sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Sporting - Por um futebol melhor e mais justo !


O Sporting viajou até Zurique, sede da FIFA, e reuniu-se com o seu presidente , Joseph Blatter, para abordar alguns temas do futebol . 
Não participou , só, Bruno de Carvalho e J. Blatter, mas sim mais pessoas interessadas e várias áreas e instituições.( É só para pensarem que o SCP anda a preparar alguma!!!! )
Os temas que se discutiu na UEFA foram quase os mesmos : Fair-play Financeiro, Fundos e Agentes, a protecção dos clubes formadores , a introdução de novas tecnologias no futebol para auxílio das equipas de arbitragem e actualidade portuguesa. 
De facto, e Amorsporting , está estupefacto com a abertura mostrada pela UEFA E FIFA em receber o Sporting e discutir assuntos que entretanto , já tanto foram falados(excepto sobre os fundos).
Será que o que realmente interessa é o caso do Sporting e a Doyen Group e que se o Sporting vencer poderemos ser considerados o Clube (BOSMAN) dos fundos de jogadores? Será isso que a UEFA E FIFA estão á espera que aconteça?
Se vencermos dirão que nos apoiaram para recolher dividendos , mas se perder-mos não ficarão menos ricos porque também não gastaram nada e dirão que é preciso insistir para terminar com estes fundos de jogadores.
Quanto ao resto das outras propostas , são temas que interessam mas que duvido que queiram ver implementadas tão cedo pois também lhes interessa a intrujice.
Mas Bruno de Carvalho não se ficou por aqui: já tinha falado com o presidente da república, com Durão Barroso, com Fernando Gomes e Vítor Pereira.
Depois destas visitas todas , foi o convidado de Honra para a conferência da Sportspro onde foi um dos oradores no tema: "As equipas: abordagens comerciais em quatro perspectivas , desafios e oportunidades".
Eis algumas das suas palavras: "Estamos à frente do Sporting há menos de dois anos e apanhámos uma situação complicada. Não foi fácil convencer as marcas que estávamos vivos e precisávamos de dinheiro. A estratégia foi convencer os adeptos e as marcas defendendo valores. As marcas entenderam essa realidade. Somos o rosto de quem quer mudar as coisas no futebol, novas tecnologias, outra mentalidade. Não somos os únicos, mas somos o rosto de quem pretende que valores como a transparência, respeito, credibilidade, façam parte deste fenómeno. 
Quando cheguei ao clube falei com as marcas e expliquei-lhes que a publicidade no Sporting devia ser sempre verde, pois assim os nossos sócios iam absorver melhor as suas mensagens. Eles mudaram e isso resultou. Além disso, proporcionamos algumas experiências aos sócios que o dinheiro não paga: entrarem em campo com a equipa, tirarem a foto com os jogadores, só não jogam porque não é possível".
Nesta conferência internacional , realizada em Londres,  e no final foi distribuído um comunicado de imprensa onde está resumido o que o Sporting defende e o que foi sendo discutido ao longo da semana.
Assim o nosso Clube apresentou um documento(Agenda do Futebol-As melhores práticas para o melhor desporto) que contém varias propostas : 

"- Zero riscos para os Fundos, máximo risco para os clubes. Os montantes envolvidos nas transferências de jogadores onde se incluem vários Fundos de Investimento estão não imunes a qualquer risco e não tomam em consideração os custos que o clube acarreta na contratação de um jogador, nomeadamente custos de transacção, salários, pagamentos à Segurança Social, prémios, direitos de imagem ou comissões com intermediários. O conhecimento de toda a informação em relação ao donos do Fundo é também essencial para evitar ligações a casas de apostas e para impedir tentativas de jogos combinados.

- Protecção aos clubes formadores. Os clubes formadores deverão ser protegidos não só nos Regulamentos de Transferência de jogadores mas também através de medidas como a possibilidade de assinar o primeiro contrato de trabalho por um período de cinco anos com jogadores das suas academias; a estipulação de um novo Período de Protecção para os atletas Sub-23; ou o aumento da percentagem de compensação recebida pelos clubes formadores.

- Mais tecnologia, melhor futebol. À semelhança do que acontece com outros desportos mundiais como o râguebi ou o ténis, o uso das novas tecnologias deve ser uma realidade no futebol. Como as equipas de arbitragem são compostas pelo menos por quatro elementos, o quarto árbitro poderia rever os lances recorrendo a imagens televisivas em situações como grandes penalidades mal assinaladas ou golos marcados em posição irregular.

- Impostos e competitividade. Sem deixar de tomar em linha de conta a actual recessão económica, vale a pena focar a perda de competitividade dos clubes portugueses face aos estrangeiros na contratação de jogadores ou na capacidade de manutenção nas suas equipas. Face às cargas fiscais díspares, existem dois caminhos a seguir: ou o reajusto interno dos impostos taxados com uma categoria especial para não-residentes, ou harmonizar o nível de taxas aplicadas por toda a União Europeia, tornando o futebol mais competitivo."

No fim fica uma certeza: o Sporting promoverá uma conferência com o tema " O futuro internacional do futebol – ameaças e desafios", a realizar já, em Dezembro de 2014.
Isto tudo em prol de trabalhar para um melhor futebol e mais justo.
Aqui em Portugal.......................continuamos a brincar ao LEGO !!!!!!

2 comentários :

Liondamaia disse...

Pela primeira vez, o jornal oficioso do carnide assume a aliança com os fruteiros. Custou, mas foi!
Desenganem-se os que pensam que deste trabalho do Sporting vai resultar algum benefício, que não vai.
Será mais fácil mudar a Lei referente a naturalizações, diminuindo drasticamente as restrições em casos de clubes de futebol, do que ver a defesa do jogador português e da Formação.
Não brinquem, fruteiros e galinhas uniram-se pelo futuro. De quem?
Já agora: viram ontem na SIC um programa sobre vigarices em que, uma vez mais se fala na Parvalorem? Ah, grande Vieira!

Em tempo: as conversas com o sr Gomes, da FPF e com o ser Pereira, do CA, servem, quando muito, para preencher vagas na agenda de tão atarefadíssimos dirigentes.

Rui Cerdeira Fernandes disse...

Também sou da sua opinião. Dificilmente conseguiremos mudar algo com este tour pelas mais altas instâncias do futebol. Em Portugal já se viu o que temos e lá por fora , algo não me cheira bem. Porque carga de água é que agora o Bruno de Carvalho vai a todos os colóquios e não são os próprios agentes da FIFA e UEFA a falarem do Assunto? Para mim há aqui gato e só espero que não saiamos prejudicados. Mas que nos mandaram á frente e nós fomos ..........
Espero que eu não tenha razão e que seja uma vitória nossa , pelo menos contra a Doyen......