quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Resumo do Congresso: "The Future of Football"


Decorreu nos dias , 16 e 17 de Dezembro , no Auditório Artur Agostinho, no Estádio José Alvalade, o I Congresso organizado pelo Sporting: " The Future of Football".
Foi notória a participação de muitas pessoas ligadas ao futebol e no fim fica a boa iniciativa, a boa organização e uma certeza: o Futebol tem que se tornar melhor, mais justo, mais equilibrado, para debater a indústria do futebol fora dos relvados, e trazer novas ideias inovadoras sobre o futuro da modalidade.
Mas disso falou o nosso Presidente, no fim do evento: 
"Tivemos aqui um conjunto de oradores magníficos, clubes de todo o Mundo e especialistas em diversas áreas importantes para o futebol. É muito importante para nós quando temos um pouco de eco em Portugal daquilo que são os nossos valores. Muitas das ideias aqui partilhadas, verificamos que são questões que já tinham sido abordadas por nós. E é bom perceber que há muitas pessoas que estão de acordo. Ainda há muito para decidir sobre as novas tecnologias, mas não tenho dúvida que, mais tarde ou mais cedo, será uma realidade. É um avanço que o Sporting defende na medida que, entre outras coisas, aumenta o sentimento de justiça para as pessoas que assistem futebol.
Ficamos muito contentes e honrados por dar mais este passo no futebol português. Este tipo de eventos são muito importantes não só para nós como Clube, mas também para Portugal. Muitas vezes pensa-se que o nosso país não é um país moderno e que não consegue organizar este tipo de iniciativas pioneiras.
Já todos percebemos que se está a desenvolver uma "onda" que pretende colocar os meios tecnológicos ao serviço do Futebol e também acabar com os fundos de Investimento.
O Sporting, como é óbvio é a favor dessa ideia e Bruno de Carvalho explicou o porquê.
Existem e pontos que são muito importantes para esta discussão:
  1. Os fundos aumentaram o valor das transferências ou não?
  2. O que aconteceu com os salários de jogadores pertencentes a fundos, aumentaram ou não? Pelo que vejo no meu clube e em outros clubes, aumentaram, e muito. Isso está a matar os clubes.
  3. Eu disse ao sr. Platini, quando reuni agora com ele, que a Liga dos Campeões e a Liga Europa estão a tornar os ricos mais ricos e os pobres mais pobres. Os fundos são bons para combater isso? Felizmente tenho o meu pai e a minha mãe vivos, eles sempre me ensinaram a não gastar mais do que tenho e agradeço-lhes por isso.
De salientar que nem todos concordam com o terminar com os fundos. Jonny Nye, fundador da SRG. , por exemplo, não concorda: "É muito perigoso e ingénuo a FIFA proibir a partilha de passes. Regulem a partilha de passes, dêem transparência, criem normas de atuação, mas não enterrem a partilha de passes debaixo da terra. Isso é muito perigoso porque os fundos vão encontrar outra forma de actuar às escondidas".
Bruno de Carvalho , que parece numa cruzada , por aquilo que acredita ser o melhor para o futebol ainda foi dizendo: 
"Recebi 20 pessoas da área dos fundos e nenhuma delas me deu a possibilidade de negociar. Para eles é tudo seguro e eu é que corro os riscos".
Mas não foi o único a falar dos fundos e a não concordar com eles. Bobby Barnes da FIFPro , que representa mais de 60.000 jogadores de 58 países afirmou ser contra a detenção de passes por parte de terceiros e disse que está para breve um anúncio da FIFA e da UEFA sobre o assunto. 
Mas , para além dos desafios do futebol também foram debatidos problemas sobre as novas tecnologias , formação e estratégias e politicas comerciais.
O Congresso teve muitos oradores e Amorsporting destaca alguns:
  • Jaime Marta Soares: "Este congresso vem dizer a todos em Portugal que há, pelo menos, um clube que tem ideias modernas e que quer ajudar a desenvolver e potenciar alternativas que erradiquem todos os problemas que prejudicam o futebol profissional. É muito importante a troca de experiência e de conhecimentos. Muitas das ideias expostas aqui, durante este congresso, são teses já defendidas pelo Sporting noutras ocasiões. O Sporting anda sempre à frente nestas questões. O clube afirmou-se por si só nestas iniciativas, pelo menos por enquanto. Depois deste congresso, é provável que apareçam outros clubes com vontade de se juntar a esta onda de modernidade e verdade. No entanto, ninguém conseguirá ultrapassar o Sporting no que diz respeito a estas questões."
  • Dimas Teixeira: O antigo jogador e actual treinador na Next Level Sports referiu: "Estes eventos são sempre uma forma de juntar várias pessoas tanto do futebol nacional como internacional. É importante na medida em que assim temos a oportunidade de ouvir as opiniões e ideias de quem está fora de Portugal. Estas discussões de ideias também permitem que quem está a ouvir se torne mais crítico e quem está envolvido directamente nestas questões possa tirar os melhores exemplos para o seu clube. O Sporting é pioneiro na formação. É um clube com uma cultura muito forte nesse aspecto e isso vê-se com o sucesso dos jogadores que tem formado, saiu da Academia o melhor jogador do Mundo. Este é um tema sensível do futebol. É muito fácil falar sobre ele, no entanto, é muito difícil meter as aprendizagens em prática. É complicado formar jogadores, como profissionais e como pessoas."
  • Vítor Pereira, presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol: "Este Congresso Internacional tem uma importância muito grande, não só para os profissionais ligados forma ao futebol, como também para o público que se interessa pelo tema e quer estar informado. É muito importante que os clubes tenham noção do peso que têm. É importante haver forças dinamizadoras da discussão que possam proporcionou o esclarecimento geral. Já conhecia alguns dos oradores dos painéis desta tarde. São pessoas e profissionais interessantes e de diversas áreas que contribuíram bastante para uma discussão objectiva e que vai no caminho da evolução desportiva."
  • Louis Saha: "A indústria desportiva precisa de pessoas que percebam o que se passa e que sejam capazes de encontrar soluções para a evolução do futebol profissional. Este tipo de eventos é muito importante para os clubes. Infelizmente, dois dias de Congresso por si só não vão trazer mudanças práticas mas já é um passo. Há muitas coisas que têm de ser mudadas. Eu penso que, entre outras coisas, a chave para essa mudança é a transparência. Quem governa esta indústria tem e deve ser transparente."
  • Paulo Futre: "Este Congresso é uma grande credibilidade para o Sporting. Este evento é um enorme orgulho para todos os Sportinguistas, uma vez que só um clube de uma grande dimensão é capaz de organizar um congresso como este, com estes nomes internacionais. Estão aqui várias personalidades do futebol das mais variadas áreas e para falar de diferentes tópicos como questões da corrupção ou as novas tecnologias no desporto, e isso é muito importante para a evolução do futebol. É sempre uma mais-valia termos acesso a este tipo de informação que nos pode esclarecer a todos sobre vários pontos."
  • Dias Ferreira: "É de salientar que pelo menos um clube em Portugal se preocupe em tratar estes problemas. É importante abrir os horizontes. Discutir futebol como se faz em Portugal, que é só aos fins-de-semana, não resolve nada. Estes assuntos têm de ser tratados com seriedade e honestidade para que o Futebol passe a ser um negócio para pessoas inteligentes. Esta questão é muito importante para o futebol. O tema dos fundos levanta tópicos importantes como a verdade desportiva. A partir daqui, devem-se tentar encontrar novas formas de equilíbrio dos participantes no negócio. Eu gostaria de dizer que o Sporting não está sozinho, mas não me parece que esteja muito acompanhado. Contudo, eu acredito que mais cedo ou mais tarde, os clubes vão acabar por se juntar, uma vez que acabará por ser uma questão fatal para todos."
Enfim , muitas mais pessoas participaram nesta excelente organização do nosso Clube e esperemos que contribua para que o futebol seja cada vez melhor e que se desenvolva como se têm desenvolvido outras modalidades.
Parabéns Sporting por esta iniciativa.

Sem comentários :