domingo, 21 de agosto de 2016

Pass(ç)os para a vitória


O Sporting foi a Paços de Ferreira vencer por, 0-1 com golo do nosso capitão, Adrien Silva, na 2ª jornada da Liga.
A nossa equipa jogou num campo tradicionalmente difícil mas dominou a partida e o resultado acaba por ser escasso. No entanto, sem matar o jogo terminámos com o coração na boca mas a vitória é mais que justa. 
Adrien promete.
Jorge Jesus mexeu na convocatória e mudou 5 elementos da convocatória: Naldo, Jefferson, João Mário, Barcos e Iuri Medeiros saíram dos eleitos e no seu lugar entraram, Paulo Oliveira, Mané, Zeegelaar, Slimani e Podence.
Quanto ao 11 inicial Jorge Jesus também mexeu e bem. 
Slimani entrou para o nosso ataque onde Alan Ruiz recuou um pouco; Bryan Ruiz derivou para a esquerda do nosso ataque e Bruno César iniciou a partida na lateral esquerda em detrimento de Jefferson.
E estas mudanças não foram surpresa para ninguém se bem que suscitassem algumas duvidas. Por exemplo, sabíamos que Slimani entraria na equipa mas não tínhamos certezas quanto ao lateral esquerdo. 
De resto tudo foi igual: Rui Patrício, João Pereira, Coates, Rúben Semedo, Bruno César, William Carvalho, Adrien, Gélson Martins, Bryan Ruiz, Alan Ruiz e Slimani.
O Sporting demorou a assentar o jogo mas aos 20 minutos a bola começou a rolar mais fluentemente e mais junto ao relvado. A nossa equipa conseguia libertar-se mais. Porém, William esteva muito marcado e foi Adrien que levou a equipa para a frente.
Criámos algumas chances de golo mas o desacerto foi acontecendo até surgir o nosso golo.
O Paços que fechava bem começou a quebrar mas á beira do intervalo um golo mágico de Adrien acabaria por sentenciar a partida.
Mérito para um desligado Slimani que na raça conquistou uma bola que era dada como perdida, Bruno César colocou na área e Gélson amorteceu para um belo golo do nosso capitão. 
Golo merecido sem dúvida mas sem jogar muito. Seria o único golo da partida mas deu uns saborosos 3 pontos e no campo do Paços que tem qualidade.
Mas se na 1ª parte Bruno César e Bryan Ruiz deixaram algum do seu perfume do nosso lado esquerdo o que dizer da nossa entrada na 2ª parte. 
De facto, foi o nosso melhor período em campo e entrámos com vontade de resolver a partida marcando mais um golo.
No entanto vimos um Slimani ainda pouco focado na equipa e um Paços que acreditava cada vez mais no empate. Quem não se lembrou do "quem não marca..... sofre"?
Não aconteceu mas também por nossa culpa pois a nossa defesa mostrou-se bem á altura e bem mais atenta aos deslizes cometidos frente ao Marítimo.  
Jorge Jesus mexeu então pela 1ª vez no 11 inicial colocando Zeegelaar na vez de Alan Ruiz. O holandês colocou-se na lateral esquerda, Bruno César subiu no terreno e Bryan foi para o miolo e para perto de Slimani.
No entanto a substituição não alterou grande coisa pois os da casa acreditavam no empate e ameaçavam Rui Patrício.
A dez minutos do final, Mané substitui Gélson Martins e mesmo no fim Paulista entra por Bryan Ruiz.
Neste tempo o Paços poderia ter chegado ao empate mas Coates fez um corte espectacular e evitou o pior.
A partida terminou com uma vitória para o Sporting , justa, mas fica a faltar a tal dinâmica que apresentámos na época passada.
Jorge Jesus admitiu que falta equilíbrio á nossa equipa e percebe-se porquê. A esquerda da nossa equipa está coxa e á espera de Más(?) e o nosso ataque precisa de afinação.
Para a linha da frente faltam chegar avançados mas também que Slimani pense mais no Sporting. Finalmente, muito bem se diz de Alan Ruiz mas está em fase de adaptação e não se pode pedir muito mais.
Aqui já o disse muitas vezes: o equilíbrio é com Bryan na esquerda e com um 2º avançado que seja dinâmico ao lado de Slimani. Fala-se em Joel Campbell em poder ser o tal mas terá que rivalizar com Alan Ruiz e esta competitividade será boa para a equipa.
Vencemos bem e não sofremos golos.
O campeonato iniciou da melhor forma e agora é aumentar a produtividade.

Sem comentários :