quinta-feira, 28 de abril de 2016

O tiro saiu pela culatra


Com que então pensavam que conseguiam mais uma vez atacar o Sporting e MENTIR aos seus próprios associados!! Pois é....costuma-se dizer que : atira a 1ª pedra quando não se tem telhados de vidro mas o Clube de Carnide comete sucessivamente o mesmo erro. E porquê? 
Porque a mentira tem perna curta!!
Tudo isto porque decidiram lançar a conversa da penhora/congelamento dos prémios da UEFA do Sporting por não pagar á DOYEN, das almofadas financeiras e de publicarem/divulgarem e discutirem um recuso ao TAS do nosso Clube, que é sigiloso. 
Pois bem, não esperam pela demora: saem processos ao palhaço mor e a divulgação/explicação da contratação confusa de Ola John entre Twente, benfica e a Doyen mas o mais curiosos é que isto tudo nos leva á PENHORA Á CONCLUSÃO DE O benfica TAMBÉM TEM OS PRÉMIOS DA UEFA PENHORADOS PELA DOYEN.
Mais uma vez tenho que tirar o chapéu ao Mister do Café pois fez um trabalho fenomenal.
Com que então pensavam que conseguiriam mentir e omitir , sobretudo aos seus próprios associados , mais uma situação que compromete o benfica? 
Pensavam que atacavam assim o Sporting , nesta semana de clássico, e ficariam a combinar tranquilamente os jogadores do marítimo que têm que apanhar cartões amarelos para não jogar contra eles na próxima jornada?
Mais uma vez querem esconder/omitir/mentir aos associados, da CMVM, da deputada Ana Gomes, da Marisa Matias, e dos relatórios e contas do Clube as trafulhices que andam a fazer!!
Pois bem o melhor é clicar neste LINK e ver ler tudo com muita atenção para ficar bem elucidado.
Sempre quero ver o que vão dizer agora e os nomes que nos vão chamar só porque divulgamos a verdade sobre o próprio Clube e desmascaramos as trafulhices desta direcção encarnada.
De qualquer forma transcrevo a assino por baixo tudo o que se segue:

Benfica tem prémios da UEFA penhorados pela Doyen



Nos últimos tempos muito se tem falado na penhora interposta pela UEFA, por requisição da Doyen, aos prémios de participação do Sporting nas competições europeias. O que nenhum jornaleiro ou escriba deste país quis escrever é que quem anda com "penhoras" na UEFA desde 2012 não é o Sporting mas sim... o Benfica.
Por falar em penhoras do Benfica...LINK

A transferência


Ola John foi comprado pelo Benfica ao Twente em Maio de 2012. Twente que na altura era um "clube Doyen" e que agora está a pagar bem caro as "brincadeiras" com o grupo de Nélio Lucas.

Curiosamente, esta temporada chegou mais um jogador ao Benfica envolvido no "escândalo Twente/Doyen", falo de Bilal Ould-Chikh. Podem saber mais clicando (aqui).


Ola John foi comprado por 9,15 Milhões de Euros. O valor seria liquidado em duas prestações por parte do Benfica: 6 Milhões de imediato e os restantes 3,150 Milhões de Euros até 15 de Julho de 2013.


Para além deste montante fixo, o Benfica comprometeu-se a pagar 250 mil euros por cada época em que a qualificação para a Champions League fosse conseguida até ao limite de 4 vezes (1 Milhão de Euros). Algo que se tornou uma realidade (12/13, 13/14,14/15 e 15/16), e por isso há que somar aos 9,15 Milhões esta componente variável. 




(9,15 M + 1 M) = 10,15 Milhões de Euros

O Twente recebeu do Benfica 10,15 Milhões de Euros. Para além deste montante, o clube holandês tem ainda direito a 10% de uma futura venda, caso o jogador seja vendido por um valor superior a 10 Milhões de Euros.

Contrato jogador


Ola John assinou contrato até ao final da época 16/17, com uma cláusula de rescisão de 45 Milhões de Euros. Só em vencimentos durante a vigência do contrato, estamos a falar de 7,3 Milhões de Euros.



Para além dos vencimentos, o jogador teve direito a um prémio de assinatura de 550 mil euros. O total de vencimentos e prémios fixos anda na casa dos 8 Milhões e pode chegar aos 8,5 Milhões mediante o desempenho desportivo do jogador. Em caso de venda a outro clube, o jogador tem ainda direito a um prémio de 250 mil Euros.




Somando o valor pago pelo Benfica ao Twente (10,15M) aos montantes pagos ao jogador em salários e prémios fixos (8M), conseguimos avaliar o negócio em cerca de 18 Milhões de Euros, mas pode ainda subir mediante a performance do jogador.

Prémios para o agente do jogador


O contrato entre o agente e o Benfica foi assinado no dia 23 de Maio de 2012.




Tudo somado, são 219 mil euros em comissão para o agente do jogador. Só que...

Nesse mesmo dia o agente e o Benfica assinam um novo acordo. E nesse novo acordo a coisa muda de figura




Reparem que só mudaram os valores em relação ao primeiro acordo. Tudo somado estamos a falar de 328.500,00 €.

Da manhã para a tarde o Sr. Harmjan Schilperoort ganhou mais 109.500,00€. Mas ainda há mais uns extras que foram miraculosamente acrescentados do noite para o dia...

- 2,5% de uma futura transferência, após deduzir 10 Milhões de Euros e a contribuição de solidariedade.

- Se uma futura transferência for concluída por um valor superior a 20 Milhões este senhor recebe 3,5 %, após deduzir 10 Milhões de Euros e a contribuição de solidariedade.

Limpinho, limpinho!



A Doyen entra no negócio


O Benfica contratou o jogador em Maio de 2012. Em 24 de Agosto de 2012, Benfica e Doyen celebram um acordo ERPA (Economic Rights Participation Agreement). Neste acordo ficou definida a compra da totalidade do passe do jogador por parte da Doyen, pelo montante fixo da transferência do jogador ao Twente, os 9,15 Milhões falados em cima. 

Este acordo contemplava a obrigatoriedade de o Benfica ter que pagar até dia 31 de Agosto de 201512 Milhões de Euros pela totalidade do passe do jogador à Doyen. 

Importa salientar que nos documentos fornecidos pelo Footballeaks este acordo ERPA não se encontra devidamente assinado pelos intervenientes. Provavelmente o documento apresentado pelo Footballeaks será o esboço do contrato final. Contudo, não estando este documento assinado entre os documentos do footballeaks está um outro documento que corrobora tudo o descrito anteriormente. Estou a falar de um acordo onde o Benfica aceita o "penhor" das suas receitas provenientes da UEFA como garantia ao pagamento dos 12 Milhões de Euros. 

Como podem verificar no print seguinte, o contrato de "penhor" está claramente indicado o acordo ERPA do dia 24 de Agosto de 2012.




E agora fica o print com a indicação do montante "penhorado" pela Doyen, sobre os prémios monetários da UEFA. Neste acordo até está anexada uma comunicação da UEFA com os montantes e prazos de pagamento.




Benfica "esqueceu-se" de colocar a informação no Relatório e Contas



No Relatório e Contas do Benfica, relativo ao primeiro trimestre da época 2012/2013 nem uma palavra é colocada sobre o assunto. Relembro que este relatório deveria ter toda a informação relevante da sociedade do período compreendido entre o início de Julho 2012 e o final de Setembro de 2012. Sendo este um acordo datado de Agosto deveria estar claramente reflectido. 

É caso para dizer "Ó Ana Gomes anda cá ver isto!".

O anúncio do negócio por parte da Doyen





Foi esta a notícia colocada pela Doyen no seu site oficial. O Maisfutebol também fez notícia sobre esta situação(cliquem aqui para ler).

Curiosamente, a Doyen assina um acordo onde compra 100% do passe de Ola John ao Benfica mas anuncia no seu site a compra de apenas 80%.

Resumindo até aqui:
O Benfica comprou a totalidade do passe do jogador ao Twente por 9,15M e depois faz a venda à Doyen da mesma percentagem pelo mesmo valor ficando o Benfica a dever à Doyen 12 Milhões. O Benfica "esconde" isto das suas contas e a Doyen anuncia a compra de 80% do passe. Bonito!!!

O negociador implacável está em grande! Mas as "negociatas" não se ficam por aqui.

Mais um acordo ERPA com a DOYEN


No dia 21 de Dezembro de 2012, o Benfica faz um novo acordo ERPA com a Doyen. 

"Considerando a situação da economia global, o Fundo comprará ao clube e o clube venderá ao fundo, 50% dos Direitos Económicos do jogador, por um preço equivalente a 50% do preço fixo de compra acordado entre o Benfica e o Twente no acordo de transferência. Daqui em diante, o fundo e o clube serão respectivamente, donos de 50% dos direitos Económicos do jogador e o clube o dono da totalidade dos direitos federativos do jogador."




Espera lá, então como é que o fundo compra 50% do passe do jogador quando em Agosto já detinha os 100% ? Só podem ter encontrado forma de anular o primeiro acordo. Não encontro outra explicação.




Desta feita a Doyen compra metade do passe por 4.575.000,00 €. 

9.115.000,00 € / 50% = 4.575.000,00 €

Quem paga as despesas?


O único pagamento efectuado pelo fundo ao clube foi o de 4.575.000,00 € por 50% do passe. O Benfica assume todas as despesas com o jogador desde salários a prémios e até um bónus de transferência caso seja vendido. Todas as despesas relacionadas com a celebração de contratos, advogados, impostos, etc fica tudo à conta do Benfica. Para além disso não esquecer que tem de pagar 1 Milhão de Euros ao Twente pela questão da entrada directa na Champions.

Desde logo, percebe-se quem é que fez um negócio da China. Mas há mais, muito mais...

Condições do contrato 


Fiz um apanhado das principais cláusulas do contrato para que os leitores se possam aperceber do tipo de "negociata" que Luís Filipe Vieira e Nélio Lucas fizeram.

- Independentemente do valor de venda do jogador, a Doyen tem o direito a uma "compensação mínima" de 5.947.500,00 €. Aconteça o que acontecer a Doyen vai ganhar 1.372.500,00 €

- Se o jogador não for transferido até 31 de Agosto de 2015 o fundo tem direito a receber de imediato os 5.947.500,00 €.  O Benfica pagando nesta data o "mínimo garantido" à Doyen, concede ainda 25% de uma transferência futura, deduzindo o "mínimo garantido"(O prazo já acabou, dou a explicação mais em baixo)

- Qualquer proposta recebida pelo clube tem que ser comunicada à Doyen no prazo de 7 dias com todas as condições discriminadas.

- A Doyen e o Benfica consideram 20Milhões de euros como um valor razoável para uma proposta de transferência. Em caso de existir uma proposta de 20 Milhões ou mais, a Doyen tem o poder de obrigar o Benfica a aceitar a proposta. Caso a Doyen aceite a proposta e o Benfica não queira vender o jogador, o Benfica terá que pagar o correspondente a 50% da oferta apresentada pelo jogador à Doyen, limpos de outras despesas como direitos de formação, comissões empresários, etc.

O Benfica fica na obrigação de contratar um seguro de vida e incapacidade no montante de 5947.500,00 € em favor da Doyen.

- Se o jogador acabar contrato com o Benfica, o clube terá que pagar à Doyen os 5.947.500,00 €

- Em caso de renovação de contrato do jogador com o Benfica, a Doyen tem 2 opções:
A) Doyen exige o pagamento do "mínimo garantido" 5.947.500,00 € e o Benfica fica com os 100% dos direitos do jogador.
B) Jogador renova e as condições do acordo continuam a vigorar.

- Se o jogador rescindir unilateralmente com o Benfica, a Doyen tem direito ao "mínimo garantido" de 5.947.500,00 € que terá que ser pago pelo Benfica. Num conflito judicial a Doyen mantém os 50% de uma compensação deduzindo o "mínimo garantido", sendo que todas as despesas de um conflito judicial recaem sobre o Benfica.

- A cada empréstimo do jogador a outro clube a Doyen tem direito a 50% do valor do empréstimo que será deduzido ao valor "mínimo garantido".

Neste momento, aposto que os Benfiquistas estarão todos a bater palmas à gestão de topo dos seus dirigentes. 

Para além de o contrato dar totais garantias à Doyen ainda há uma salvaguarda adicional para o Nelinho. Vejamos:

 A "penhora" das receitas da UEFA


O Benfica quando aceitou as condições do acordo ERPA, assinou também um acordo de penhora das receitas da UEFA no valor de 6.542.250,00€.

E pergunta o leitor e bem?  6.542.250,00€ porquê? O mínimo garantido não eram os 5.947.500,00€ ?

A resposta é simples: Para além do "mínimo garantido" a Doyen ainda "espetou" com mais 10% para o caso de existir incumprimento do Benfica.

Mais uma vez, cá está o "Reino do pneumático" a dominar as negociações.




Na lista de documentos anexos ao acordo estão os quadros com o valores dos prémios e as respectivas datas de pagamento. É uma leitura interessante que recomendo aos leitores.

Vitória o "capataz" de Vieira


O Benfica tinha até ao final do mês de Agosto de 2015 para pagar os cerca de 6 Milhões de Euros à Doyen. Como o dinheiro "real" não abunda para os lados da Luz houve a necessidade de medidas "extraordinárias". Se fosse em"Euromendes" não havia problemas.

Durante a pré-época Rui Vitória não conseguiu perceber a valia de Ola John que só jogou 109 minutos. Quando começou a época e principalmente na semana que antecedeu o jogo da Supertaça com o Sporting, toda a classe do jogador veio ao de cima, sendo titular nos primeiros 3 jogos oficiais da época (Supertaça contra o Sporting e na primeira e segunda jornada da Liga).
 

Os "falidos" de Carnide não pagaram à Doyen


Chegamos ao dia 31 de Agosto de 2015 e o "mínimo garantido" não entrou na conta da empresa do Nelinho. O jogador esteve na "montra" nas primeiras jornadas da Liga e só apareceu um clube da II Liga de Inglaterra para o levar por empréstimo. 

Love is in the air


Negociantes do tipo do "técnico de casting" não costumam dar abébias. Mas, como o amor entre a Doyen e os rivais do Sporting está no ar arranja-se solução para tudo. Vejamos as declarações de amor.

Dois meses antes, o Benfica enviou ao TAS, "Paulo Gonçalves (assessor jurídico do Benfica) - que vai em representação de Luís Filipe Vieira" como testemunha da Doyen no caso contra o SportingO mesmo Paulo Gonçalves que já conhecia Nélio Lucas de outras andanças.




Reading, renovação e adiamento do prazo de pagamento


No último dia de transferências (1 de Setembro) Ola John lá partiu para o Reading da II Liga Inglesa. Segundo o jornal OJOGO, o jogador renovou contrato até 2018 (mais tarde viria a ser confirmado no ReC do Benfica) e ficou com uma cláusula de opção de 8 Milhões caso o Reading suba de divisão, algo que não vai acontecer esta época.




Para contornar o problema do Benfica e como o Nelinho anda apaixonado, o Benfica e a Doyen fizeram um aditamento ao ERPA anterior para que o clube possa encontrar forma de "arranjar" o dinheiro. ("Ó Mendes vende-me o Batman da Musgueira, pá") 

Este acordo é válido até 31 de Agosto de 2016, conforme se consegue perceber por este print de um documento interno da Doyen que o Footballeaks disponibilizou.




O Benfica conseguiu assim adiar o problema até ao final do mês de Agosto de 2016, sendo que as restantes condições do ERPA anterior mantêm-se inalteradas. A penhora dos 6.542.500,00 € continua activa e por muito "amor" que haja entre Vieira e o Nelinho não me parece que volta a haver aditamentos neste acordo. É caso para dizer "Ó Vieira paga o que deves ao Nelinho, pá!"

Ola John não convence ninguém e não será numa segunda liga inglesa que encontrará um clube que pague algo que minimize o fisco que foi a sua contratação. Como vimos, a Doyen está bem "segura". Por outro lado o Benfica vai mesmo ter que pagar o que deve ao Nelinho e ficar com um perneta para fazer companhia ao Bilal e ao Taarabt.

É sempre bom, ver o rival "estourar" 20 milhões assim.

Já agora : será que os 50 milhões também são para evitar esta PENHORA??

Sem comentários :