sábado, 22 de agosto de 2015

Jornada do LEÃO(2ª): Leão dá "Paços" errados(1-1)


Depois do jogo da Champions era preciso mudar o chip para a Liga portuguesa. Jorge Jesus tentou refrescar a equipa e fez duas alterações no onze que tem sido o habitual. Adrien ficou no banco e entrou Aquilani e Montero substituiu Teo. Foi portanto uma troca de colombianos.
O adversário tem sido dos mais difíceis dos últimos anos mas jogávamos em Alvalade perante outra boa moldura humana.
Pedia-se que o Sporting não complicasse as coisas , fizesse um jogo tranquilo ou então que, pelo menos, fosse vitorioso. Pois, mas isso não aconteceu. O Sporting complicou o seu jogo não apresentando intensidade nem velocidade. O Paços ameaçou até que conseguiu marcar.
O srº árbitro mais uma vez volta a ser o principal actor do filme. Rouba um lance a Bryan que ficava isolado, rouba uma expulsão a um jogador do Paços por impedir que Slimani ficasse isolado e ainda por cima não marca nada e depois..........quando acontece algo na nossa área, já não tem dúvidas. Expulsa João Pereira e marca penalidade que dá o empate ao Paços de Ferreira.
Onze inicial: Rui Patrício, João Pereira, Paulo Oliveira, Naldo, Jefferson, Aquilani, João Mário, Carrillo, Bryan Ruiz , Montero e Slimani.
O jogo não começou da melhor forma para nós pois o Paços entrou com vontade de nos contrariar e pode-se dizer que quase sempre..........conseguiu. 
Aquilani , como se esperava, comandava as operações com João Mário sempre por perto. No entanto nós perdemos muitas bolas pois jogamos muito curto e arriscamos muito. Na zona da defesa e na zona 6 não se pode complicar e perder a bola. Atenção que estas bolas perdidas , nestas zonas, em alta competição pagam-se caro.
O Sporting tentava jogar como sabe, pelas laterais mas sempre com jogadas iniciadas nos nossos defesas centrais e em Aquilani. O Paços nem sempre fazia sua pressão da melhor forma e isso dava para termos posse de bola e construirmos jogo. Porém nem sempre conseguimos levar a bola até á linha final para cruzar e jogámos mais em passe curto e futebol apoiado. 
Mesmo a jogar com pouca intensidade, foi desta forma que marcámos, aos 41 minutos, por intermédio de André Carrillo. João Mário derivou da esquerda para a direita , deu para dentro da área para Bryan Ruiz , este cruzou mais para dentro da área do Paços e apareceu Carrillo a rematar cruzado e rasteiro para  o fundo da baliza de Marafona.
Era o destruir do castelo dos homens do Norte.
A 1ª parte terminou com mais uma penalidade roubada ao Sporting, mais precisamente , a Slimani. Para cúmulo , o srº árbitro mostrou o cartão amarelo ao argelino por supostamente ter simulado.
Intervalo, resultado justo de 1-0 para os Leões.
Para a 2ª parte entrou Gelson para a direita do nosso ataque e saiu Montero completamente apagado. O colombiano esteve em Alvalade?
A intensidade ainda veio nos primeiros minutos mas Gelson, que agitava as águas, não conseguiu marcar.
O Paços acreditou e quase que marcava mas Rui patrício adiou esse golo. Slimani foi impedido com os braços do defesa do Paços de ficar isolado e seria expulsão para o Pacense mas a falta foi cometida á entrada da área. Porém o srº Manuel Oliveira esteve muito mal pois nem falta assinalou.
Aquilani saiu para entrar Adrien que confere mais pressão no nosso meio campo e Jonathan Silva rendeu Jefferson. Substituições a pensar na Champions e depois paga-se caro.
Depois, a dez minutos do fim, o Paços faz um cruzamento da direita do seu ataque para o centro da nossa área e João Pereira  parece cometer penalidade agarrando Cícero. João Pereira é expulso e o Paços empata a partida.
A faltar pouco para o apito final a luta fez-se com 10 jogadores e Marafona impediu o golo de Gelson quase , quase no fim da partida. O resultado já não se alterou.
Dois pontos perdidos num jogo que o Sporting poderia ter feito bem melhor mas o pensamento já deve estar na Champions. De qualquer forma o srº árbitro deu mais um jeito.
Como melhor jogador Amorsporting elege Bryan Ruiz. Pelas jogadas criadas e pelo que proporcionou ao jogo do Sporting o costa-riquenho merecia um golo. Quase o conseguia mas um defesa cortou o remate mesmo na hora certa.
Hoje, não jogámos nada? Champions? Cansaço? Na Rússia tiramos mais ilações.

Sem comentários :