ResponderEliminar
  5. Rui: bastava que se parasse o tempo sempre que a bola saísse e castigasse quem fizesse muitas faltas e atenção que muitas vezes são os grandes que fazem mais faltas. Na assistência médica era difícil fazer isso pois nunca se sabe quando é fingimento ou não. Os jogadores vão sempre empatar tempo a não ser que ele pare!
    Quanto ás substituições não é mau pensado e o 4º árbitro trataria desse aspecto mas tb já se dá 30´´ por cada uma.....

    Mas é isto mesmo que a meu ver e a ver do Rui Jesus o futebol precisa mas não há meio de......
    Veja-se o futsal: depois da 5ª falta livre directo para o adversário, paragem do tempo sempre que a bola sai e reparem que um pavilhão é bem mais pequeno que um Estádio(talvez se fizessem metades de menos tempo como diz o Rui Jesus).
    Os meios tecnológicos não tem entrado no futebol pois haverá mais justiça dentro de campo e isso não interessa aos mais poderosos. Veja o ex do video árbitro que á funciona há tempos no rugby e dos chip´s que até há em papel.....enfim.....
    No futebol Americano o árbitro explica pq marcou falta. Porque não fazê-lo no futebol?
    Veja-se no hóquei qd um jogador vai isolado e refaz o lance num livre directo.Porque não fazê-lo no futebol?
    etc, etc, etc

    ResponderEliminar

Comente em AmorSporting: