quarta-feira, 23 de março de 2016

3 anos de um rumo assumido


Desde que Bruno de Carvalho chegou ao nosso Sporting o Clube mudou muito e isso nota-se perfeitamente. Democraticamente eleito pela maioria dos sportinguistas, o nosso presidente aplicou o caminho que tinha escolhido e pensou ser o melhor para o Sporting. Pois bem e como o próprio ´avisava`, o caminho é doloroso mas nos recolocará no lugar que é nosso.
Bruno, em comunicado nesse ano, afirmava que as "As forças internas e externas que se opõem a este rumo, motivadas na sua grande maioria pelos seus interesses pessoais ou de grupos de interesses, fazem campanhas cada vez mais ferozes contra os superiores interesses do Sporting Clube de Portugal." e que teria que existir um grande compromisso por parte da sua Direcção mas também de nós, os sócios.
O caminho escolhido nunca foi dado como já adquirido e "as batalhas durissímas" eram mais que avisos que ainda hoje, constatamos. Muito havia por fazer mas sobretudo teríamos que unir esforços e de juntar aquela força brutal que hoje, acredito que tenhamos. O Sporting precisava de sustentabilidade!
O nosso presidente sempre foi frontal e nunca escondeu nada dos seus sócios. Foi sempre dizendo que era um rumo "difícil, complexo e fraturante" mas que era necessário para a vida do nosso Clube. O presidente sempre afirmou que o compromisso era com os Sportinguistas e não com eles próprios mas que nós teríamos que dizer presente pois tudo depende de nós. 
A nossa força é mesmo brutal!!  
Para isso dizia que o seu caminho era assente em 4 pilares muito importantes:
1º-Criar uma cultura de exigência; 
2º-Criar estruturas profissionais; 
3º-Mudar mentalidades; 
4º-Gerar a mudança e lutar por valores;

1º-Necessidade de criar uma cultura de exigência:
"- Colocar o Clube acima de tudo e de todos. Como consequência, criámos o ideal da verdadeira importância que cada um de nós tem enquanto servidores do Clube e não podemos permitir que se passe o inverso;
- Exigir respeito máximo pelo Clube e pelos símbolos que representamos. Com isto, destruímos paradigmas falsos e errados que levaram à inevitável revolta de quem não respeita o Clube nem os nossos símbolos;
- Penalizar de forma clara quem não dignifica o Clube. Implica um conflito de personalidades e um conflito de egos permanente, que continuam a ser realidades no nosso Clube;
- Elevar padrões de exigência e de ambição. Como consequência, temos a tão propagada pressão que todos aqueles que não têm a estatura suficiente para representar este Clube se queixam;
- Criar atletas comprometidos com o Clube. Como consequência, iremos perder os que não estão comprometidos com o Clube, seja qual for a sua valia técnica ou a sua idade, e isto irá acontecer até se ter promovido uma profunda mudança de atitude e mentalidade. Vai demorar anos a conseguir;
- Lutar contra a inércia e incompetência. Como consequência, temos o aumento exponencial dos inimigos internos, que se acabam por transformar nas tais fontes seguras que são citadas diariamente em campanhas de difamação contra esta Direcção e, consequentemente, contra o nosso Clube, e que assim vão continuar até à eliminação de todos os focos de instabilidade que ainda persistem dentro do nosso Clube e a confiança dos Sportinguistas nesta Direcção ser total. Temos, de uma vez por todas, de deixar de acreditar em boatos ou notícias maldosas, notícias encomendadas por fontes externas e infelizmente, também internas, fontes da nossa própria família Sportinguista, que todos os dias são veiculadas através das redes sociais e da comunicação social.


2º- Criar estruturas profissionais:
Era dito que a reestruturação de pessoal e serviços externos era para continuar pois os despedimentos colectivos não tinham chegado. No entanto assumiam essa intenção e devido a uma questão de competências para as diversas áreas do nosso Clube. 
O que é certo é que mais ninguém teve coragem para a fazer doesse a quem tivesse que doer!
Em consequência haveriam mais conflitos e as tais fontes dos jornais e as campanhas difamatórias seriam maiores.


3º-É preciso mudar as mentalidades:
"- É preciso trazer os Sportinguistas para dentro da família dos Associados, contribuindo de forma directa para o engrandecimento do nosso Clube independentemente dos resultados desportivos. Esta é uma obrigação de todos os Associados. De todos os Sportinguistas;
- É preciso ter todos os Sportinguistas com acesso à comunicação social a defenderem de forma constante e decidida o Sporting Clube de Portugal em todas as suas vertentes;
- É preciso que todos os Sportinguistas coloquem o Sporting Clube de Portugal acima de tudo e deles próprios, deixando de ser movidos por interesses meramente pessoais;
- É preciso deixar de ter medo de assumir a nossa grandeza;
- É preciso deixarmos de ter complexos, de ter medo de assumir posições, por muito duras que sejam, posições essas que defendem as regras e valores pelos quais sempre nos guiamos;
- É preciso deixar de ter medo de verificar de forma constante o grau de comprometimento ao projecto e caminho do Sporting Clube de Portugal por parte de todos os envolvidos desde os órgãos sociais aos colaboradores, atletas e adeptos, tomando sem receios as decisões necessárias quando o mesmo não se verifique.


4º-É preciso lutar por valores:
O nosso presidente prometia lutar pelo "rigor, pela transparência e pela verdade desportiva" e que exigiria a muitos intervenientes do mundo desportivo alterações de legislação, de regulamentos, e de comportamentos. 
Não nos iríamos render ao que estava mal mas que lutaríamos , sempre, orgulhosos por sermos diferentes pela positiva. 
Ao mesmo tempo voltava a ´avisar` que toda esta luta acarretava uma enorme responsabilidade e que veríamos toda uma resistência contra aqueles que não quereriam essas mudanças. E isso tem-se verificado diariamente por quem nos deseja mal e tenta desestabilizar a todo o custo.
Portanto , e perante todos esses ataques de quem diariamente nos quereria deitar a baixo, só teríamos duas maneiras de o combater:
-"Atribuir a mesma desconsideração a quem nos tenta diariamente diminuir";
-"Dar uma demonstração clara do apoio massivo e incondicional ao caminho preconizado por esta Direcção e, consequentemente, pelo nosso Clube".
E assim é desta forma que esta Direcção ainda cá está e ainda bem que assim é. 
Hoje todos temem o Sporting e já não podem ouvir mais o nosso presidente mas não por ser barulhento. É que ele diz verdades e acusa quem não nos não tem respeito e quem tenta ser mais do que os outros e assim tirar dividendos.
Isso nota-se no futebol onde só o plantel do Sporting tem problemas!!!!!!!
Portanto, Bruno de Carvalho, há 3 anos que afirmava que  .......
"Este é o caminho definido.
Este é o rumo traçado.
Isto é aquilo em que acreditamos.
É com isto que queremos o comprometimento de todos os Sportinguistas."

Sem comentários :