quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Sporting perde com B. Dortmund em noite de banho táctico


O Sporting perdeu com o Borussia Dortmund por, 1-2 na 3ª jornada do Grupo F da Liga dos campeões e complicou o seu apuramento. 
A noite tinha tudo para ser perfeita mas os alemães vieram a Lisboa dar-nos um banho táctico, pelo menos na 1ª parte. Jorge Jesus estava avisado do que esta equipa era capaz e no fim ficou aquele sabor amargo por se ter dado meio jogo de avanço e que se podia ter feiro muito melhor.
Quem foi afinal a presa frágil? 

A noite tinha tudo para ser perfeita. 
Estavam sensivelmente uns 27/28 graus ás 20h e era só preciso um pouco mais de fogo para Alvalade virar um Vulcão mas a nossa equipa só a espaços conseguiu ser melhor que os alemães.
Muito se tinha falado sobre os lesionados dos alemães e muito também nós avisámos que não era bem assim e isso confirmou-se. Mesmo com 9/10 lesionados a equipa alemã mostrou que é uma boa equipa e mostrou-o bem.
E deixem-me que diga que o treinador alemão teve uns grandes tomates em não mudar a estratégia da sua equipa, ou seja, mesmo com tantos lesionados não mudou a táctica e manteve-se fiel aos seus princípios. Já o nosso.....mas já lá vamos!!
Ora, cedo percebi que estava qualquer coisa errada na nossa equipa. 
Eu tinha feito a análise aos alemães e estava avisado como iria jogar a equipa alemã e isso fiz vê-lo em post anterior(link). Pois bem, constatou-se logo no inicio o tal 4-1-4-1 que já tinha sido utilizado frente ao Real Madrid, em Dortmund. E o site alemão bem avisou se bem com uma mudança em relação a esta imagem: Passlack jogou a lateral direito e Ginter na esquerda da defesa. 
O resto foi igual.


Mas Jorge Jesus sabia mais do que ninguém como jogariam os alemães. Nós é que podemos ter duvidas!
Ele sabia que se os nossos dois avançados não pressionassem e fechassem os espaços entre eles e os nossos médios que ficaríamos em desvantagem numérica no meio do campo. Mas foi precisamente isso que aconteceu e como tudo se precipitou. 
Markovic e Bas Dost foram muito passarinhos na frente de ataque e Weigl fez um jogão pelo menos enquanto ninguém o incomodou. Foi assim toda a 1ª parte do encontro e JJ não mudou nada na nossa equipa. Afinal levámos dois golos sabendo como eles jogavam e ainda por cima não alterávamos nada. E não se pedia alteração de jogadores mas sim táctica que evitasse tanta posse de bola alemã.
Por exemplo: o que se poderia ter feito era fazer recuar o Markovic fazendo a equipa jogar em 4-2-3-1 com Elias a jogar ao lado de William e o sérvio a ficar no vértice deste triângulo ou simplesmente fazia recuar toda a equipa para trás do nosso meio campo e jogávamos fechados e em contra-golpe.
Desta forma os alemães podiam trocara bola mas já não tinham tanto espaço para criar jogo. 
Penso eu: quando se encontram equipas como esta do Dortmund, que sabem ter a bola, que são frios e experientes a jogar mas sobretudo lançam um engodo para criar desequilíbrios no adversário ou se arrisca e cai-se em cima deles para abafar e não os deixar criar jogo ou então faz-se a equipa recuar e jogar toda atrás da linha do meio campo e utilizar os contra-golpes e usar a bola quando a conquistar-mos. Pois bem.....não fizemos uma coisa nem outra!!
Para mim a chave do jogo esteve precisamente em Bas Dos e em Markovic. 
Estes dois foram no engodo de irem pressionar os defesas alemães mas estes muito inteligentes, conseguiam colocar as bolas todas em Weigl que construiu todo o jogo alemão e que ainda fez o 2º golo. Dava dó ver Markovic a não pressionar nem a esforçar-se quando a bola passava por ele!! Foi no meu ver o pior jogador do Sporting em campo. 
Mas não foi só este o nosso problema: os nossos dois médios, William e Elias andaram sempre muito longe do sérvio e do holandês o que deixou um espaço enorme entre eles e foi precisamente por este local que o Dortmund construía o seu jogo e atenção: é por onde esta equipa mais gosta e costuma atacar-a zona central. 
E chego á parte de JJ.
Se para mim o técnico alemão revelou uma enorme categoria pois foi fiel aos princípios da sua equipa e não mudou uma virgula aos seu jogo mesmo com muitos lesionados, Jorge Jesus, não foi capaz de o fazer. Jorge Jesus falhou na abordagem ao jogo e isso custou-nos 3 pontos pois o que a equipa fez na 2ª parte prova o que eu estou a dizer. 
Entrámos mal, demos espaços, não marcámos, não demos porrada, não fomos agressivos, não fizemos faltas para cortar o jogo adversário, fomos comidos nas zonas todas do campo, não pressionámos, enfim.....o Sporting encolheu-se e mereceu perder. 
Para mim, JJ não foi fiel aos princípios de jogo da nossa equipa, encolheu-se e foi medroso!! 
O que nós estamos habituados a fazer é pressionar alto e não deixar jogar o adversário mas se porventura não o fizéssemos nunca poderíamos ter ficado a meio de uma e outra táctica. Isso foi-nos fatal e quando acordámos já tínhamos dois golos no saco e não tínhamos mais porque não foi a noite de Aubameyang e Rui Patrício fez umas extraordinárias defesas.
Tirando mais uma ou duas situações de jogo a 1ª parte foi toda ou quase toda dos alemães.
Falta só dizer que vi erros em jogadores que não os podem ter nesta competição pois os erros pagam-se caro: 
No 1º golo, William não consegue dominar uma bola fácil no meio campo e depois Rúben é ´comido` em velocidade por Aubameyang que depois fez um belo golo e no 2º golo a mesma coisa. O William Carvalho erra no controlo da bola e Weigl ganha a posição e sem oposição remata para golo. (link)
Mas não foi só em William que vi erros. O Rúben Semedo tem lances que até na distrital ensinam a não fazer. Não se pode deixar a bola bater á nossa frente.
Mas também o Zeegelaar e o Markovic desiludiram-me muito em termos de marcação, de posicionamento, de saber ter a bola controlada, etc.

Na 2ª parte tudo foi diferente, pelo menos até quase ao final da partida.
Mesmo a perder por, 0-2 e por muito difícil que possa parecer JJ continuou a não mudar nada na equipa. No entanto a nossa dinâmica mudou e entrámos muito bem na 2ª parte: mais pressionantes, mais perigosos, William muito mais interventivo, Gélson mais mexido, a equipa mais agressiva, etc, etc, mas principalmente a pressionar bem melhor e logo na saída de bola dos alemães.
Nas bancadas perguntava-se, porque não jogámos assim desde o principio? Jorge Jesus ou Raul José foram os únicos que não viram o que todos nós vimos.
E agora sim o vulcão de Alvalade vinha ao de cima com um apoio fantástico vindo das bancadas a querer mais da equipa e a pedir mais pressão sobre os adversário.
A equipa subiu no terreno, começou a pressionar mais, começamos a ter mais bola e a ganhar mais faltas,  fomos mais agressivos e muito mais perigosos. 
é verdade que os alemães poderiam ter marcado mais um ou dois golos mas a nossa 2ª parte poderia ter sido de sonho. De sonho pois dispusemos de ocasiões de golo incríveis que nunca se podem falhar e até um golo, no meu ver, mal invalidado a Coates. Enfim, esta sim era a equipa fiel aos seus principio de jogo e que cai em cima dos adversários mal o árbitro apita para iniciar um jogo.
O nosso golo só surgiu aos 66 minutos de jogo num livre indirecto marcado dentro da área e por intermédio de Bruno César. O árbitro viu muito bem o atraso para o guarda-redes e este como a agarrou foi marcado livre indirecto com a barreira a ficar mesmo em cima da linha de golo. 
E o Vulcão voltou a fazer-se ouvir. Logo de seguida numa arrancada de Zeegelaar pelo corredor esquerdo quase que dava em golo de Bas Dost. O cabeceamento de Dost saiu um nada ao lado do poste esquerdo de Burki.
Mas o Sporting carregava, pressionando muito mais, e o nosso meio campo estreitando metros entre eles e os nossos avançados recuperava bolas que culminavam em jogadas de muito perigo para o Dortmund.
Curiosamente vimos uns alemães a fazerem um anti-jogo como ainda não tinha visto numa equipa alemã. Mas o que é certo é levaram a deles avante e levaram também os 3 pontos que são quase quase decisivos.
Sinceramente não gostei da nossa 1ª parte pois fomos medrosos deixando fazerem o que quiseram á bola, controlando o jogo e manietando a nossa equipa como se fosse uma equipa banal. 
Na 2ª parte foi tudo diferente e aí já gostei da nossa atitude. Fomos muito mais agressivos mas mesmo assim deveríamos ter pressionado mais.
O B. César substitui o Elias e mexeu na equipa, o André que entrou por Markovic, nota-se que sabe pressionar e dá mostras de precisar de uma oportunidade e ainda entrou o Joel Campbell que substituiu o Bryan Ruiz que não acrescentou muito á equipa. 
O Sporting perdeu e perdeu bem contra uma grande equipa que não é nenhuma presa frágil como se quis fazer passar. O resultado poderia ter sido outro pela nossa prestação na 2ª parte mas na Champions não se pode dar meios jogos de avanço como fizemos. 
Perdemos por culpa própria mas ainda não estamos afastados da próxima fase desta competição se bem que o que nos resta é vencer na Alemanha. Como o sonho comanda a vida tudo é possível e há que acreditar.
Estes são jogos em que não se pode falhar e a nossa equipa falhou mais do que a outra. Não fomos competentes e os alemães foram superiores em quase tudo.
Eu continuo a ser um enorme critico ás bolas paradas do Sporting. Para mim são só inventos que nada trazem de novo. Mas com tanto jogador alto não se colocam as bolas na área porquê? 
Depois também não gosto de ver uma rotação que para mim percebo menos. Porque raio é que não jogou o João Pereira que não tem falhado? 
E os jogadores no banco de suplentes? O João Pereira nem esteve no banco o que não se percebe. Enfim...e muitas outras coisas e pormenores que começam a não cheirar bem.

Ficha do jogo e análise individual:
Sporting: Rui Patrício; Schelotto, Coates, Ruben Semedo e Zeegelaar; Gelson Martins, Elias, William Carvalho e Bryan Ruiz; Markovic e Bas Dost. 

Rui Patrício: foi dos melhores ao evitar males maiores;
Schelotto: Não foi aquele atacante como costuma ser mas também pedia-se que fosse mais comedido. Não foi pelo seu lado que o Dortmund mais apostou se bem que alguns lances perigosos foram do seu lado;
Coates: Esteve muito bem e ainda foi tentar o golo. Está um senhor; 
Rúben: Não foi aquele jogador que estamos habituados a ver. Talvez por ser jogo de champions e a exigência ser maior mas a experiência notou-se que não existia no lance do 1º golo e em outros que mostrou estar inseguro;
Zeegelaar: foi a par de Markovic o pior em campo. Não sabe marcar, dá imensos espaços, está trapalhão, enfim....para esquecer. Não é este o lateral esquerdo que o Sporting precisa;
William: tirando os falhanços nos golos do Dortmund foi para mim dos melhores mas só se viu na 2ª parte;
Elias: muito fraco. O brasileiro tem que pedir mais bola pois raramente se vê dentro de campo. Timidez a esta hora da carreira de futebolista?;
Gelson Martins: O melhor jogador do Sporting e novamente num jogo de champions. É um desperdício o que joga e a equipa não o acompanhar. Está mesmo evoluído e se não dá por um lado insiste por outro. Roda, pára, dribla, é veloz, enfim   só lhe falta aprimorar os cruzamentos e ter um pouco mais de força;
Bryan Ruiz: esteve muito apagado e muito marcado. Não o deixaram pegar na bola e ele bem tentou fugir e pegar nela mas foi muito inconsequente. Foi quase uma nulidade restando a ajuda que deu a defender;
Markovic: Teve outra oportunidade de mostrar mais serviço mas está complicado. As coisas não lhe estão a sair bem mas também não se compreende a impaciência do publico com ele! Ele é bom jogador e merece oportunidades. Se não as consegue agarrar então que sejam dadas também a outros. Para mim o pior em campo do Sporting.
Bas Dost: foi um mouro de trabalho. Saltou até não conseguir mais e lutou mais do que é habitual.
Falhou um golo incrível e foi-lhe assinalada falta num lance que não faz nada e que deu em golo mal invalidado ao Sporting. Gostei de ver!

2 comentários :

Anónimo disse...

É verdade que estivemos mal na abordagem ao jogo, que o nosso treinador falhou na preparação do jogo mas também é verdade que nos roubaram um golo. Uma coisa não desculpa a outra, não quero de todo usar o golo roubado para enfiar a cabeça na areia (coisa que JJ tb não faz, ele não se desculpa com o golo roubado), mas ter um golo roubado a este nível é muita dureza - para mais quando é hábito.

JRamos

Rui Cerdeira Fernandes disse...

É verdade amigo Ramos. Fomos mais uma vez prejudicados e nestes jogos ainda é pior. Mas como diz não nos podemos esconder atrás de um erro do árbitro pq quase todos os jogos acontecem.
É verdade que foi em Guimarães e agora neste mas havemos de ser beneficiados em outros.
E JJ faz bem em não dizer que perdeu pelo tal golo mal invalidado pq só lhe ficava mal.
Tivemos várias oportunidades na 2^parte de marcar e não conseguimos mas não vamos desistir de nada. Só temos que andar para a frente e no próximo jogo mudar-mos a nossa sorte.
SL