sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Mudar ou manter o novo sistema táctico?


Jorge Jesus mudou a nossa estratégia habitual pois precisava de contrariar a formação nada habitual do Dortmund, pelo menos a atacar.
Para mim apresentámo-nos em Dortmund em 5-4-1, a defender e em 3-4-3, a atacar mas como diz JJ, o que mais importa é a dinâmica da equipa. 
Agora vem outro jogo do campeonato, depois de um jogo de Champions, onde recebemos o Arouca e algumas duvidas ficam no ar sobre em que sistema jogaremos: o nosso habitual 4-4-2 ou o novo que boas indicações deixou?
O Sporting desde que chegou JJ ao Clube tem jogado praticamente sempre da mesma forma: 4-4-2 com algumas nuances. Na defesa os nossos laterais são muito ofensivos e ajudam o ataque, os dois centrais não são construtores de jogo mas quando não há outra forma fazem-no, o médio defensivo é o 1º construtor de jogo e apoio dos centrais, o médio/médio ofensivo é um box-to-box que ao mesmo tempo é o construtor de jogo ofensivo, os extremos são mais médios interiores, o 2º avançado joga entre-linhas e o ponta-de-lança tem que ser o nosso 1º defensor e ao mesmo tempo o goleador.
A equipa depois de um ano está mais habituada a mover-se dentro de campo tendo como principal obstáculo a sua 2ª linha de jogadores. Por exemplo, ao sair o Adrien fica tudo mais difícil mas as saídas de João Mário, Teo e Slimani também não foram pacificas e ainda hoje se procura o equilíbrio.
São precisas rotinas em todas as equipas e nós não fugimos á regra.
Pode não parecer mas ficando Gélson na vez de joão Mário a música é outra. Este vai mais á linha, tem mais drible, mais velocidade e os tempos de jogo são outros. Com Dost na frente também não é o mesmo que ter Slimani. O argelino pressiona mais e era verdadeiramente o nosso 1º defesa.
No meio campo o mesmo, William e Adrien estão afinados mas quando sai o nosso capitão a música é outra. Agora já sabemos que o Bruno César talvez seja a sua melhor alternativa mas os resultados não são os mesmos.
Depois deste trabalho todo seria prudente mudar para o novo sistema táctico?
Eu diria que tem coisas positivas e coisas más mas depois deste tempo todo e com uma equipa a equilibrar-se no 4-4-2 mudar tudo não cabe na cabeça de ninguém!!
Eu penso que o sistema táctico utilizado na Alemanha foi mesmo só para contrariar aquele esquema estranho dos alemães. Muitas equipas são apanhadas naquele rede que estica toda uma equipa e que tenta parti-la ao meio mas, obviamente, também tem os seus defeitos.
Eu continuo a preferir o nosso!!
Reparem que se escolhêssemos o outro sistema táctico não teria o mesmo efeito que contra um Borussia. Estaríamos a desperdiçar um jogador no eixo defensivo enquanto poderíamos entrar logo com dois avançados.
Mas claro, que isto é a minha ideia pois o que não faltam são estrategas que me podem facilmente contrariar.
Neste 5-4-1 ou 3-4-3 teríamos a meu ver o melhor sistema para os nossos dois laterais. Seriam quase uns extremos e no caso de Zeegelaar era mesmo o ideal pois provavelmente ele não é mais defesa do que médio curiosamente onde jogava no Rio Ave.
A atacar, o tal 3º central poderia avançar mais para médio defensivo mas ocuparia o mesmo espaço de William e penso só precisarmos de 1 jogador, isto é, ficariam no miolo do campo e a atrapalhar-se, o William , o Rúben e o Adrien e isso não pode ser.
Também penso que seria diferente a acção dos nossos dois médios interiores. Jogariam mais fechados pois o espaço junto á linha já seria jurisdição dos laterais mas a atacar seria o mesmo-teriam que abrir, procura o espaço interior para dar espaço aos laterais para subirem e tentar entrar na área ou ir á linha.
No ataque é que eu penso que não ficaríamos a ganhar mas se a dinâmica for a mesma que em Dortmund........ O que eu digo é que Dost não é um jogador de pressionar muito ou.. ainda não o é mas se o Adrien, o Gelson e o Bryan forem á frente pressionar e não deixarem jogar o adversário....estarão também a fazer bem e a obrigar o nosso adversário a jogar mal.
Talvez até o Arouca não estivesse á espera e resultasse mas, e nos outros jogos, como seria? Ainda teríamos o factor surpresa?
E se o utilizássemos de vez em quando, em jogos grandes por exemplo, para ter o factor surpresa? Seria estar a inventar?
Sem querer tornar-me num grande treinador de repente, penso que estas são perguntas pertinentes e que JJ não deveria responder, se lhe perguntarem, pois seria dar mais uma vez o ouro ao bandido.
Seria preferível não esclarecer nada, quem sabe até deixar a duvida no ar e até no aquecimento ter os 3 defesa centrais, para deixar o Lito Vidigal a pensar e na dúvida!! É que tudo serve como estratégia e temos que conquistar o nosso troféu-os 3 pontos!!
Quanto a nós-adeptos, que sistema preferimos?

2 comentários :

  1. Estou bem dividido e escrevi sobre isso também. Acho que ficaria feliz com qualquer dos sistemas, mas preferia continuar no de 2 avançados pois já tem mais rotina e as equipas portuguesas não são tão perigosas quanto o Dortmund.
    Mas, o mais importante é mesmo a dinâmica, e o sistema de 3 defesas até podia ser mais goleador que o de dois avançados. O Chelsea joga assim e tem uma média de quase 3 golos por jogo. A ver vamos.

    ResponderEliminar
  2. Eu também gosto mais do 4-4-2 que é o que tem mais rotinas e acredito que no Domingo joguemos com base nele.
    A ver vamos mas por aqui não estamos habituados a estas tácticas....desde os tempos de Boloni.

    ResponderEliminar

Comente em AmorSporting: