quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Não se pode agradar a gregos e troianos


No final dos jogos costumo ficar atento, como é hábito em todos eles, ao muito que se diz nomeadamente por parte dos intervenientes principais no jogo-jogadores e técnicos. E neste ultimo em Dortmund não foi excepção.
Posso dizer que o que mais me chamou á atenção foi o que o estratega, ´o cérebro`, afirmou: "O Sporting precisa de arranjar uma solução para fazer golo, perdemos um bocadinho de qualidade em relação ao que tínhamos. Aos poucos os jogadores que temos vão-se adaptando. Parte do caminho está feito, falta fazer o golo." 
Isto não parece nada que não saibamos já mas estas suas palavras leva-me a questionar se JJ deveria abrir tanto o livro sobre aspectos tácticos da equipa!
Sou sincero: as suas calinadas não me me fazem confusão nenhuma mas já não posso dizer o mesmo de certas expressões que JJ diz no final de cada partida. Quantos treinadores se referem a questões tácticas no final dos seus jogos? 
Não gosto e não penso que seja bom abrir tanto o livro sobre estes aspectos da nossa equipa e sempre ouvi dizer que o segredo é a alma do negócio!
Sei que este tema fica a cargo de cada treinador escolher o que fazer e o que dizer e que nós como adeptos até gostamos de saber mais pormenores sobre os jogos. No entanto há interesses bem maiores do que os nossos!!
O que tento perceber é se será bom estar a dizer á imprensa que temos problemas na finalização ou se seria preferível não valorizar a questão respondendo como tantos outros treinadores respondem. 
Isso não deveria ficar só para a equipa? O que é da equipa não deveria ficar só dentro do balneário?
E reparem não se coibiu de falar várias vezes sobre isso como se fosse necessário estar a repeti-lo:
-"Este ano andámos à procura da nossa dupla de avançados, uma dupla concretizadora. Quando Teo saiu, antevi que ainda iríamos lembrar-nos muito dele..." 
-"Falta de golos? Perdemos qualidade em relação ao que tínhamos."
Obviamente que todos teremos a nossa opinião sobre este tema mas não consigo pensar na relação que deve existir entre um treinador e os seus jogadores e nem sequer acredito que possa existir uma má relação entre JJ e os jogadores. Se isso fosse verdade não existia a cumplicidade que existe entre ambos-equipa/técnico e a equipa não faria o que ele diz.
Podemos pensar que JJ também o diz porque os outros treinadores/imprensa/observadores que observam os nossos jogos também o vêem mas se isso não for bem assim então estaremos a dar-lhes trunfos! Isto para não falar que por vezes dizemos coisas sem o querermos dizer.
De facto JJ não é um treinador consensual. Por onde quer que passe dá azo a que exista muita conversa sobre si. É uma personagem que não tem problemas em dizer o que pensa nem deixa coisas por dizer. Dá calinadas e tem um ego muito grande mas isso também não é nenhum obstáculo ao sucesso!
Mais:
-"A equipa tem – pelo menos hoje teve – dinâmica de jogo e qualidade, falta-nos fazer golos. Temos de trabalhar nisso e adaptar os jogadores – Castaignos, Markovic e André – ao nosso modelo de jogo para serem aqueles que empurram a bola para dentro da baliza. Porque criadores existem. É trabalhar mais esse aspeto."
-"O Sporting precisa de arranjar uma solução para fazer golo, perdemos um bocadinho de qualidade em relação ao que tínhamos."
Não estará o treinador a dizer que as soluções que tem não são as melhores? Não seria preferível JJ dizer que confia em quem escolheu e que tem no plantel? Quando ele diz que ´precisa de arranjar uma solução para fazer golo` estará a confiar nos seus atacantes?
É que eu posso pensar que os jogadores que escolheu não são os que queria ou até que se enganou ao contratá-los.  E porque Jorge Jesus diz que tem de ´adaptar os jogadores ao nosso modelo de jogo` e não que simplesmente, que os jogadores que tem satisfazem-lhe as necessidades, que confia neles e que por exemplo alguém vai pagar por todos os golos que não marcamos?
Bem...certamente são opções dos treinadores e a nós compete gostarmos mais ou menos. É assim em tudo!
Já desde o nosso jogo em Madrid que não lhe ficou nada bem dizer que com ele no banco seria diferente. A Raul José nem terá parecido tão mal pois já trabalha com ele há bastaste tempo mas para os jogadores nem por isso. A nós nem se fala.
Também não lhe ficou nada bem dizer que ele é que foi o estratega e que aquele jogo foi devido á sua estratégia. Enfim colocou-se a jeito e a derrota em Vila do Conde caiu-lhe em cima e aí as suas palavras de Madrid ainda soaram pior.
Sempre ouvi dizer que um treinador deve dar os louros aos seus jogadores e sinceramente concordo. Porém cada um é como quer e faz como deseja e este facto também não será obstáculo ao sucesso!
Portanto e apesar de não concordar com JJ em muita coisa, penso que cabe-me percebê-lo, entendê-lo e aceitá-lo!
Como disse e está comprovado, a sua forma de ser e de estar não são obstáculo ao sucesso. Eu prefiro as coisas ditas de outra forma mas também aceito-as da forma como eles as diz. Cabe a todos nós pensar nisso pois como se costuma dizer: "Não se pode agradar a gregos e troianos."
Obviamente que todos somos diferentes e preferimos mais uma forma do que outra mas se queremos o mesmo objectivo devemos estar unidos.
O Sporting e muitos sportinguistas, por enquanto, gostam e querem ter JJ no comando da equipa e acreditam que com ele vamos chegar ao sucesso e cá para mim, também acredito porque temos um grande treinador!!

Sem comentários :

Enviar um comentário

Comente em AmorSporting: