terça-feira, 8 de julho de 2014

Lei Webster pode ser solução para Ramy Rabia


O Sporting não esquece o egípcio Ramy Rabia e o jogador também não esquece o Sporting.
O Jornal "A Bola" afirma que existe uma hipótese do atleta se desvincular do Al-Ahly e ingressar no nosso clube. Esta solução passa por invocar a Lei Webster. 
E o que diz a Lei Webster ? 
Esta Lei que muitos abominam diz que : "É possível a ruptura unilateral de um contracto por parte de um atleta com mais de 28 anos, desde que tenha cumprido 2 anos do acordo e o clube seja recompensado com o valor remanescente estipulado. Um futebolista que seja contratado antes dos 28 anos tem três anos de "período de estabilidade" pela frente".
É aqui , que pode ser a solução para o jogador rescindir o seu contracto e reforçar os leões para a época 2014/2015 pois, Ramy Rabia, já passou estes três anos de período de estabilidade e isto significa que poderá invocar esta Lei. 
Para já, regista-se um impasse nas negociações entre os dois clubes pois o Sporting não quer dar o dinheiro que o clube egípcio exige. Isto tudo pode ser muito bonito quando se trata de um jogador se transferir para o nosso clube. E quando for ao contrário? Mas, também , é o Jornal "A Bola" que coloca esta solução e não o nosso clube.
O atleta joga no clube do Cairo-Al-Ahly , tem 21 anos, é internacional egípcio e é um defesa central mas pode também jogar da direita da defesa. O jogador é um jogador em quem os responsáveis técnicos do nosso clube vêm um grande futuro pela frente e seria uma excelente contratação , pelas imagens já visualizadas.
Talvez esta não seja a melhor solução para este caso, pois o Sporting está a começar uma parceria com o Al-Ittihad e seria uma forma não muito simpática de começar relações com os outros clubes do país. Mas como se diz em negócios: "Amigos, amigos, negócios á parte."
Pois .....mas se esta Lei for invocada significa que o quem assinar contracto com o atleta só terá que pagar a totalidade dos salários que faltam até 2016 , que é quando termina o seu contracto com o clube egípcio. Neste caso a quantia a pagar será bem menor do que a quantia exigida pela transferência do jogador.
Sinceramente, Amorsporting, pensa que é uma Lei injusta para os clubes, que apostam e pagam os salários dos atletas e que desejam ser ressarcidos por uma eventual transferência. Também pode ser uma possível saída para alguns jogadores que são pressionados nos seus clubes a tudo e mais alguma coisa . Até se poderia dar como exemplo um clube do Norte. Quem o diz é o uruguaio , Fucile , em entrevista , onde faz afirmações escandalosas mas que não espantam muitas pessoas.

Sem comentários :