terça-feira, 4 de outubro de 2016

A vergonha no atletismo nacional


Tem que ser denunciado a ultima vergonha no Atletismo nacional mais concretamente o que se passa na FP desta modalidade. 
O que se passa no nosso atletismo é deveras grave e só prova que estamos entregues a um sectarismo e a um anti-Sporting nunca antes visto.
Agora, até no Atletismo!!
O nosso director técnico do Departamento de Atletismo do Sporting Clube de Portugal, Carlos Silva, foi VERGONHOSAMENTE despedido por telefone pelo vice-presidente, Paulo Bernardo, com o pretexto de que as funções no Sporting são incompatíveis com as que exercia, até agora, na Federação.
Ora, diz no nosso facebook/comunicação(link) que se esta decisão fosse de carácter técnica ou profissional não haveria nada a apontar mas não é bem assim.
Agora a FPA não tem técnicos ligados ao Sporting mas acontece que para outros Clubes já não se coloca o problema das incompatibilidades, como o é para o nosso rival(quem mais poderia estar por trás disto tudo?) que mantém dois técnicos do Benfica, Pedro Rocha e João Abrantes, a trabalhar na mesma Federação ...isto para não falar de outros técnicos ligados a outros Clubes.
Basicamente despediram o técnico do Sporting alegando incompatibilidades com as funções que exerce no nosso Clube mas e então os outros técnicos que estão na mesma situação? Com os outros Clubes já não se coloca o mesmo problema?
O que pensar então deste despedimento?
Só pode ser mais um golpe baixo e desprezível de quem já sabemos, com o intuito de ficarem a comandar a modalidade.
Impressionante e simplesmente vergonhoso o que se passa nesta e em outras modalidades nomeadamente no futsal. 
Mas não ficamos por estes dois técnicos benfiquistas em cima mencionados!
O responsável técnico do Gabinete Médico da FPA, Ricardo Antunes, também simultaneamente funcionário do Benfica e a ele também não se colocou o problema das incompatibilidades! Porquê??
Mas não é tudo!
A presente directora do atletismo do Benfica, Ana Oliveira, também é funcionária  de uma federação e também não lhe colocaram nenhum problema de incompatibilidades. Porquê?
Perante todos estes factos verdadeiros o que pensar deste despedimento? 
Não estarão todos estes técnicos em incompatibilidade com as funções que exercem nos seus Clubes....aliás como estava Carlos Silva? 
Vamos ver o que daqui advém mas não se espera nada de bom pois é mais um golpe baixo e porco dos mesmos para ficarem a comandar esta modalidade.
Fica a parecer que com mais técnicos do rival naquela Federação que o nosso técnico estava mesmo a mais!!
Mas convém não esquecer que um técnico foi desrespeitado com a noticia a ser dada pelo telefone e ainda por cima com a descrição dos factos como eles são.
Agora é deixar assentar a poeira e indicar outro técnico a jeito para que tudo fique entregue e seja mais uma modalidade dominada pelos mesmos. 
Alguém quer apostar no que aí vem?