domingo, 18 de outubro de 2015

JJ: "Sinto-me como um peixe na água."


No final da partida da Taça de Portugal , Jorge Jesus, foi igual a si próprio e até falou do suposto processo que o Benfica lhe colocou/colocará. 
O nosso mister não se incomoda e até afirma que são coisas que lhe dão ainda mais força para trabalhar. 
Mas ainda não viram que quanto mais tentam bater mais fortes nos tornamos? 
-"Quanto ao processo, o que sei é pelos jornais, não posso falar muito disso porque não fui notificado por ninguém. Não me preocupa nada, estou habituado a estes temas, gosto deles, sinto-me como peixe na água. Vamos ver se aparece algo em minha casa para poder dizer algo sobre isto."
É assim mesmo, mister! O trabalho realizado é o seu espelho e cartão de visita. Só quem não tem gratidão é que lhe dá .....destas prendas!!  
-".......quem acha que estas questões possam ter influência na equipa do Sporting e do seu treinador, engana-se, porque este ar é o que gosto de respirar e fico de peito ainda mais cheio para poder trabalhar com cada vez mais rigor e vontade. É o que vai acontecer até ao jogo."
-"....Ainda não sei de nada, não fui chamado por ninguém, não sei se é verdade ou mentira ou se é para desestabilizar a equipa do Sporting, mas vale zero. Gostava que se falasse mais de futebol, da qualidade dos jogadores, do valor de ambas as equipas. Era muito mais produtivo e melhor para vendermos o futebol, que é o que nós e vocês andamos aqui a fazer. Vamos esperar."
Quanto ao jogo em si, JJ fala de mais golos, de rotação, de dar minutos aos que vêm de lesões, mais minutos nas pernas para uns e destaca individualmente alguns atletas. Mas....mostrou-se satisfeito com a nossa equipa:
-"Claro que, quando ganhamos, se pudermos fazê-lo por mais do que um golo de vantagem, ficamos mais satisfeitos. Jogámos contra uma equipa de escalões mais baixos que foi digna e fez o que pôde. Para eles, a nossa intensidade foi enorme e o ritmo de jogo foi totalmente diferente para as duas equipas."
-"Ter feito um golo cedo tornou mais fácil que os jogadores do Vilafranquense não alimentassem o sonho de passar, que é normal nestas equipas. Em termos emocionais e psicológicos, os golos cedo tiraram essa capacidade ao adversário e tornaram o jogo mais fácil. Fizemos quatro golos, mas podíamos ter feito mais."
-"É um registo bom os quatro golos terem sido feitos por três miúdos. Este jogo foi bom e importante não só para eles como para os mais consagrados mas com menos minutos. Deu para melhorarem a qualidade técnica e física. Os objectivos foram alcançados."
-"Gostei da equipa em termos colectivos, mas estava curioso para ver o Bruno Paulista. Foi o primeiro jogo dele, está a adaptar-se e todos viram que, fisicamente, é um jogador fora do normal. Só lhe falta conhecer o jogo e as ideias da equipa para poder ser mais uma opção para mim. O Matheus Pereira, com os dois golos, também esteve bem, assim como o Gelson, que teve uma entrada convincente. Os jogadores mais novos estiveram mais motivados para o jogo, quiseram fazer as coisas bem e com velocidade e para eles foi importante poderem mostrar as suas capacidades. O Aquilani também é um jogador muito criativo e quis dar-lhe tempo de jogo e posicionamento mais perto da zona de golo. É muito experiente, tem qualidade no último passe e, ao longo do jogo, foi melhorando nas várias posições que acabou por fazer."
JJ fez uma boa gestão do grupo e só um homem com muita experiência e consciência tranquila pode falar desta forma.
Força Mister! O que não nos mata torna-nos mais fortes!!

Sem comentários :