sexta-feira, 27 de março de 2015

Entrevista de Bruno de Carvalho(1ª parte)


Na 1ª entrevista após cumprir 2 anos de mandato, o presidente leonino garante que na sua liderança o Sporting será sempre candidato ao titulo e deixa uma promessa: "Só ficarei satisfeito quando for Campeão."

R- Cumpre agora 2 anos de de mandato como presidente do SCP. No projecto que idealizou, o que é que ainda não fez que gostava de ter alcançado?
BdC- Falta-me aquilo que ambiciono como presidente do Sporting e sportinguista: conquistar o titulo de campeão nacional. É uma forte ambição do Clube, minha e de todas as pessoas que me acompanham. Já o disse uma vez e não o vou desmentir: só me sentirei na minha plenitude de contentamento no Sporting quando conquistar o titulo pelo futebol.

R- No inicio da época assumiu que o SCP lutaria pelo titulo , o que foi entendido, em diversas frentes, como um tipo de pressão desnecessária para a equipa. Vai manter esse discurso na próxima temporada?
BdC- Eu tenho de tomar uma decisão que , confesso, ainda não tomei. Na próxima época, quando me perguntarem sobre as ambições do Sporting, dar uma de duas respostas : somos candidatos ao titulo, ou que lutamos para ser felizes. Como nunca fui bom em poesia, acho que vou para a resposta do somos candidatos ao titulo. Mas isso é normal! Independentemente de plantel, questões financeiras , o Sporting é um Clube qu todos os anos tem de ter como ambição lutar por ser campeão. Se será ou não, isso é outra coisa.

R- Mas o facto de o Sporting ser um eterno candidato ao titulo, já se colocava, então , na época passada e o seu discurso foi bem mais cauteloso.
BdC- Houve outra preocupação. O Sporting vinha da sua pior época , financeiramente dentro da pré-falência , não ia ás competições europeias , tinha uma reestruturação para fazer e uma nova direcção a entrar.Por isso, apesar de tudo, era importante ter alguma inteligência. Agora , tendo nós conseguido a competência de,  numa época, estabilizar o clube, o discurso á Sporting. E o presidente que vier para o Sporting, quando eu sair, e que diga que o Sporting não será candidato ao titulo, terá em mim, logo, um opositor.

R- Nesse caso, a conquista do terceiro lugar e um eventual triunfo na Taça de Portugal não o deixariam satisfeito?
BdC- Não.

R- E garantindo o acesso directo á Champions, via o 2º lugar com a conquista da taça de Portugal?
BdC- Mais satisfeito, obviamente, mas não satisfeito. Eu não me escondo e o meu objectivo enquanto presidente , a nível de futebol, á ser campeão. Enquanto não for, nunca vou estar satisfeito. Aquilo que pretendo para o Sporting é a capacidade de, com regularidade ser campeão.

"Eu e o Marco somos crescidos, foi tudo ultrapassado"

Admite que em Dezembro lhe passou muita coisa pela cabeça, mas garante que técnico deve continuar.

R- Marco Silva é um treinador a quem fez um contracto de 4 anos, pelo que tem ainda mais 3 época de ligação ao leão. A continuidade do técnico está sujeita a algum tipo de avaliação, depende da conquista de alguma objectivo, ou está garantido que será o treinador do Sporting na próxima época?
BdC- Nós vamos começar a preparar a próxima época e eu acho que os objectivos pelos quais estamos a lutar nesta fase vãos er cumpridos. Tenho achado engraçado ler algumas noticias que dizem depender disto e daquilo. Bem sei que a bola é redonda e que no futuro há 11 jogadores para cada lado, mas estes dois objectivos , o 3º lugar e a Taça de Portugal, dentro da qualidade do nosso plantel,do trabalho que tem sido feito, são objectivos que vamos cumprir.

R- Portanto , na sua cabeça está perfeitamente definida a continuidade de Marco Silva?
BdC- Sim. Nem consigo avaliar que esses  dois objectivos não sejam cumpridos, mas claro que não vai cair do céu, temos de trabalhar, os jogadores têm de estar focados, há muito trabalho, os jogos têm de ser ganhos. Mas também não podemos utilizar para tudo o argumento que a bola é redonda; a nossa cabeça também é redonda a não andamos a dar-lhe pontapés.

R- E como é a relação do presidente com o treinador Marco Silva? É a mesma do inicio da época?
BdC- É uma relação normal, igual ao que era no inicio.

R- Aquele período conturbado que ocorreu durante o mês de Dezembro não deixou sequelas?
BdC- Acho que tem sido claro e evidente para toda a gente como nós temos trabalhado de forma normal, como no inicio. Nenhum episódio destes é bom, é lógico que não é bom, a quantidade de noticias que foram veiculadas para a comunicação social não é agradavél, mas somos os dois crescidos e isso já foi completamente ultrapassado....pelo menos do meu lado, e acredito que do Marco também.

R- Qual foi a razão porque não foi mais rápido a vir a publico a refutar as acusações de José Eduardo a Marco Silva, uma vez que depois fez questão de dizer que não concordava com elas?
BdC- O mês de Dezembro foi uma aprendizagem forte, e ás vezes na vida precisamos dessas aprendizagens. Posso dizer que fui completamente surpreendido coma rapidez e as proporções que as coisas tomaram. As pessoas só se lembram da minha 2ª intervenção, eu tive uma 1ª intervenção a que ninguém deu credibilidade, o que é estranho.

R- Mas quando começaram a associá-lo as declarações do José Eduardo, quando começaram a dizer que este estava mandatado por si por diversas questões , qual a razão por que não se apressou a desmontar esse cenário?
BdC- Isso é quase o mesmo de quando eu fico chateado com os jornais porque há pessoas nas colunas de opinião que dizem disparates. As pessoas dos jornais depois dizem-me sempre que não podem fazer nada, porque se trata da opinião de alguém. Eu tenho que vos dizer que fui completamente surpreendido, porque faço uma declaração e venho a saber que depois da minha declaração houve outra, e as pessoas dão mais peso a uma do que a outra. Acho que as pessoas foram em direcção àquilo que lhes dava mais jeito. Eu falei  e disse que não havia problema, depois vem alguém e diz outra coisa. A partir daí, na minha ótica estava tudo dito.

R- Vamos ser então mais directos: em momento algum lhe passou pela cabeça rescindir contracto com Marco Silva?
BdC- Em momento algum o Marco Silva foi demitido, em momento algum isso lhe foi transmitido. Mas posso dizer o seguinte: há pouco perguntaram-me se eu alguma vez pensei em deixar o meu cargo, ou seja, se eu alguma vez pensei em demitir-me de presidente. Se eu vos disse que seria hipócrita se dissesse que tal nunca me tinha passado pela cabeça , tenho de vos dizer que esta cabeça fervilha, eu quero ganhar, vencer, quero tudo. Há uns dias que estou mais contente , outros menos. É normal. Depois temos de saber trabalhar, melhorar, com toda a gente no universo Sporting. Acontece com toda a gente que tem uma forte ambição. Uma coisa é sermos comedidos, outra é saber que temos um caminho para percorrer, outra que temos condicionalismos financeiros, o que o nosso ADN é a formação , e outra é querer esconder que o Sporting é candidato ao titulo. Não há presidente nenhum , não há director nenhum , não há treinador nenhum , vice-presidente ou administrador, que pense que pode viver no SCP sem sermos campeões durante não sei quantos anos. E não podem , porque é por isso que os presidentes , os treinadores tem caído. Um Clube com esta dimensão tem de ter na parte da glória algo com bastante , ou pelo menos com alguma, regularidade. Se nós quisermos fingir que isso não é importante , pois já passámos 18 anos sem ganhar o campeonato, se calhar não queremos equacionar um projecto com estabilidade. Quando você representa 3.000.000 de pessoas , isto apenas em Portugal, tem de ter a coragem de admitir aquilo que é percepcionado: tem de fazer tudo o que estiver ao seu alcance para vencer. Quem se defende, quem não tem este discurso: primeiro, não devia ser presidente do SCP, depois é cobarde e depois não entende que assim , mais cedo ou mais tarde leva um chuto no rabo dos associados.

R- desde que assumiu a liderança do Sporting já contratou dois treinadores portugueses : Leonardo Jardim e Marco Silva. É um principio seu, ou no futuro poderá equacionar contratar um técnico estrangeiro?
BdC- Neste momento o Marco Silva tem contracto por mais 3 anos , eu só estou assegurado por mais dois , em principio será assim(risos). O Sporting precisa sempre de alguma ponderação e de uma escolha de um perfil que se enquadre naquilo que é o projecto  que os responsáveis do Clube entenderam trabalhar. Por enquanto , a escolha do treinador tem recaído , sempre, num técnico português , mas um dia poderá perfeitamente não ser assim.
(continua.........)

Sem comentários :