quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

É tempo de reorganizar


O Sporting atravessa a sua pior fase da temporada. Os números não esclarecem tudo mas ajudam a chegar a uma conclusão que á 1ª vista pode não se vislumbrar. As constantes mudanças na nossa defesa , as lesões , o ritmo de jogo e os pontos de vantagem desperdiçados são alguns exemplos  desta má fase. No entanto nada que faça esmorecer  a minha esperança nem a crença que tenho na nossa equipa. Vai ser mesmo uma luta titãnica!


Efectivamente, o Leão já esteve com 7 pontos de avanço sobre o rival e até já venceu 3 vezes esse mesmo rival. Acontece que só uma destas vitórias deu um troféu mas as outras duas nada garantiram.
O Sporting tem enfrentado diversos problemas , internos e externos mas tem sabido resolvê-los. A nossa defesa tem mudado constantemente e isso não é muito bom para garantir segurança a uma equipa. Todos os nossos defesas já jogaram e não foi só devido a castigos. Também foi devido a lesões e á famosa rotação de jogadores.
Quantos quartetos defensivos já formámos? Vários, ou seja, demais!! Ao todo já jogaram 12 defesas (não só na Liga), mas mesmo aqui nesta competição as mudanças são muitas e isso pode fazer a diferença.
Mas atenção: não estou a colocar as culpas em Jorge Jesus. As lesões têm sido mais que muitas e algo não está bem! Será que estamos em obras? Vejam lá isso!!
Também não é tudo mau! É que com tantas mudanças, conseguimos ter os mesmos golos sofridos que Benfica, FC Porto e Sp. Braga(14). Todos têm 14 golos sofridos sendo que nós somos a melhor defesa fora de portas e a pior em casa.
A nossa equipa já vinha diminuindo de rendimento e quando assim é, é natural que apareçam os maus resultados(quem me dera que em anos anteriores estes maus resultados fossem só empates ...como hoje!). Acontece que destes ....empates surgem no Vulcão e aqui penso que sofremos muitos golos. Em 3 jogos sofremos 6 golos e 4 deles frente ás duas piores equipas da Liga(Sporting-2 x Tondela-2 e Sporting-3 x Académica-2). É de facto muito golo sofrido e já nem me refiro ao jogo com o Portimonense e com o Sp. Braga.
Não podemos andar a sofrer 2 golos por jogo nem nada que se pareça!!!!!!
Para Amorsporting este é o principal sintoma da nossa doença-a defesa e só espero que a tenhamos curado definitivamente esta semana.
É que, quando se vence , enviamos os problemas para trás das costas como se não existissem mais mas eles ficam lá á espera de surgir a qualquer momento e então o que temos a fazer é resolvê-los o quanto antes. É como nas nossas vidas!!
Claro que os números não dizem tudo mas são sintomáticos de algo.
Amorsporting escreveu , no jogo com os estudantes, que era muito mau termos consentido 4 golos das piores equipas da Liga e continuo a dizê-lo e em vez de os golearmos andámos a remar contra a maré. Em relação ao jogo com a Académica já se sabia que iriam registar-se mais mudanças na nossa defesa e o que mudou foram os 2 defesas centrais! Uma equipa ressente-se sempre destas mudanças.
É um facto que , frente ao Rio Ave, não sofremos golos mas Paulo Oliveira também se lesionou.
Mas quando é que isto vai parar? Se não fossem os 6 defesas centrais do plantel............
Assim e muito provavelmente teremos outra dupla de centrais no jogo com o Nacional da Madeira. Depois Rúben Semedo que acabou de regressar já fez dois jogos ...numa semana!
Assim é tudo mais difícil!!
Outro dos sintomas e, directamente , ligado á defesa, é o facto de William Carvalho estar fora de forma. O jogador não fez a pré-época e tem estado condicionado na maior parte do tempo mas isso não pode servir de desculpa. Ainda neste jogo viu-se em alguns lances a sua desconcentração a que não nos habituou a ter e a perder algumas bolas que nos davam mais segurança. Claro que ali na sua zona isso não pode acontecer mas William saberá dar a volta ao texto!
Portanto a questão que se impõe é, se mudamos a equipa ou não? E o que se poderia fazer?
Subsecretariamos Adrien para médio defensivo, João Mário iria colocar-se no lugar normalmente ocupado por Adrien e entraria Gelson para a direita, (por ex). E a equipa ficaria equilibrada desta forma? Não!
Ficaria desequilibrada do nosso lado direito.
Pois bem...são alguns dos problemas que ultimamente, JJ não tem sabido resolver e os resultados reflectem-se.
Por fim (e também falei nisto neste jogo), o nosso ataque!
Para mim, o nosso treinador , não deveria ter mudado o nosso ataque. Bryan joga muito melhor no apoio a Slimani e com a entrada de Teo perdemos muito! Para não falar em João Mário que estava a aparecer muito bem nos espaços deixados em aberto pelo costa-riquenho e a realizar grandes exibições mas que tudo terminou com a entrada do colombiano na equipa.
Então para quê dar a titularidade a Teo? E depois quando o substituiu colocou outro avançado que não jogava á 2 meses?
Bem.....isto não é fácil e decide quem lá está. Claro que continuo a dizer que com a entrada de Teo e Barcos jogámos sempre com 10 jogadores  mas eu acredito nos jogadores pois são bons executantes-precisam é de jogos nas pernas e de ritmo.
Assim compreendo o que Jorge Jesus pretende fazer-dar ritmo e minutos de jogo aos dois. É que vem aí um, mais que certo castigo a Slimani e depois quem o substituirá? E em baixa de forma?
Depois o argelino também está tapado de cartões amarelos e a qualquer momento aparece um Bruno Paixão e fica de fora 1 jogo e depois mais os outros! Enfim....
Desta forma não me admiraria que JJ colocasse Teo e Barcos a jogar novamente e frente ao Nacional para seguir esta linha.
Em termos de gestão é muito bem pensado e o ritmo adquire-se jogando. Não se pode é ter tudo e os resultados, como é o caso, devido a estas mudanças podem-se ressentir.
Só acontece a quem lá está e o treinador tem que ter tudo estudado e por vezes decidir tudo rapidamente. Jorge Jesus com toda a certeza que o pensou mas decidiu da sua forma e normalmente decide bem.
Neste caso e só do meio campo para a frente, decidiu mudar Bryan para a esquerda e colocar Teo na frente, isto é, só mexeu em 2 posições e só fez uma substituição. Mas se mudasse(em relação ao jogo com a Académica) Mané por Bruno César ou Gélson Martins só mudaria uma posição numa única substituição.
Eu teria feito desta forma mas JJ é que é o treinador e há muitas formas de levar água ao moinho!
Assim, na Madeira, jogará a mesma equipa para voltar á 1ª forma, ou haverá mudanças?
Mudar para jogarem os que estão em melhor forma ou dar minutos a jogadores que não estão bem mas que darão mais equilíbrio á equipa?
São riscos que os treinadores têm que ter e JJ não foge deles- aliás, ele gosta de os ter e isso é de bom treinador!
Para mim é claro que devem jogar sempre os que estão em melhor forma desde que saibam interpretar o que o treinador lhes pede. Também há uma gestão do plantel e um tempo futuro próximo que tem que ser acautelado e antecipado.
Isto é muito mais complexo do que se faz crer e só quem lá está é que sabe os dilemas do jogo! O onze inicial para mim ou para nós, pode não ser o mesmo do treinador. Há equilíbrios a assegurar e manobras que uns saberão interpretar melhores que outros. Existe juventude que tem que se refrear e ensinar, existe veterania que se tem que gerir e dosear, enfim......há muitos pormenores neste jogo importantes. Nós é que só queremos ver a bola dentro da baliza....adversária!!
O correcto é que o nosso onze inicial tem que estabilizar para fazer frente aos últimos meses de competição que faltam mas para ajudar ainda temos 3 jogadores tapados de cartões e á beira de uma suspensão: William , Adrien e Slimani. E então o que fazer? Apanharem todos eles cartões no jogo na Madeira para limparem contra o Boavista? Não será muito arriscado? É que ainda jogamos em Guimarães antes do Benfica.
O que penso é que temos que gerir bem esta situação para ninguém ficar de fora contra o Benfica, em Alvalade!!
É preciso então muita tranquilidade, muita calma, limpar as lesões que o plantel apresenta, dar ritmo de jogo aos nossos avançados, decidir se Bryan joga no eixo ou na esquerda, se Bruno César é ou não uma boa opção para titular, limpar castigos, dar minutos nas pernas aos nossos defesas, melhorar o comportamento de William, etc, mas sobretudo tornar a equipa mais segura e de novo mais eficaz!
Para toda esta gestão temos o melhor treinador português e a nossa crença nesta equipa continua lá em cima, haja o que houver!!!
Força Sporting.

Sem comentários :