sábado, 25 de julho de 2015

Sporting na final da I Cape Town Cup.


O Sporting venceu o Ajax Cape Town nas grandes penalidades e está na final do I Torneio da Cidade do Cabo, na África do Sul.
O resultado no final dos 90 minutos era de 2-2 e foi preciso a decisão da marca de penalidades para termos finalista. Aqui Rui Patrício foi igual a si próprio e defendeu duas penalidades.
O Sporting qualificou-se para a final do torneio.
Mas não foi nada fácil!! Aliás os muitos erros defensivos permitiram que os da casa empatassem e passassem para a frente do marcador e quase que venciam o jogo. No entanto Rúben Semedo entrou e num canto, com um grande cabeceamento, fez o 2-2. 
Bem.....Jorge Jesus apostou na seguinte equipa: 1-Rui Patrício; 2-João Pereira(46m,29-Ricardo Esgaio) ; 26-Paulo Oliveira(72m,13-Michaël Ciani) ; 30-Tobias Figueiredo(46m, 44-Naldo); 4-Jefferson(46m,3-Jonathan Silva) ; 17-João Mário(72m, 16-Wallyson Mallmann) ; 8-André Martins(46m,10-Fredy Montero); 23-Adrien Silva (C)(78m,28-Rúben Semedo) ; 21-Gelson Martins(70m,27-Iuri Medeiros) ; 9-Islam Slimani(46m,19-Teófilo Gutiérrez) ; 22-Carlos Mané(46m, 18-André Carrillo).
Suplentes não utilizados: 22-Marcelo Boeck ; 24-Oriol Rosell; 19-Junya Tanaka e 11-Diego Capel.
Apesar dos erros defensivos o nosso mister gostou do que viu: "Vamos passando a mensagem mas ela é desenvolvida quando temos estes jogos. Em duas semanas nota-se que os jogadores já têm alguma ideia daquilo que a equipa vai ser esta época, principalmente ofensivamente". No entanto sabe que não vai ser fácil: "Não vai ser fácil. Chegares há três semanas a um clube é uma coisa, estares há seis anos num clube é outra".
O Sporting apresentou-se em 4-4-2 com Tobias e Paulo Oliveira no eixo defensivo, Adrien a capitão e a médio defensivo e com Slimani e André Martins mais na frente. Nas laterais jogaram João Pereira e Jefferson , a 8 João Mário e nos extremos , Mané e Gelson. Alguns processos já estiveram bem mas de qualquer forma há muito para fazer. Na 2ª parte , devido ás substituições,  o futebol leonino foi-se diluindo dentro de campo que nunca foi muito dominador.
É normal que se experimente agora mas que a 1ª equipe comece a sair pois o trabalho é difícil e demora o seu tempo.
O ritmo ainda foi algo lento , a posse de bola aconteceu mas ainda fomos pouco dominadores, tentámos explorar bem os flancos com a tal entrada dos nossos extremos em zonas interiores para os nossos laterais subirem. Mané marcou numa jogada assim , aos 20 minutos de jogo: Jefferson subiu , cruzou e o extremo encostou para o 0-1.
A nossa defesa ainda está em afinações mas será óbvio que Naldo será o companheiro de Paulo Oliveira no eixo defensivo. 
Paulo Oliveira e Tobias tiveram muito trabalho com muitas bolas nas suas costas e a falharem várias vezes. Até parece que sabiam que Rui Patrício defendia tudo!!
Ao intervalo , com vantagem no marcador, Gelson Martins e Adrien eram os melhores.
No reatamento , JJ , mexeu muito na equipa. Entraram laterais novos, outro defesa central, outros 2 homens na frente de ataque e Carrillo por Mané. Passados mais uns minutos ainda alterou mais e a equipa ressentiu-se e mostrou as suas debilidades. 
O nosso pressing não era o melhor mas tinha a sua eficiência mas quando a bola era colocada nas nossas costas era muito difícil. 
Naldo esteve na penalidade que deu o empate e depois sem reacção do SCP e em outra falha defensiva , de Ciani, deu o golo da vantagem do Ajax. O nosso futebol era confuso e a defesa tinha dificuldade em cortar e o ataque não era esclarecedor. O meio campo com a saída de Adrien e João Mário não tinha controlo da bola.
Depois chegou o tal golo de Rúben Semedo que , também, salvou o Sporting. Iuri Medeiros marcou um canto como não via há muito tempo e o defesa central que jogou a médio defensivo fez o empate.
Nas penalidades Rui Patrício decidiu mas há a dizer que nenhum jogador do Sporting falhou uma penalidade.
Domingo há mais e a final é frente ao Crystal Palace que nos colocará mais dificuldades que os Sul africanos.
No final , JJ , admitiu falhas mas não só: "O Sporting teve mais dificuldade no aspecto defensivo. Na primeira parte ainda esteve mais ou menos, porque a última linha defensiva da equipa do primeiro tempo tem trabalhado mais tempo, mas na segunda parte houve problemas de coordenação entre eles, e no espaço. Fizemos coisas muito boas no ataque na primeira parte, na segunda tivemos mais criatividade individual do que coletiva".
Mas nada surpreendeu o mister: "É normal nesta altura os jogos serem complicados e muito mais quando se chega a uma equipa há 15 dias com jogadores com quem nunca trabalhei. Para o que queríamos, penso que foi muito bom. Foi normal, estão adaptar-se a uma ideia nova de jogo, se contabilizarmos os dias que estão a trabalhar connosco, cinco, seis, oito dias, estamos num processo de aprendizagem e evolução".
Fica o que se vai fazer: "Estamos há três semanas a trabalhar. Queremos aperfeiçoar a equipa, temos jogadores com qualidade individual. Ofensivamente vamos ter muita qualidade, defensivamente vamos procurar ter equilíbrio e não dividir tanto o jogo."
Os jogadores não utilizados com excepção de Marcelo Boeck, provavelmente, têm os dias contados no nosso Clube.

Sem comentários :