quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Presidente na RTP3


O nosso presidente deu ontem uma entrevista á RTP3 de cerca de 1 hora em que não fugiu muito ao que estamos habituados. Bruno falou de vários temas mas o destaque vai para o seu castigo. Disse que o que chamou ao árbitro é o que muitos chamam em todos os jogos mas que não o chamou de corrupto. Assumiu naturalmente o castigo , afirma que é merecido, compreende-o mas não pede desculpas a ninguém! Também falou de outros temas do momento como transferências, o caso Doyen, Carrillo, Jorge Jesus, as pressões do Clube de Carnide, AG do Sporting, etc.
 Pode-se dizer que em alguns assuntos não fugiu , em outros não podia dizer mais nada como no caso de possíveis transferências e em outras ocasiões penso que poderia ter dado outro tipo de resposta. Continua a defender intransigentemente os interesses do nosso Clube doa a quem tiver que doer e goste quem quiser. A sua personalidade não é o que muitos querem passar que seja mas assume que daqui a uns anos , devido a esta defesa do Clube intransigente, será muito mais fácil ser presidente do Sporting.
Mais que tudo temos presidente pois exige respeito a todos e mais alguém! O que se passa neste país é um estigma chamado Benfica e isso tem que desaparecer pois os outros exigem igualdade!! O Sporting exige respeito e quem não o fizer vai ter que se ver connosco e nós temos que por cobro a isso!!
Amorsporting tentou seguir a entrevista e aqui ficam as perguntas e respostas depois de se saber que foi suspenso preventivamente por 20 dias mas que os dias de fora do banco serão muitos mais(fontes RTP 3 e Jornal Record):

-Castigo do Conselho de Disciplina: 
"Decisão relativa à minha suspensão é perfeitamente normal. Decisão do CD é justa e normal. O futebol poderia ser um pouco mais célere e a decisão também. Já ocorreu estar castigado e depois não havia motivo para castigo. Em termos de expulsão no jogo, acho que foi justo. O Sporting já pediu acesso ao relatório. Se é o que está lá escrito(Vocês são todos uns corruptos), é falso. Não posso dizer o que lhe disse porque vai decorrer o processo. Nós criamos uma ideia à volta de tudo. Num jogo de futebol, ninguém generaliza nada. As pessoas estão indignadas com uma equipa específica, com aquela equipa de arbitragem. Com aquilo que disse, toda a gente no futebol era expulso. Faço a defesa pela dignificação da arbitragem. Tenho dito que os árbitros são pais, são filhos e têm direito a fazer tudo. Já disse isto muitas vez. Não chamei corrupto a ninguém. Corrupção é uma palavra que evito porque não gosto da fonética. Acho um bocado apardalado. Não é uma expressão minha. Fico espantado no futebol como é que nós, agentes desportivos, ouvimos por todo o lado que o Mundo do futebol é um Mundo de corrupção. Agora, já perceberam que têm de alterar esta percepção. Há pessoas muito capazes no futebol. Os clubes são grandes empresas mas não vamos confundir. Queremos saber o critério de nomeação, de observação... há uma série de coisas em volta da arbitragem que é preciso esclarecer. Colocar as notas do jogo do Sporting na comunicação é terrível mas acontece agora. Os clubes não têm acesso às notas dos árbitros. Se calhar o árbitro teve nota 1 e eu ainda não sei. Depois, eu faço uma reclamação do jogo e eu não sei a nota do árbitro. Clarificar isto mudava o relacionamento entre os clubes e os árbitros".

-Protestos no jogo com o Tondela:
"Vou-lhe dizer a total realidade. Fui expulso e subi para a tribuna, local onde não gosto de estar. A tribuna é muito de hipocrisias. Os presidentes estão um ao lado do outro e não se pode festejar. Não estava contente pelo penálti, por ter sido expulso e aquilo que disse não deixa ninguém num banco de futebol. Era engraçado um dia estarem a filmar sem as equipas saberem. Só podiam passar isso entre as 4 e as 5 da manhã. A única coisa que vi foi na TV. Honestamente, posso dizer que não vi nada [imagens a criticar o árbitro]. Não ouvi nada do treinador agarrar nada. Ouvi uma história, que quando o bandeirinha levanta a bandeira, Jesus tenta agarrar-lhe no braço. Isso ouvi.

-"Só não lhe dei um chuto no rabo porque tive medo que ele gostasse":
"Não disse isso ao árbitro. Percebo que eu não seja uma pessoa consensual. Neste país deixou de haver a PIDE. Qualquer dia, estamos a conversar com um amigo e vem alguém... a Assembleia-Geral é do mais privado possível. É absolutamente tudo fora de sentido, tudo descontextualizado. Tenta-se passar uma imagem duma pessoa que não respeita os outros, não respeita os árbitros, que tem problemas de religiões. Há uma fórmula mágica que quase sempre vem do mesmo sítio que parece pidesco. Foi uma AG, é privada. Estavam 350 pessoas na AG. Fiz um discurso que foi público. Quando acabou o jogo disse claramente o que tinha para dizer. Agora não vamos querer fazer um filme de algo que sai porque se não poderia fazer um jornal todos os dias. Sou uma pessoa que respeita todos. Quando tenho de dizer algo, digo-o publicamente. Não tenho de pedir desculpas nenhumas. As pessoas não sabem o que lá foi dito. Podemos estar aqui no diz que disse, disse que fez. O que tive para dizer, disse em público. Eu sou frontal. A frontalidade é total. As pessoas têm de compreender que todos nós temos um papel a cumprir. Ser presidente do Sporting - daqui a uns tempos hão de ser fáceis - e as coisas não são fáceis. Cheguei a um clube falido, amorfo. É assim nos clubes que perdem."

-Forma de ser presidente:
"A mim interessa-me a eficácia, do que digo. Até hoje, pelos resultados que se têm visto - financeiros e organizativos, intervenção junta da FIFA e UEFA, a eficácia tem sido máxima. Muita gente não percebe as minhas intervenções. Não percebendo, as minhas intervenções não caem bem. Clube era aguentado pela massa adepta tremenda e grande. Quando uma grande não é ouvida tem de gritar. Quando não é respeitada, tem de se fazer respeitar."

-Erros de arbitragem deliberados: 
"Temos de ser justos. Essa inversão eu não gosto. O problema é que existe uma campanha orquestrada desde o início da época em que é dito que o Sporting está a ser beneficiado, que os jogadores do Sporting são todos caceteiros. Tenho desmontado essa estratégia ao mostrar lances diferentes. Não é o Sporting que coloca notas dos árbitros para criar pressão nem fui eu que disse que o Sporting é o mais beneficiado, utilizando os meus lacaios. Se saem as notas dos árbitros negativas, antes dos jogos do Sporting, o que será?"

-Obsessão com o Benfica?:
"É algo em que penso muito pouco na minha vida. São estratégias. Quando as entidades são atacadas, há que reagir. Quem exemplos? O Sporting reestruturou a dívida interna há dois anos. Quando estava a negociar com os bancos, numa altura muito difícil, o Benfica por Rui Gomes da Silva, José Eduardo Moniz e depois o presidente, tiveram intervenções a dizerem que o Sporting estava a ter perdões de dívida. Isto é entrar na vida interna. Nunca iria falar de outros clubes. O presidente do Benfica deu uma entrevista no seu canal a falar do perdão de dívida quando estávamos num momento muito difícil. O Sporting está muito bem. Veja quem é que aparece a dizer que o Sporting faz pressão: João Gabriel. Eu dou a cara e querem-me atribuir as coisas todas a mim. É inacreditável: há uns processos de uns cachecóis que está a decorrer, e o Benfica fez a notificação, além do Sporting, à minha pessoa. Fizeram uma notificação para minha casa. Não se introduz a família no meio disto. Faz-se uma notificação para o estádio, ninguém faz isto. Não me agrada num processo que é público, que envolve dois clubes, que me façam notificações para minha morada. O juiz apeteceu-lhe... Perceba onde é que nós já chegámos. O presidente do Sporting começa regras? Fui eu que me auto-ameacei? Fui eu que falei sobre o clube rival num período muito crítico desse clube? Fui eu que disse que era folclore quando se falou sobre tochas, que matam pessoas? 

-Jesus a falar sobre Rui Vitória e a estratégia do Sporting: 
"Tem de perguntar a Jesus. Vou dizer o que acharia. Não acho normal como foi tratado porque o Benfica não o quis. Ponto. Não valia aquilo do "não paga e não paga". É lógico que isso acarreta mágoa. Foram seis anos que não é fácil largar. Depois era a história dos SMS. Não é um trauma. Se me atacam, eu ataco. Percebo perfeitamente. Estes últimos tempos têm sido um ping-pong. Agora já fala um e fala o outro."

-Dívida à Doyen:
"Há o recurso. Não suspende o pagamento mas há outros mecanismos que podem suspender. Saiu a informação que o Sporting tinha 3 dias para pagar (12 milhões de euros). Três dias para pagar, sim, no dia em que o Manchester United vender o Rojo a outro clube. Está a decorrer tudo dentro dos trâmites legais. Nesta AG, nós mostrámos que no ano passado, em vez de apresentarmos um lucro de 16 milhões, fizemos a previsão de 4."

-Mais um central para a equipa?:
"É um problema adicional que não estávamos a contar: a operação do Tobias. Estamos a equacionar. Não iria dizer claramente nomes. Temos excelentes jovens com muito valor para fazermos alguma compensação. Nós, a nível de jovens, estamos muito bem servidos. Rúben Semedo é mais um excelente central que temos a nível de jovens. Estamos a estudar com alguma calma. Têm saído muitos nomes de pontas-de-lança. Damião? Não há negociações. Não estamos à procura de um ponta-de-lança." 

-Saída de Teo:
"Tenho muitas dúvidas sobre estes nomes que estão a sair. No verão fizeram uma lista e saíram quase 80 nomes. O Sporting está no mercado e estão todos os clubes. Esta janela é terrível. O empresário de Teo nunca falou. Você está a confundir o empresário do Cardozo que agora é dirigente do Cerro com o empresário. Ele não tem nada ver com o Teo Gutiérrez. Isso é um assunto do Sporting. Ele jogou como viu. Os clubes estão sujeitos a tudo. Há coisas boas e coisas más. Enche-se a cabeça dos jogadores."

-Proposta por Mané:
"É verdade. Têm chegado propostas por jogadores. Muito nos honra porque é uma equipa que está a jogar um bom futebol. A nossa vontade é nem haver entradas e nem haver saídas. Basta um telefonema para mudar tudo."

-Carrillo:
"Está a decorrer o processo. Ele arrolou uma série de testemunhas que têm de ser ouvidas. É um assunto que não cria conforto nas pessoas. Desconforta todo o processo. Desconforta que não se tenha resolvido de outra forma o processo. Desconforta-me que não se tenha chegado à renovação. Já se conseguiu renovar com mais de 40 jogadores. Temos uma série de jogadores de quem falavam que nunca iríamos renovar. Não se pode ter sucesso em todos os casos. O comunicado foi extenso o suficiente para se perceber o que se passou. Somos livres de todas as decisões. Não sou é livre de prejudicar a entidade patronal. Fez-se o melhor possível."

-Peseiro:
"Temos uma relação de amizade. Ainda há pouco nos cruzámos. Estava eu a ir para Barcelona ver o nosso hóquei atins. Desejo-lhe toda a sorte do mundo menos que ganhe títulos em Portugal. Não é por estar no FC Porto que deixo de ter a admiração que tinha por ele."

-Hipótese de Jesus no FC Porto:
"Ele já falou suficientemente disso. Nem me parece que isso seja uma notícia."

-Continuidade de Jesus até final do contrato: 
"Era a mesma coisa que eu lhe dizer que você amanhã está vivo. Ele está super contente. Se sair, irá cumprir algum desejo. Ele já o disse várias vezes. Ele gostaria de um dia treinar uma daquelas equipas que lutam pela conquista da Liga dos Campeões. Já começámos a conversar e a falar da próxima época. Se isso acontecer, será numa situação muito boa para ele. Está muito empenhado neste projecto. Se acontecer, também será muito bom para o Sporting, não querendo que ele saia. O Jesus foi contratado numa ideia clara de um projecto, de uma primeira fase de 3 anos. Eu gostava que se prolongasse. Não tenho dúvida nenhuma que será para os sportinguistas, uma desilusão se não ganharmos [o campeonato]. Aquele talento [de Jesus]... fazemos uma boa dupla, entendemo-nos muito bem. Adoro a forma de trabalhar dele. O Jorge tem o rótulo de ganhador. A minha ambição é clara e evidente."

-Aproximação do Benfica na Liga NOS: 
"Há muito tempo que eu não podia estar nesta situação. Se há alguém que tem de estar assustado é quem está atrás. Os que estão atrás não me assustam. Se à frente não está nenhum, não estou assustado. Há respeito máximo por toda a gente. Acho engraçado ler capas que dizem que "Benfica e FC Porto só dependem deles próprios".

-Intervenções públicas de Bruno de Carvalho: 
"Posição radical não digo. Só em Portugal é que me chamam disso. O que é que para mim é radical? É estar num clube que tinha 3 meses de salários em atraso. No primeiro dia em que entrei no clube, tinha de pagar 3 milhões de euros para estar nas competições europeias. Isso para mim é radical. O Sporting era um clube que estava sujeito a três folhinhas onde constava a reestruturação financeira. Era um clube que não disputava de facto o campeonato. Era um clube que tinha a maior dívida dos três grandes, um clube que não contava para as esferas do futebol. Agora somos um clube respeitado, com a menor dívida dos três grandes, temos ganho títulos e estamos no primeiro lugar. Até somos exemplo lá fora. Fizemos um negócio superior a toda a dívida do Sporting. Isto não é radical mas dá muito trabalho. Não estou no Sporting há 10 anos. E já estou com um pavilhão a ser construído." 

-Financiadores: 
"Somos nós próprios. Temos tido sempre lucro. Quando concorri, diziam que era impossível o futebol dar lucro. Desde que cheguei, o futebol deu sempre lucro. Não temos financiadores, não devemos nada aos bancos. Havia uma dívida que foi convertida para capital."

-Expulsão de antigos presidentes e Rui Barreiro: 
"As decisões de expulsão de antigos dirigentes não têm nada a ver com a direcção. Temos solidariedade uns com os outros. Se eu fiquei triste com a expulsão? Não. Eu não expulsei ninguém. As pessoas mereceram ser expulsas. Não teve nada a ver com críticas. Um órgão social não é livre como um sócio. Há estatutos para cumprir e são claros. Se quiser, apresenta a demissão de órgão social e depois pode fazer as críticas que quiser como um sócio."

Sem comentários :