quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Quando a classe não chegou para vencer em Madrid


Classe! Pura classe e muita injustiça! 
Os Deuses não estiveram com a nossa equipa!
O Sporting realizou uma exibição monstruosa só manchada nos últimos 5 minutos do jogo(89´+ descontos). 
Os leões estiveram sempre por cima da partida, em casa do campeão europeu, mostrou categoria e marcámos por Bruno César no reatamento da 2ª parte mas no final, Cristiano Ronaldo empatou e Morata deu a vitória INJUSTA ao Real Madrid.
Só temos que nos orgulhar desta grande exibição. Os pontos, esses....ficaram em Madrid! 
Todos viram!
A Europa inteira e quiçá o Mundo ...viu esta exibição do Sporting! 
Nesta altura sabe a vitória moral e a frustração mas fica a certeza de que temos uma grande, mas mesmo grande equipa!!
Jorge Jesus foi inteligentissimo da forma como colocou as nossas peças no relvado do estádio Bernabéu.  
Na defesa, João Pereira e Zeegelaar voltaram ás laterais, William comandou o sector mais recuado, Adrien e Bruno César estiveram na frente de William, Gélson e Bryan jogaram nas alas e Bas Dost jogou na frente. 


Basicamente foi um 4-3-3, que encaixou na táctica do Real mas com muita dinâmica. 
Os nossos alas a fecharam junto dos laterais  e não deram muito espaço aos extremos do Real. No miolo, Adrien e Bruno César anulavam Kroos e Modric enquanto Casemiro tinha mais bola mas é o que constrói ...pior.
Com o meio campo estancado não saiam bolas para Benzema, Ronaldo nem para Bale que na 1ª parte nem se viram. CR7 também não está em forma e isso foi bom para nós!
Mas tudo o que caía na nossa área os nossos centrais matavam!
Nas saídas éramos fortes e rápidos e principalmente Gélson era um quebra cabeças para a defensiva Merengue!
O nosso futebol foi apoiado, de passe curto, com muita dinâmica de jogo, jogo ao 1º toque e rapidez na saída de bola. Tivemos mesmo momentos mágicos de posse de bola mas isso não chegou para a vitória.
Para mim a chave do jogo quase esteve na pressão que a nossa equipa fez aos campeões europeus. A pressão foi alta e precisa. Desta forma negámos a construção de bola do Real e encurtámos os espaços. 
Os espanhóis trocam muito a bola com recurso ao passe curto mas hoje não tiveram muitos espaços para construir o seu jogo rendilhado. 
A nossa equipa foi uma equipa com bastante personalidade, com um carácter enorme e com uma classe tremenda. Quando a bola passa por William, Adrien, Bruno César, Bryan e Gélson é um regalo para os olhos de qualquer um que goste de futebol. 
O resultado acabou por ditar a nossa falta de experiência que em momentos destes tinha que conseguir impedir  os golos. Não o conseguimos mas ficou uma alerta á Europa toda - o Sporting está cá para as curvas!!
Na 2ª parte entrámos novamente bem e foi logo aos 47´que Bruno César inaugurou o marcador. Gélsom recebeu a bola na ala direita , colocou no miolo em B. César, este trocou a bola com Bryan e sendo feliz no ressalto rematou cruzado e fez um bom golo. 
Quem diria, o Sporting ganhava em Madrid!
A partir de aqui o Real acordou. 
Começou a pressionar mais mas não totalmente pois conseguíamos chegar á baliza de Kiko Casilla. 
Jorge Jesus foi expulso para a bancada e a equipa começou a ceder. Adrien saiu por Elias mas antes já Gélson tinha cedido o lugar a Markovic. 
A pressão começou a ser muita e eis que aos 89´ sem haver falta de William, Ronaldo, de livre consegue empatar o jogo. 
E se este jogo já era mais que injusto o que dizer do 2º golo do Real aos 94´ sem ninguém o esperar. 
Foi como que um balde de água fria tivesse sido despejado em cima da equipa!!
De qualquer forma foi com um enorme orgulho que vimos a nossa equipa quase vencer os campeões europeus. Bravo Sporting.
Individualmente: 
Gostei de Rui Patrício que só teve trabalho a sério muito perto do final da partida. Nos golos quase que conseguia chegar para os impedir;
Como foi bom ver Rúben Semedo e Coátes dominar Benzema e e todos que por ali passam;
Como foi bom ver Zeegelaar e João Pereira a saírem bem nas acções ofensivas mas melhor em fechar os espaços junto á linha;
Como foi um regalo ver o futebol passar pelos pés de SIR William e colocar bola na direita, bola na esquerda, trocar com Adrien e Bruno César, vir buscar jogo ao Marvim e ao João.... William fez uma exibição monstruosa;
Como gostei de ver a exibição do nosso capitão enquanto esteve em campo. Raramente perdeu a bola, fez chegar a bola a todo o lado e foi um mouro de trabalho;
Também gostei muito de ver um Bruno César em terrenos mais interiores e com aquele futebol de passe curo mas de progressão para a baliza. Bruno César marcou um grande golo e mereceu-o;
Também adorei, como adoro sempre, de Bryan Ruiz. Enquanto teve pulmão para atacar foi muito importante na nossa acção mas foi sempre um apoio para Zeegelaar;
Como gostei de ver o Bas Dost correr o jogo todo sempre tentando cortar linhas de passe e ajudando a sairmos a jogar. Dost fez uma exibição muito esforçada, até poderia ter marcado, mas já sabíamos que seria assim!
Finalmente gostei em particular do homem Gélson Martins! Eu bem disse, durante o dia de hoje, que já não é nenhum menino. No Estádio Bérnabeu ele demonstrou que pode ser um extraordinário jogador, quiçá mesmo de classe mundial!
Como gostei de o ver trocar os olhos ao Marcelo, de ganhar em velocidade e cruzar quase a preceito para Bas Dost, como adorei vê-lo a construir o golo do Sporting.
Gélson Martins vai dar muito que falar!!
Para mim o melhor jogador foi William Carvalho que é um senhor jogador. Com pré-época nas pernas, em contraste com o ano anterior e a jogar a este nível, vai ser muito difícil tê-lo até final da temporada.
SIR William foi monstruoso!

Sem comentários :