sábado, 20 de setembro de 2014

Plágio Leonino: "O pior erro é tentar matar a equipa."


O nosso Presidente concedeu uma entrevista á SportingTV para colocar fim aos "fala barato" e proteger técnico e equipa. 
Amorsporting transcreve aqui essa entrevista:

"Não devemos escamotear em nada os resultados até ao momento. Somos candidatos ao título e perdemos seis pontos nas primeiras quatro jornadas e, na Liga dos Campeões, que é o lugar onde o Sporting merece estar, queríamos entrar com uma vitória e não conseguimos. Denota-se intranquilidade na equipa quando algo não corre bem, seja um lance de perigo do adversário ou um golo sofrido. Mas não há nenhum Sportinguista mais frustrado do que eu."

 "Houve um erro do Sarr, houve um do Maurício até mais evidente, mas aquele é o mesmo jogador que marcava golos e fazia cortes que eram muito elogiados no ano passado. Empatar com o Maribor é um choque idêntico a Portugal perder com a Albânia, como também referi na altura, mas é importante olhar para o projecto do Sporting e para aquilo que queremos. Há um erro sim, o de tentar matar uma equipa quando há tanto para disputar e vencer. Esse é o pior erro. Analisamos cada resultado e um dos erros que não fazemos é remeter a equipa a declarações infelizes que só prejudicam. Contra o Maribor tivemos 70% de posse de bola e fizemos 24 remates; contra o Belenenses, a mesma coisa. É importante olhar com olhos de ver. Se não fosse uma jogada infeliz na Eslovénia estava tudo com um discurso diferente".

"Fizemos uma gestão por forma a manter a equipa do ano passado e darmos seguimento ao nosso projecto de potenciar jovens atletas da Academia e detectados pelo nosso recrutamento externo. Estabilizámos a equipa, saiu o Rojo pelas razões conhecidas, conseguimos trazer um jogador com experiência, o Nani, e jovens com talento que, na altura certa, vão mostrar o seu valor".

"Gastámos 15 milhões em 11 jogadores e dizem que devíamos ter contratado três ou quatro com experiência? Onze salários não davam para pagar um jogador com experiência. Quando se elogia tanto a contenção financeira, é preciso perceber o esforço que é feito para isso. Sabemos os custos de aquisição mas também os salários, que são compatíveis com a nossa realidade. Não gosto de ver pessoas que estiveram anos no Clube, como Dias Ferreira, e depois, no início do Campeonato, dizem o que dizem. Herdámos uma situação complicada, estamos a fazer um trabalho sério e dedicado, assumimos tudo isso mas pior do que o erro do Maurício é este género de erro, quando acham que a estrutura pode estar mais fragilizada".

"As pessoas devem ter responsabilidade e não dizer coisas, como já li, como 'não somos candidatos'. O objectivo de sermos campeões foi assumido e não traz mais pressão ou ansiedade – todos os atletas quando chegam ao Sporting têm a pressão natural de ganhar. É preocupante quando se fala de blindar o balneário, que é ter um projecto e falar a uma só voz, e ver o que se diz, porque os jogadores também lêem jornais e vão à Internet. Por exemplo, quando ouço alguém como Manuel Fernandes, que passou pela casa e foi capitão, dizer que o Sporting não ganhou à pior equipa da Liga dos Campeões... Tenho pena que tenha ajudado a branquear dois anos e que não se tenha preocupado em ter jogadores como Boulahrouz ou Pranjic nesse período. No final do Campeonato, todos faremos as nossas análises e quem quiser as suas vinganças deve atacar apenas o Presidente porque os jogadores são património do nosso Clube".

"O lugar não está em perigo. O Marco sabe quais são os objectivos definidos, está a fazer o seu trabalho, sabemos o que não está bem, somos uma estrutura e, em conjunto, vamos corrigir os problemas para voltar a ver as pessoas felizes. Deitar abaixo assim é que não é normal. Há uma falta de noção grande em relação ao que deve ser o trabalho de protecção de um grupo. Quando vier o sucesso e os títulos, cá estaremos".

Sem comentários :