segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Dias Ferreira dá lição de sportinguismo


O  sportinguista , advogado e ex-dirigente do Sporting, Dias Ferreira, deu uma entrevista ao Desporto ao Minuto e comentou a actualidade do nosso Clube mas acabou por ser uma grande lição de sportinguismo. O homem que por vezes discorda do nosso presidente mas
no entanto está do seu lado. Eu até diria que ´alguns´ sportinguistas se vão sentir acossados mas há lições que são precisas assimilar e o sportinguismo é uma delas. Felizmente as aulas são poucas!!
Desta entrevista destacaria as seguintes declarações:
DF-"Que há inimigos internos, não tenho dúvidas nenhumas. Mas são poucos. O clube está ao lado do presidente. Eu, mesmo tendo sido contra em algumas ocasiões, estou ao lado dele. O ataque não é só a ele, é ao Sporting. Não vou deixar que o presidente do Sporting, goste muito ou pouco dele, seja atacado. Acho que tem feito um bom trabalho e sinto que um ataque a ele é um ataque que visa atingir o Sporting. Só atacam Bruno de Carvalho para atacar o Sporting. No futebol português reina o cinismo e a hipocrisia. Antes diziam, 'coitadinho do Sporting, precisamos de um Sporting forte, não é deste Sporting'. Agora que o clube se reergueu é que o atacam."
Dias Ferreira tem toda a razão e é um grande sportinguista porque foi adversário de Bruno de Carvalho nas eleições para presidente do nosso Clube mas como o próprio afirma , atacá-lo é atacar o Sporting. Então o que dizer de srºs como Rui Barreiro que escolhem as piores ocasiões para demonstrarem que estão contra o nosso presidente? Por isso não os considero sportinguistas pois pelo que dizem e pelo que fazem nem isso devem saber o que significa!
Se têm algo a dizer que o digam nos locais próprios mas até isso são cobardes e fogem. Claro que é nos momentos de maior aperto que se vêem os grandes sportinguistas mas desta estirpe já viu tudo o que existe para ver. Nem com aulas destas la´chegam pois quem é cego , de cegueira há-de sempre padecer.
Mas sobre a tal entrevista aqui ficam as suas palavras , na íntegra:

"Arbitragens? Os rivais estão numa luta desesperada e vergonhosa
O antigo vice-presidente do Sporting comenta, em declarações ao Desporto ao Minuto, a actualidade desportiva do Sporting, entre outros temas.


Desporto ao Minuto: Estava à espera que Jesus tivesse, logo de início, tanto sucesso como está a ter? Acha que este bom período poderá também ser devido ao reforço da estrutura do futebol com antigas glórias do clube?
Dias Ferreira: Jesus? Estava à espera que tivesse sucesso, mas tanto como está a ter não. Há uma mudança geral na estrutura do futebol, que já vem um pouco de trás, que agora foi bastante intensificada e o sucesso do Sporting é o trabalho de toda uma equipa. Não há dúvida nenhuma. Do ponto de vista do mérito, é um bom trabalho de conjunto, sendo que muitos dos colaboradores foram escolha de Jorge Jesus.
A boa performance do Sporting tem trazido um grande entusiasmado à massa associativa. É o principal catalisador. Foi o projeto que puxou pela massa associativa e agora estamos todos a puxar para o mesmo.

Desporto ao Minuto: Acredita que esta equipa, mesmo sem mais reforços, tem capacidade para lutar pelo título?
Dias Ferreira: A equipa dá garantias, mas vai ser uma luta titânica em todos os campos, mas não tenho dúvidas de que o Sporting está preparado para essas lutas e é, neste momento, o mais sério candidato a ser primeiro no final do campeonato.

Desporto ao Minuto: Tem-se falado, a propósito de alguns casos durante jogos do Sporting, numa tentativa de desestabilizar o clube. Considera correta esta análise?
Dias Ferreira: Os rivais estão numa luta desesperada e vergonhosa, direi mesmo, dessas pessoas na tentativa de desestabilizar o Sporting, nesta e noutras situações.

Desporto ao Minuto: Nos últimos dias, por via de próprias figuras do clube, tem crescido a contestação a Bruno de Carvalho. Acha que a postura “belicista” do presidente pode ter consequência para o clube? Está a nascer um movimento contra Bruno de Carvalho?
Dias Ferreira: Bruno de Carvalho foi criticado por uma postura belicista. mas quem é que começou a guerra? Desde que o Jesus veio para o Sporting começou uma guerra infernal e há que responder aos ataques.

Desporto ao Minuto: Mesmo assim, não acha que Bruno de Carvalho, nomeadamente quando 'confrontou' Pedro Guerra, foi longe de mais na crítica?
Dias Ferreira: Eu próprio já critiquei o estilo de Bruno de Carvalho, mas há uma coisa que já percebi. Neste mundo do futebol, onde parece que são todos virgens ofendidas e umas pessoas muito sérias, se andarmos com uns sapatos à italiana não dá. E Bruno de Carvalho vestiu umas botas cardadas. Tem de ser botas fortes e não sapatinhos ao de leve. O presidente quando entrou quis fazer as coisas, falou dos meios tecnológicos, de propostas, de regras. Foi gozado porque tinha acabado de chegar. A partir de determinada altura deve ter-se cansado e percebeu que as pessoas não percebem uma certa linguagem de punhos rendilhados. Decidiu mudar de estilo, é responsabilidade sua, mas eu admito que talvez lamente, mas acho que ele está certo. Há pessoas que de outra forma não percebem.

Desporto ao Minuto: E os cartazes e as próprias opiniões expressas na comunicação social não mostram que esta postura já desagrada até à própria estrutura do clube?
Dias Ferreira: Que há inimigos internos, não tenho dúvidas nenhumas. Mas são poucos. O clube está ao lado do presidente. Eu, mesmo tendo sido contra em algumas ocasiões, estou ao lado dele. O ataque não é só a ele, é ao Sporting. Não vou deixar que o presidente do Sporting, goste muito ou pouco dele, seja atacado. Acho que tem feito um bom trabalho e sinto que um ataque a ele é um ataque que visa atingir o Sporting. Só atacam Bruno de Carvalho para atacar o Sporting. No futebol português reina o cinismo e a hiprocisia. Antes diziam, 'coitadinho do Sporting, precisamos de um Sporting forte, não é deste Sporting'. Agora que o clube se reergueu é que o atacam.

Desporto ao Minuto: A polémica dos 'alegados' voucher continua por esclarecer. Que comentário lhe merece esta situação?
Dias Ferreira: Os vouchers são factos que levantam alguma suspeitas. Se corresponde a alguma realidade não sabemos, mas para isso é que existem autoridades para investigar. E é bom que investiguem para ficar transparente. Todos reclamam transparência, mas ninguém quer fazer nada."

Depois desta aula espero que alguns ´burros´ aprendam.

Sem comentários :