sexta-feira, 26 de junho de 2015

Plágio Leonino: CAPEL: "Desejaria que o tempo parasse quando regresso a Albox".


Diego Capel deu uma entrevista ao "Diário de Almeria" onde fala da suas férias e da sua terra. Homem afável, simpático, comunicativo e simples. Assume-se tranquilo e não sabe o que acontecerá no final do seu contracto........ 
Amorsporting disponibiliza o LINK mas transcreve e traduz a sua entrevista , na íntegra.

DIEGO CAPEL, FUTEBOLISTA AMERIENSE DO SPORTING CLUBE DE PORTUGAL
"Desejaria que o tempo parasse quando regresso a Albox".
Na praia, no recanto onde se esconde da bola, o almeriense desfruta dos seus últimos dias de férias com os repórteres, amigável, afectuoso com os seus filhos e apaixonado pelo seu trabalho, ele não hesitou em patrocinar o `Garrucha Cup'.

-Um pouco bronzeado pelo Sol, mas sabe-lhe muito bem quando regressa de volta para a sua terra.
C-Sem dúvida. Depois de um ano fora, agora estou a aproveitar a minha terra e estou a gostar muito das minhas férias. Que melhor local do que aquele onde nasci e passei a minha infância? É muito bom voltar e quando se está muito tempo fora , só deseja desfrutar ao máximo.

-O que você vai fazer nos dias que restam de férias?
C-Ainda tenho mais uns dias em Mojácar, com os meus amigos e a minha família. Depois vou para Ibiza onde também tenho amigos e se está muito bem. No dia 2 de Julho volto a Lisboa. Vai ser uma época muito longa e eu tenho que carregar as minhas baterias.

-Recomenda a sua terra ?
C-Do Sporting nunca ninguém veio porque são jogadores de vários países e todos querem ir para as suas terras e famílias. Mas eu recomendo e não deixo de vir para onde estão as minhas raízes. Esta área é muito acolhedora e todos que vêm ficam com um grande sorriso. Em poucos locais te tratam como aqui em Almeria.

-As férias começaram muito bem depois da conquista da Taça de Portugal.
C-Foi importante para mim pois é o meu 1º titulo no SCP. É muito especial porque quando se vai para fora , queremos ganhar títulos e fazer história. Eu sou muito ambicioso e no final o que quero é levantar troféus. Estou muito feliz por terminar a época com a Taça de Portugal e ainda para mais depois de uns anos de seca do Sporting.

-Um filho de Albox que agora é ídolo em Lisboa.
C-Por vezes não estamos conscientes do que conseguimos. Desde que chegei a Portugal recebi o carinho necessário para seguir a crescer e para trabalhar com a ilusão. Os adeptos deram-me tudo desde o 1º dia e estou eternamente agradecido. Espero conseguir retribuir o carinho e com o meu futebol.

-Nos dias em que não treina, que gosta mais de fazer em Lisboa? 
C-Este ano foi muito intenso por causa da Liga dos Campeões, com muitas viagens e apenas desejei descansar. Quando regressamos de uma viagem só te apetece descansar e estar bem para o jogo seguinte. Sou uma pessoa tranquila, tento sempre recuperar e estar com os meus filhos. Não faço loucuras  e sempre tento descansar para chegar bem ao próximo jogo. 

-Se me convidar para a sua casa onde me levará em turismo e onde vamos comer?
C-Claro que estás sempre convidado e podes ir sempre que queiras. As pessoas da minha terra tento cuidá-las muito bem! Em Lisboa há restaurantes de todo o tipo a graças a Deus vivo numa zona boa. Tenho de tudo a meu lado. Quanto á comida é muito parecida com a que comemos em Espanha. O prato típico é o Bacalhau que vais gostar muito.

-O que significa Albox para Diego Capel?
C-Albox? É a Aldeia que me deu tudo na minha vida. Tudo. Foi ali que comecei a dar os primeiros passos como pessoa e como jogador. Não sou jogador desde que sou profissional, mas sim desde pequeno. Sempre que vou para a minha família é uma enorme satisfação e eu sou muito sociável. Depois de tantos anos de distancia , eu adoraria que o tempo parasse cada vez que volto para cá. E nos tempos difíceis sempre pensamos que é aqui que estamos bem. 

-Disseram-me que o adepto mais fiel e corajoso do Sporting está numa pizaria almeriense.
C-Desde que comecei a minha carreira tenho notado que sou bem recebido por onde passo como se estivesse em casa. As pessoas reconhecem o meu trabalho e eu estou muito agradecido. Não é fácil ser um jogador de futebol e só tens que agradecer os muito apoios que recebes quando passas uma dificuldade. Só posso dar o meu máximo cada dia que passa para satisfazer todos que confiam em mim.

-Agora estás a jogar nos melhores Estádios do Mundo mas quando começas-te a jogar jogavas num campo de terra.
C-  Noutro dia apadrinhei a Garrucha Cup e vi refletido naqueles meninos aqueles anos quando eu estava no Oriente e em Olula. Agora vivo tudo numa dimensão bem mais alta , uma vez que quando era pequeno sonhava com a liga dos Campeões e com a selecção de Espanha e consegui concretizar esse sonho. Lembro-me de jogar Derby´s em Olula, contra o M. Macael Olula ou contra o Oriente para os Los Molinos e isso nunca me vou esquecer. Noutro dia  estive a recordar com um amigo todos esses jogos ....gostei muito daqueles anos.

-Planeia voltar a Espanha para jogar?
C-Nunca fecho essa porta. Já vivi grandes épocas na Liga espanhola mas agora tenho outras prioridades. Nunca se pode dizer que não e nunca se sabe. O futebol é tão imprevisível que de um dia para o outro te muda a vida. De momento falta-me um ano para terminar contracto com o Sporting e não sei o que se vai passar a seguir.

-Uma das suas ex-equipas está a sair-se muito bem-Sevilha.
C-O que estão a fazer fazem pouco Clubes. Duas Ligas Europa seguidas depois de terem saído grandes jogadores. É uma equipa que sempre se refaz como é o exemplo de Alex Vidal. Com tantas pessoas a trabalhar para o Sevilha que os êxitos acabam por chegar.

-Gostarias de triunfar na Liga dos Campeões? 
C- Só o som da Champions league é contagiante. Este ano ainda vamos ver se vamos ou não. Mas gostava de ir um pouco mais longe mas sei que é complicado enfrentar equipas com um potencial tão elevado. Jogar esta competição só por si só já é muito bom.

-Depois de tantos anos, quais os desafios que te faltam? 
C-Eu já tenho dez anos como profissional, mas nunca perdi minha ambição, eu gosto de futebol. Eu tenho o mesmo entusiasmo que tinha no primeiro dia e tenho sempre a vontade de crescer e fazer as coisas direitas. Objectivos? Desfrutar, dar o melhor de mim e ganhar títulos. No fim de cada dia saber que trabalhas-te pata ganhar e a minha mentalidade sempre foi ganhadora. Espero que este ano as lesões não apareçam.

-Espera que o treinador da selecção espanhola o convoque?
C- Isso é muito complicado. Há uma lista grande de bons jogadores. Eu continuo a trabalhar e a dar o melhor de mim e este ano é importante porque há o Europeu, então pode ser que se lembrem de mim. Vivi momentos muito bons com a selecção e espero repeti-los. Não perco a esperança de voltar a jogar pela selecção espanhola.

-Vais retirar-te do futebol sem jogar no Almeria?
C-Não sei. Eu sempre disse que gostaria de vestir a camisola do Clube da minha terra. Não sei se será possível mas gostaria muito. Seria muito bonito e perfeito para terminar a minha carreira de futebolista.

-Que outros desportos gostas?
C-O Padel, basquetebol, ténis, ping pong. Tudo o que tenha uma mesa e raquetes encanta-me.

-Diga-me um local onde goste de estar.
C-Os melhores locais são: Mojácar e Garrucha e não os mudo por nada. Aqui desfruto muito, tenho muita gente e os momentos que vivi são inestimáveis.

-O que convidava á sua equipa, para comer aqui em Garrucha?
C-Uma boas batatas fritas com ovo , umas salsichas e uma paelha em frente do mar. Sei que gostariam e que voltariam cá para repetir.

-Ainda vai fazer alguma loucura no que resta do Verão?
C-Não sou de fazer loucuras. Há alguns desportos radicais que gostaria de experimentar. Sou uma pessoa muito tranquila e conformo-me jogando com a bola e com raquetes á beira-mar.

Sem comentários :