quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Guia para Dortmund: vencer


O Sporting joga uma carta decisiva em Dortmund frente ao Borussia.
As duas equipas estão separadas por 4 pontos e um empate na Alemanha não só nos obrigaria vencer o Real Madrid e o Légia como esperar que o Dortmund perdesse em Madrid e que não vencesse, em casa, os polacos.
A nossa tarefa seria muito mais difícil do que vencer no Westfalenstadion.
Difícil? Sim, mas não impossível!!
Será portanto dia de cartada decisiva pois empatar e ficar á espera que o Dortmund não vença o Légia em Dortmund quando na Polónia venceu por 0-6 não me parece possível. Isto claro, a crer que derrotamos o Campeão Europeu, em Alvalade, no dia 22 deste mês.
Perdemos em Lisboa naquela que foi uma excelente oportunidade para os derrotarmos mas uma 1ª parte desastrosa deitou quase tudo por terra.
Então que abordagem teremos em Dortmund? Conservadora e defensiva ou atacante e pressionante?
Todos escondem as suas estratégias mas já se viu no que dá jogar com medo.
Há quem prefira jogar retraído no meio campo e tentar utilizar as transições rápidas e há quem prefira jogar em pressão alta e não deixar a equipa adversária construir jogo.
Para mim e lembrando-me de Madrid e vendo o que os alemães cá fizeram seria dar novamente o ouro ao bandido deixar o Dortmund construir jogo á vontade. Esta é a minha ideia e a 2ª parte do Sporting em Alvalade reforça-a.
Na Quarta-feira em Dortmund o Sporting tem que entrar bastante determinado, muito dinâmico, a pressionar alto sem deixar construir jogo (muito menos pelo seu médio defensivo) e quando conquistar a bola saber atacar rápido e bem.
O Borussia troca bem a bola e sabe criar desequilíbrios e isso obrigar-nos-á também a sabermos estar bem fechados e sermos compactos....o que cá não soubemos fazer bem.
Atenção: uma equipa para jogar de forma mais compacta não significa que seja mais defensiva nem precisa de ter mais defesas. Jogar compactamente é saber ocupar bem os espaços no relvado e quando a equipa se mover, mexer-se em uníssono. Desta forma os jogadores estarão sempre perto uns dos outros e isso facilita o jogo apoiado.
Eis os convocados:
Guarda-redes: Rui Patrício, Beto e Pedro Silva;
Defesas: João Pereira, Schelotto, Coates, Ruben Semedo, Douglas, Paulo Oliveira, Zeegelaar e Esgaio;
Médios: William Carvalho, Elias e Adrien.
Avançados: Joel Campbell, Markovic, Bryan Ruiz, Bruno César, Alan Ruiz, Gelson, André, Castaignos e Bas Dost. 
Tal e qual em muitos jogos grandes, pressionando e não deixando construir jogo ao adversário eles recorrerão ao jogo directo onde somos mais fortes.  Daqui podemos tirar alguma vantagem pois se jogarmos em futebol apoiado ganharemos as 2ªas bolas.
Mas, possivelmente é o que nos farão em Dortmund pois sabem que William quererá ter a bola e é ele que constrói o nosso jogo(aliás fizeram-no cá). Com Adrien em campo essa pressão alemã pode não ser tão eficaz mas sem ele....poderá ser crucial. Por isso a questão: sabendo que não deverá aguentar o jogo todo, Adrien, deverá jogar a titular ou entrar depois?
Com Adrien de volta a musica será certamente outra e JJ refere que irá jogar mas para mim o cerne da questão será a forma como a nossa equipa se colocará em campo. Eu não tenho duvidas: o Sporting deve sempre jogar da mesma forma pois são os outros que têm que ter medo de nós e não nós deles, seja em Milão, em Madrid ou em Barcelona.
Por isso mexer na equipa só se for pouco. No entanto gostava de ver o Paulo Oliveira em vez do Rúben, de Bryan a jogar com Bas Dost na frente de ataque e de ter outro lateral esquerdo no plantel. E mudava o Rúben Semedo por Paulo Oliveira pois o 1º parece-me muito ingénuo em certos lances e para mim o Paulo é um excelente central e daria outra segurança e velocidade perante o Aubameyang. Do meio campo para a frente e partindo do principio de que Adrien jogará, colocaria Bruno César na esquerda do nosso ataque , Gelson na direita e Bryan no apoio a Bas Dost. William seria o outro elemento do nosso meio campo.
E quando muitos desejam a nossa desgraça e outros não acreditam é um bom jogo para mostrar de que fibra somos feitos.

Equipa do Dortmund:
Como podemos ver os alemães no seu último jogo, recepção ao Schalke 04 , apresentaram o seu esquema habitual, 4-1-4-1.
Depois do jogo em Alvalade diria que não deixar o Weigl tomar as rédeas do jogo é fundamental para o rumo da partida. Cá deixámos-o fazer tudo e mais alguma coisa não exercendo uma boa pressão na frente por Dost e Markovic. Na Alemanha espero que tudo seja diferente!
O Borussia ainda tem alguns lesionados como por exemplo o seu capitão Schmelzer mas também Kagawa, Bender, Reus, Subotic, Durm e Piszczek está em duvida.
Porém há outros que já regressaram e muito possivelmente jogarão contra o Sporting. Na imagem em baixo podemos ver que Guerreiro e Schürrle já entraram na 2ª parte e que Ramos também esteve no banco. De qualquer forma o site do Clube e em relação ao jogo com o Schalke 04 adianta Castro a titular e ainda o regresso aos convocados de Mor e Sahin.(link)

A forma de jogar será a mesma.


Borussia Dortmund: Bürki – Piszczek (Guerreiro), Sokratis, Ginter, Passlack – Weigl – Dembélé, Castro, Götze, Schürrle (Pulisic) – Aubameyang
Banco: Weidenfeller – Bartra, Guerreiro, Sahin, Rode, Mor, Pulisic, Ramos

Já o disse em ocasião do jogo em Lisboa, o Dortmund gosta muito de ter bola e para isso utiliza os seus defesas centrais, que têm ordem para subir, para construir jogo. Quem também é fundamental nesse aspecto é o médio defensivo que não pode ter bola.
A equipa sabe trocar muito bem a bola e criar os tais desequilíbrios ao adversário. Quanto mais espaço tiver mais danos causará no Sporting. O seu jogo é preferencialmente pelo meio e os seus médios sabem explorar bem os espaços entre linhas no adversário. Aliás com 1 médio defensivo e depois mais 4 médios têm mais jogadores do que nós nesta zona do terreno e se Dost e o 2º avançado não fecharem teremos muitos problemas.
Os alemães gostam também de pressionar a nossa saída de bola e de tentar provocar erros na nossa defesa. William estará pressionado e a solução passará pelo jogo directo e para Dost, ganhar as tais 2ªs bolas e ter bola para construir a partir daí.
A armadilha do Dortmund em Lisboa funcionou mas será que já aprendemos a lição?

Sem comentários :

Enviar um comentário

Comente em AmorSporting: